O dissídio de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 782505 no cargo de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta).

Estado com maior salário médio

Pará

R$ 2.711,79

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

1.715 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Itaquaquecetuba - SP

R$ 3.108,32

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

355 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais) transporta cargas, em rodovias nacionais e internacionais, gerenciando o seu caminhão e todo o processo de transporte Prepara a realização das atividades diárias, verificando as condições de funcionamento do veículo.

Estima custos e calcula preços de frete Confere informações sobre o transporte contratado e a conformidade da documentação da carga Realiza manutenção básica do caminhão.

Cumpre a legislação de trânsito, as normas emitidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres e pelos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito e as normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta)

O Caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais) prepara a realização das atividades diárias, examinando os instrumentos do painel, inspecionando as condições gerais do veículo e conferindo o funcionamento de acessórios, freios e itens obrigatórios de segurança Verifica calibragem de pneus, regulagem dos faróis e níveis de combustível, lubrificantes e líquido de arrefecimento.

Ajusta bancos, retrovisores e outros equipamentos auxiliares, de acordo com suas caraterísticas físicas e ergonômicas.

Mantém o veículo em boas condições de higiene e limpeza interna e externa Verifica o itinerário e examina as características da carga, em proposta de viagem.

Estima custos e calcula preços de frete Elabora plano de viagem, após contratação do serviço.

Verifica a possibilidade de transportar outra carga, na viagem de volta.

Em caso de sua primeira viagem a um destino nacional ou internacional, utiliza software de mapas para examinar o trajeto e busca informações sobre as características da rota - como segurança e qualidade das estradas - na Internet e na comunicação com outros caminhoneiros Verifica a legalidade e a conformidade da documentação, comparando a carga com a nota fiscal, checando a quantidade, o peso e o volume da carga, e conferindo documentos, tais como o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) e os necessários para movimentação de produtos químicos, de produtos inflamáveis ou de outras cargas perigosas.

Verifica documentação necessária para viagens internacionais, como o Manifesto Internacional de Cargas / Declaração de Trânsito Aduaneiro (MIC/DTA).

Distribui o peso da carga no caminhão, considerando os eixos Verifica o acondicionamento da carga, a colocação de lona, a amarração e demais tipos de proteção, tendo em vista o transporte seguro da mercadoria Coleta a carga a ser transportada, para início da viagem e execução do serviço.

Dirige e manobra caminhão, seguindo itinerário predefinido Controla autonomia do veículo, estabelecendo pontos para abastecimento Controla os tempos de direção e de descanso, estacionando em locais preestabelecidos.

Presta atenção a perigos em pontos críticos de trajeto, como trechos com visibilidade reduzida, com obras ou com tráfego intenso Pode utilizar software de navegação, aplicativos de monitoramento do trânsito e aplicativos de comunicação.

Ao chegar ao destino, verifica possíveis avarias e entrega a carga Faz cobrança de valores previamente acordados, recebendo numerário ou por outros meios de pagamento e emitindo comprovantes Elabora instrumentos para controle de viagens, trajetos, tipos de cargas transportadas, desempenho do veículo, tempos e custos.

Realiza manutenção básica do caminhão, verificando as condições de funcionamento dos sistemas mecânicos e elétricos e observando o estado de pneus e o funcionamento de acessórios Controla prazos ou quilometragem para revisões Detecta defeitos, fazendo pequenos reparos e providenciando, para problemas maiores, serviços especializados de manutenção Conduz o veículo de forma prudente, praticando princípios de direção defensiva.

Zela pela segurança, isolando área de carga e descarga Opera equipamentos de combate a incêndio Utiliza equipamentos de proteção individual, tais como luvas, botas e coletes refletivos.

.

Funções do Caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais)

O profissional Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) deve movimentar cargas volumosas e pesadas, vistoriar cargas transportadas, comunicar-se em tempo real, operar equipamentos, realizar inspeções e reparos no veículo, prestar socorro, assegurar regularidade do transporte, trabalhar com segurança, transportar cargas, definir rotas, verificar documentos do veículo e da carga, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Motoristas de veículos de cargas em geral os profissionais dessa família atuam, como prestadores de serviço, em empresas cujas atividades econômicas pertencem aos ramos de transporte terrestre, agricultura, pecuária e extração de minerais não- ferrosos, na condição de autônomo ou com carteira assinada. Trabalham em veículos, individualmente e em duplas, durante horários irregulares e alternados. No desempenho de suas funções, podem permanecer em posições desconfortáveis, durante longo períodos, sendo algumas das atividades executadas com exposição a materiais tóxicos, uma vez que podem executá-las em túneis, mineradoras e minas de carvão.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais)

