O dissídio de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 841815 no cargo de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados.

Estado com maior salário médio

Paraná

R$ 2.837,67

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Rio Grande do Sul

510 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Curitiba - PR

R$ 3.270,54

Cidade que mais contrata

Gramado - RS

286 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Operador de máquinas de fabricação de chocolates e achocolatados opera máquinas ou controla sistemas automatizados para produção de chocolate e de achocolatado Planeja o trabalho, seguindo ordem de serviço.

Interpreta as formulações, dosa os ingredientes e controla os processos e as linhas de produção Aplica medidas e ações previstas em boas práticas de fabricação (BPF) da indústria alimentícia Cumpre legislação sanitária, normas técnicas, normas de higiene na manipulação de alimentos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados

O Operador de máquinas de fabricação de chocolates e achocolatados prepara as atividades, de acordo com ordem de serviço e programação da produção Seleciona utensílios e instrumentos, de acordo com as especificações do processo.

Inspeciona as condições operacionais de máquinas e equipamentos.

Interpreta as formulações, dosando a quantidade de cacau torrado, açúcar, leite e outros ingredientes Controla os processos e as linhas de produção.

Opera máquinas ou controla sistemas automatizados de moagem das sementes torradas de cacau, de prensagem, para produzir manteiga de cacau e torta de cacau, de refino em pequenas partículas, de conchagem, para retirar acidez e umidade, de temperagem, para propiciar a cristalização da manteiga de cacau, de mistura, para acrescentar frutas, nozes, amêndoas ou outros ingredientes, de moldagem em formas, para adquirir o aspecto desejado, e de resfriamento, até ficarem sólidos Efetua amostragem, para que especialistas degustem o produto.

Realiza inspeções em produtos e testes nas embalagens.

Pode produzir cacau em pó, operando equipamento para trituração e peneiração da torta de cacau Opera equipamento para produção de achocolatado, realizando a mistura de cacau em pó e sacarose ou outros açúcares.

Pode acrescentar suplementos - tais como extrato de malte, vitaminas e sais minerais -, conforme formulação.

Opera máquinas ou controla sistemas automatizados de embalagem e etiquetagem Identifica, na etiqueta, o produto, datas de fabricação e validade e outras informações previstas em norma Registra a produção, utilizando formulários próprios e sistemas informatizados.

Mantém a limpeza e a organização do local de trabalho Limpa, higieniza e esteriliza utensílios, instrumentos de trabalho, máquinas e equipamentos Identifica e separa resíduos industriais – sólidos e líquidos -, para reutilização ou para descarte.

Realiza o descarte de acordo com normas ambientais Realiza manutenção produtiva em máquinas e equipamentos, fazendo a substituição de peças desgastadas e lubrificando componentes.

Aciona a equipe de manutenção industrial, quando necessário.

Funções do Operador de máquinas de fabricação de chocolates e achocolatados

O profissional Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados deve realizar manutenção produtiva em máquinas e equipamentos, preparar utensílios, máquinas e equipamentos, produzir massas alimentícias, doces, salgados, achocolatados e chocolates, preparar massas alimentícias e recheios, trabalhar com higiene e segurança, controlar processos e linhas de produção, realizar testes e inspeções em produtos e embalagens, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Operadores de equipamentos na fabricação de pães, massas alimentícias, doces, chocolates e achocolatados atuam na fabricação de produtos alimentares e bebidas como empregados com carteira assinada. Organizam-se em linhas e células de produção, sob supervisão ocasional, em ambientes fechados e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). No desenvolvimento de algumas atividades podem permanecer em posições desconfortáveis durante longos períodos e expostos à ação de partículas em suspensão, ruído intenso e altas ou baixas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Operador de máquinas de fabricação de chocolates e achocolatados