Um Caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais) deve orientar-se em relação a acidentes geográficos e topográficos do destino, dominar noções básicas de primeiros socorros, definir período de carregamento da mercadoria, anotar informações no diário de bordo, contatar seguradora, demonstrar senso de responsabilidade, desenvolver dirigibilidade para carga viva, tomar cuidados especiais com carga viva transportada, conferir a carga com a nota fiscal, operar rampa hidráulica (cegonheira), transportar produtos envasados em caminhão baú, carroceria convencional e sider, movimentar cargas perigosas, operar guincho pesado, com munk, verificar limite máximo de carga do veículo, distribuir peso da carga entre eixos, respeitar os limites da sua força física, manusear alavanca de compressão da betoneira, operar sistema bottom load, coletar mercadorias, acionar empresa de transbordo de cargas perigosas, operar equipamentos de combate a incêndio, dominar noções básicas de mecânica, inspecionar ferramentas obrigatórias, transportar carga extra pesada, em caminhão biarticulado, demonstrar capacidade de resistência física, medir altura da carga, isolar área de descarga, com cones, obter informações precisas sobre o local do acidente, transportar veículos e máquinas pesadas em veículo-prancha, transportar cargas vivas em gaiola, examinar acondicionamento da carga, demonstrar determinação, manter-se atualizado sobre a legislação de trânsito, entregar mercadorias, identificar avarias na mercadoria, centralizar cargas, acionar concomitantemente registro d´água e alavanca de compressão, transportar veículo em carreta com rampa hidráulica, definir ponto de equilíbrio da carga, definir tempo de permanência na direção do veículo, operar veículo com plataforma e motosserra, trajar-se adequadamente, definir estadia (tempo concedido para carga e descarga), inspecionar a lataria, transportar concreto em caminhão betoneira, observar posicionamento de carga suspensa, posicionar veículo para carga e descarga, planejar itinerário, preservar integridade da carga, conferir mercadorias, controlar velocidade de batimento do balão, operar caminhão bomba de lança e arrasto, cobrar, do embarcador ou do cliente, local próprio para carga e descarga, elevar cargas, acionar sistema hidráulico da cegonheira, com pinos de segurança, dominar funcionamento da máquina, conferir roteiro, amarrar carga, arrumar carga de acordo com o peso, estimar custos do transporte, segundo o tipo de carga, inspecionar parte mecânica, identificar altura, comprimento e largura do veículo, distribuir o peso em partes iguais, manusear cargas por meio de empilhadeira, identificar ruídos estranhos do veículo, identificar tipos de produtos a serem carregados (combustível), conferir quantidade de carga, transportar carga resfriada em baú isotérmico, montar relatório de avarias no veículo, identificar códigos de transportes classificados pela organização das nações unidas (onu), transportar líquidos em caminhão-tanque, manusear carga com segurança, informar-se sobre acidentes geográficos e topográficos do destino, inspecionar parte elétrica, administrar finanças, verificar ficha de emergência de movimentação de cargas perigosas (mop) junto à nota fiscal, enviar mensagem de desvio de rota à central, travar locks de contêiner, verificar vazamentos de carga, operar caminhão-pipa, inspecionar pneus, podar galhos de árvores sobre a faixa de rolamento (cegonheiro), propor mudanças operacionais, propor itinerários, posicionar o caminhão no embarcadouro de animais, prestar serviços com qualidade, dominar noções básicas de condução econômica, conferir ponto de carga na base (combustível), dimensionar peso da carga, ter consciência dos limites da máquina, acionar o apoio da polícia militar rodoviária, selecionar veículo por tipo de carga, pesquisar itinerários, sinalizar local de acidente, conferir ponto de descarga de inflamável, transportar produtos minerais em caçamba, comunicar-se via satélite (sistema gps), comunicar a saída à central, posicionar-se adequadamente para operação de remoção, transportar carga excedente em veículo específico, posicionar carga de acordo com ordem de entrega, demonstrar rapidez de reflexos, demonstrar coerência, controlar descarga do concreto, evitar o raio de ação de empilhadeiras, operar empilhadeira com funções múltiplas, transportar alimentos perecíveis em caminhões frigoríficos, utilizar luvas, botas, lanternas e coletes refletivos, definir horários apropriados para carga e descarga, definir período de descarga da mercadoria, estimar custos de frete em rodovias não pavimentadas, definir pontos de abastecimento, transportar carga dimensionada em veículos especiais, conferir lacre, verificar certificados de vacina dos animais, definir valores de desgaste do veículo, comunicar a chegada à central, contar cabeças de animais, participar de treinamentos, comunicar a chegada e saída do cliente à central, conferir peso e volume da carga, conferir manifesto, carregar veículo com peso limite estabelecido, identificar irregularidades na superfície, transportar grãos em caminhões graneleiros, enlonar carga, definir custos do veículo parado, controlar tempo de descarga do concreto, negociar dívidas, verificar cabos de aço, realizar manutenção corretiva, gerenciar autonomia do veículo, transportar contêiner em porta-contêineres, comunicar-se por rádio, realizar manutenção preventiva, cumprir leis de trânsito, conferir a posição dos animais na gaiola, realizar pequenos reparos no veículo, calcular preço tonelada / km do frete, inspecionar água e óleo.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) ficou em 7.00%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Motoristas de veículos de cargas em geral que ficou em 7.00% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) ficou em 5.90% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 23,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Motoristas de veículos de cargas em geral 2024

O salário de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) mostrado aqui é resultado do levantamento de 6144 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Motoristas de veículos de cargas em geral que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) CBO 782505 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.357,77 2.449,15 3.456,32 11,16 5.10%
Paraná 44h 2.461,48 2.556,88 3.608,35 11,63 7.30%
Minas Gerais 44h 2.201,50 2.286,82 3.227,23 10,48 5.80%
Santa Catarina 44h 2.221,25 2.307,34 3.256,19 10,55 4.60%
Rio Grande do Sul 44h 2.244,86 2.331,87 3.290,80 10,61 7.50%
Rio de Janeiro 43h 2.099,13 2.180,48 3.077,16 10,11 4.50%
Bahia 44h 2.138,13 2.220,99 3.134,33 10,19 5.90%
Goiás 44h 1.975,70 2.052,27 2.896,23 9,39 7.10%
Mato Grosso 44h 2.293,33 2.382,21 3.361,85 10,83 7.90%
Mato Grosso do Sul 44h 1.973,40 2.049,88 2.892,85 9,37 4.90%
Ceará 44h 2.097,78 2.179,08 3.075,18 9,96 8.30%
Pernambuco 43h 2.306,70 2.396,10 3.381,45 11,25 6.50%
Pará 44h 2.610,61 2.711,79 3.826,96 12,40 5.30%
Sergipe 43h 1.897,80 1.971,36 2.782,04 9,16 7.60%
Rondônia 44h 2.225,97 2.312,24 3.263,11 10,51 7.40%
Alagoas 43h 1.652,40 1.716,44 2.422,30 7,95 7.20%
Espírito Santo 43h 2.027,59 2.106,17 2.972,29 9,83 7.00%
Rio Grande do Norte 44h 2.149,57 2.232,88 3.151,10 10,21 4.90%
Paraíba 43h 2.105,88 2.187,49 3.087,06 10,11 6.70%
Maranhão 43h 2.048,38 2.127,77 3.002,77 9,90 5.30%
Distrito Federal 44h 1.809,08 1.879,19 2.651,97 8,58 5.70%
Amazonas 44h 2.176,40 2.260,75 3.190,44 10,33 5.70%
Tocantins 44h 2.033,03 2.111,82 2.980,27 9,60 7.70%
Amapá 41h 1.867,91 1.940,30 2.738,22 9,36 5.80%
Piauí 43h 2.287,43 2.376,08 3.353,20 11,01 6.10%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta).