Um Operador de máquinas de fabricação de chocolates e achocolatados deve higienizar-se, utilizar equipamentos de proteção individual, untar formas, interpretar receitas, orientar terceiros quanto à utilização de equipamentos de proteção individual, medir acidez de produtos, tarar sistema de balanças, detectar falhas e defeitos em utensílios, máquinas e equipamentos, ajustar sistemas hidráulicos e pneumáticos, lubrificar máquinas e equipamentos, controlar umidade de produtos, responsabilizar-se pelo trabalho realizado, limpar máquinas, equipamentos e utensílios, testar funcionamento de detectores de metais, descartar produtos suspeitos de contaminação, modelar massas, adaptar-se às inovações nos processos de trabalho, demonstrar iniciativa., embalar produtos acabados, esterilizar máquinas, equipamentos e utensílios, substituir peças desgastadas, controlar o peso de produtos, montar produtos recheados, demonstrar sigilo profissional., inspecionar visualmente utensílios, máquinas, equipamentos e produtos, comprometer-se com as metas da empresa, regular parâmetros de operações (temperatura, pressão, vapor), secar massas, controlar pressão de equipamentos, montar componentes de máquinas, registrar validade e dados de fabricação de produtos, controlar viscosidade de massas, verificar funcionamento de equipamentos, separar ingredientes, adaptar-se em ambientes com variações de temperatura, desenformar produtos, tomar decisões, controlar temperaturas, homogeneizar massas e líquidos, trabalhar em equipe, cortar massas, compartilhar conhecimentos, efetuar análise sensorial de produtos, comunicar-se com clareza e objetividade, laminar massas, reestabelecer sincronismo da linha de produção, dosar massas nas formas, controlar dimensões de produtos, resfriar produtos, pesar ingredientes, coletar amostras para testes laboratoriais, regular dosador de líquidos e massas viscosas, realizar o controle estatístico do processo de fabricação, requisitar manutenção, testar estanqueidade de embalagens de produtos, reciclar massas.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados ficou em 6.20%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Operadores de equipamentos na fabricação de pães, massas alimentícias, doces, chocolates e achocolatados que ficou em 6.20% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados ficou em 5.20% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 21,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Operadores de equipamentos na fabricação de pães, massas alimentícias, doces, chocolates e achocolatados 2024

O salário de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados mostrado aqui é resultado do levantamento de 1416 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Operadores de equipamentos na fabricação de pães, massas alimentícias, doces, chocolates e achocolatados que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados CBO 841815 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Rio Grande do Sul 43h 1.724,13 1.790,95 2.527,44 8,26 8.30%
São Paulo 44h 2.114,59 2.196,55 3.099,83 10,03 4.70%
Paraná 44h 2.731,80 2.837,67 4.004,61 12,90 4.50%
Minas Gerais 44h 1.794,85 1.864,42 2.631,12 8,53 5.50%
Santa Catarina 44h 1.873,22 1.945,82 2.745,99 8,84 5.00%
Pernambuco 44h 1.983,42 2.060,29 2.907,54 9,40 6.50%
Goiás 44h 1.936,29 2.011,34 2.838,46 9,14 7.40%
Bahia 43h 1.677,44 1.742,46 2.459,01 8,06 7.80%
Rio de Janeiro 43h 1.459,20 1.515,76 2.139,08 7,01 5.20%
Ceará 42h 1.684,13 1.749,40 2.468,80 8,42 7.70%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados.

Dissídio de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados por cidade

Quanto ganha um Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Gramado, RS 43 1.705,35 1.771,45 2.499,92 8,24 5.40%
Curitiba, PR 44 3.148,51 3.270,54 4.615,48 14,87 4.50%
São Paulo, SP 44 1.802,96 1.872,83 2.643,00 8,59 4.50%
Mato Leitão, RS 44 1.644,78 1.708,53 2.411,13 7,77 5.60%
Jaraguá do Sul, SC 44 1.910,08 1.984,11 2.800,03 9,02 6.90%
Vitoria de Santo Antão, PE 44 2.104,05 2.185,60 3.084,39 9,93 7.80%
Patos de Minas, MG 43 1.617,55 1.680,24 2.371,20 7,79 6.60%
Tapejara, RS 43 1.740,54 1.808,00 2.551,50 8,32 4.10%
Rolândia, PR 44 1.894,56 1.967,99 2.777,28 8,95 5.90%
Pompeia, SP 44 2.205,57 2.291,05 3.233,20 10,41 6.50%
Colombo, PR 44 2.088,30 2.169,24 3.061,29 9,86 6.10%
Camanducaia, MG 44 1.605,79 1.668,03 2.353,97 7,58 6.10%
Itapevi, SP 44 2.691,20 2.795,50 3.945,09 12,71 4.70%
Flores da Cunha, RS 44 1.948,72 2.024,25 2.856,68 9,20 4.20%
Marilia, SP 44 2.225,04 2.311,27 3.261,74 10,51 7.50%
Poços de Caldas, MG 44 2.269,76 2.357,72 3.327,29 10,72 6.60%
Hidrolândia, GO 44 1.959,02 2.034,95 2.871,78 9,25 6.60%
Marau, RS 44 1.786,18 1.855,41 2.618,41 8,43 4.40%
Santana de Parnaíba, SP 44 2.877,50 2.989,03 4.218,21 13,59 6.20%
Extrema, MG 44 2.113,41 2.195,32 3.098,10 9,98 5.10%
São José dos Campos, SP 44 1.760,64 1.828,88 2.580,96 8,31 7.60%
Aracati, CE 41 1.706,70 1.772,85 2.501,90 8,58 6.90%
Resende, RJ 44 1.394,95 1.449,01 2.044,89 6,64 7.80%
Belo Horizonte, MG 44 1.562,25 1.622,80 2.290,14 7,38 5.30%
São Caetano do Sul, SP 44 2.059,58 2.139,40 3.019,19 9,72 8.00%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Operador de Máquinas de Fabricação de Chocolates e Achocolatados no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Fabricação de produtos derivados do cacau e de chocolates 2.163,55 2.247,40 3.171,60 6.80%
Fabricação de biscoitos e bolachas 1.819,57 1.890,09 2.667,35 6.30%
Fabricação de laticínios 1.941,55 2.016,80 2.846,16 6.50%
Comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes 1.661,59 1.725,99 2.435,77 7.60%
Frigorífico - abate de suínos 1.617,55 1.680,24 2.371,20 4.10%
Fabricação de outros produtos alimentícios 2.078,85 2.159,42 3.047,43 4.60%
Fabricação de frutas cristalizadas, balas e semelhantes 1.819,06 1.889,56 2.666,61 6.40%
Envasamento e empacotamento sob contrato 1.712,72 1.779,10 2.510,72 7.30%
Fabricação de massas alimentícias 1.811,36 1.881,56 2.655,32 6.50%
Comércio atacadista de cereais e leguminosas beneficiados 2.140,15 2.223,10 3.137,30 5.80%
Comércio atacadista especializado em outros produtos alimentícios 1.760,76 1.829,00 2.581,14 5.50%
Fabricação de produtos de padaria e confeitaria com predominância de produção própria 1.766,93 1.835,41 2.590,19 5.40%
Fabricação de sucos concentrados de frutas, hortaliças e legumes 1.706,70 1.772,85 2.501,90 5.10%
Fabricação de sorvetes e outros gelados comestíveis 2.018,95 2.097,20 2.959,63 4.30%
Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares 1.489,18 1.546,90 2.183,03 4.60%
Fabricação de cervejas e chopes 1.795,74 1.865,33 2.632,41 5.00%
Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - minimercados, mercearias e armazéns 1.583,30 1.644,67 2.321,00 6.30%
Fabricação de alimentos dietéticos e complementos alimentares 1.826,22 1.897,00 2.677,10 7.00%
Fabricação de produtos de panificação industrial 1.863,57 1.935,80 2.731,86 5.50%
Fabricação de águas envasadas 1.827,18 1.898,00 2.678,51 5.40%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.