Dissídio de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) por cidade

Quanto ganha um Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 2.392,11 2.484,82 3.506,65 11,30 8.10%
Tarumã, SP 44 1.839,34 1.910,63 2.696,34 8,68 5.10%
Ponta Grossa, PR 44 2.737,68 2.843,79 4.013,24 12,93 7.30%
Curitiba, PR 44 2.273,96 2.362,09 3.333,46 10,75 6.00%
Guarulhos, SP 44 2.947,92 3.062,17 4.321,43 13,93 7.00%
Rio de Janeiro, RJ 43 2.246,73 2.333,81 3.293,54 10,76 5.60%
Campo Grande, MS 44 1.874,90 1.947,56 2.748,46 8,91 5.60%
Leme, SP 44 2.392,05 2.484,76 3.506,57 11,29 4.90%
São José dos Pinhais, PR 44 2.350,07 2.441,15 3.445,02 11,10 6.90%
Nova Iguaçu, RJ 44 1.688,36 1.753,79 2.475,00 7,97 5.90%
Taubaté, SP 44 2.278,40 2.366,71 3.339,97 10,76 8.30%
Brasília, DF 44 1.809,08 1.879,19 2.651,97 8,58 4.40%
Fortaleza, CE 44 2.051,57 2.131,08 3.007,45 9,78 6.60%
Uberlândia, MG 44 2.326,39 2.416,55 3.410,31 10,98 5.90%
Ipatinga, MG 44 2.425,34 2.519,34 3.555,36 11,52 4.20%
Iturama, MG 44 1.752,77 1.820,70 2.569,43 8,28 6.30%
Jundiaí, SP 44 2.521,90 2.619,64 3.696,92 11,91 7.10%
Sombrio, SC 44 1.883,45 1.956,45 2.761,00 8,89 4.40%
Recife, PE 41 2.479,00 2.575,08 3.634,03 12,45 6.70%
Guanhães, MG 44 2.382,85 2.475,21 3.493,08 11,25 6.30%
Bento Goncalves, RS 44 2.250,50 2.337,72 3.299,06 10,64 6.80%
Concordia, SC 44 2.572,43 2.672,13 3.770,99 12,15 5.10%
Joinville, SC 43 2.165,17 2.249,08 3.173,97 10,45 4.70%
Maceió, AL 44 1.636,73 1.700,17 2.399,32 7,73 6.10%
Itaquaquecetuba, SP 44 2.992,35 3.108,32 4.386,56 14,13 5.40%
Paranavaí, PR 44 2.158,18 2.241,83 3.163,74 10,19 8.30%
Dracena, SP 44 2.268,58 2.356,50 3.325,57 10,71 4.70%
Barreiras, BA 44 2.501,52 2.598,48 3.667,05 11,81 7.90%
Sete Lagoas, MG 43 2.649,67 2.752,36 3.884,21 12,84 5.60%
Araucária, PR 44 2.730,23 2.836,04 4.002,31 12,93 5.70%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Carreteiro (caminhoneiro de Caminhão-carreta) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 2.306,84 2.396,24 3.381,65 4.90%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal 2.282,74 2.371,21 3.346,33 5.80%
Transporte rodoviário de produtos perigosos 2.391,53 2.484,22 3.505,81 6.80%
Serviços de engenharia 2.505,72 2.602,84 3.673,20 8.00%
Cultivo de cana-de-açúcar 1.875,00 1.947,67 2.748,61 6.60%
Comércio varejista de materiais de construção em geral 1.914,49 1.988,69 2.806,50 8.20%
Locação de mão-de-obra temporária 2.223,71 2.309,89 3.259,79 7.50%
Construção de rodovias e ferrovias 2.356,93 2.448,28 3.455,09 7.80%
Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica 2.546,94 2.645,65 3.733,62 4.60%
Concessionárias de rodovias, pontes, túneis e serviços relacionados 1.942,76 2.018,05 2.847,93 8.00%
Construção de edifícios 2.391,49 2.484,18 3.505,75 8.20%
Comércio varejista de madeira e artefatos 1.996,16 2.073,52 2.926,22 5.00%
Obras de terraplenagem 2.180,30 2.264,80 3.196,16 8.20%
Rerrefino de óleos lubrificantes 1.707,85 1.774,05 2.503,59 6.50%
Outras obras de engenharia civil não especificadas anteriormente 2.645,07 2.747,59 3.877,48 4.30%
Comércio a varejo de peças e acessórios novos para veículos automotores 2.296,98 2.386,00 3.367,20 7.90%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 2.285,11 2.373,67 3.349,80 4.60%
Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita 1.947,75 2.023,24 2.855,26 5.80%
Comércio atacadista de resíduos e sucatas metálicos 2.391,06 2.483,73 3.505,12 6.80%
Comércio atacadista de frutas, verduras, raízes, tubérculos, hortaliças e legumes frescos 2.292,71 2.381,57 3.360,94 4.50%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.