O dissídio de Professor de Educação Física no Ensino Superior 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 234410 no cargo de Professor de Educação Física no Ensino Superior.

Estado com maior salário médio

Paraíba

R$ 7.055,48

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

919 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

João Pessoa - PB

R$ 8.958,81

Cidade que mais contrata

Rio de Janeiro - RJ

483 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Professor de educação física no ensino superior Planeja cursos, prepara e ministra aulas teóricas, aulas práticas e outras atividades de ensino, realiza orientação e avaliação de alunos, bem como avaliação de disciplinas e cursos, sobre temas de biologia, psicologia, sociologia, pedagogia e outras dimensões aplicadas, políticas, projetos, tecnologias, programas e métodos de gestão, entre outros, relacionados aos campos de intervenção profissional, nos eixos de saúde, esporte, cultura e lazer da área de educação física do ensino superior Planeja, prepara e realiza atividades de pesquisa e desenvolvimento.

Realiza atividades de divulgação da produção acadêmica e de extensão Participa da administração universitária Cumpre legislação do ensino superior, normas técnicas e normas regulamentadoras de higiene, saúde, segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Professor de Educação Física no Ensino Superior

O Professor de educação física no ensino superior planeja cursos na área de educação física, utilizando conhecimentos e técnicas de planejamento curricular, seguindo normas da educação, levando em conta problemas, tendências e inovações, a fim de atender demandas relacionadas ao ensino superior Define perfil profissional de conclusão e estabelece os objetivos dos cursos em função desses indicadores.

Define organização curricular e elabora ementas de disciplinas, identificando pré-requisitos e definindo cargas horárias.

Elabora propostas de criação de cursos e as defende em instâncias pertinentes Coordena implantação de cursos.

Prepara aulas teóricas, aulas práticas e outras atividades do ensino superior, elaborando cronograma de atividades, selecionando conteúdos formativos e definindo metodologias de ensino Prepara material didático.

Faz uso das tecnologias disponíveis.

Ministra aulas teóricas, aulas práticas e outras atividades do ensino superior, sobre temas diversos e relacionados aos campos de intervenção profissional, nos eixos de saúde, esporte, cultura e lazer da área de educação física Coordena seminários e grupos de discussão e supervisiona estágios curriculares.

Instrui alunos para a formação de atitudes e para a aprendizagem de técnicas especiais, de acordo com o previsto nos perfis profissionais ou nos conteúdos formativos dos cursos.

Orienta alunos em percurso acadêmico, em execução de tarefas acadêmicas, em procedimentos de metodologia científica, em elaboração de projetos e textos científicos, em atividades de estágios, pesquisas e monitorias, entre outras Orienta sobre utilização de fontes de pesquisa e sobre utilização de equipamentos e materiais Supervisiona o trabalho de alunos em campo, quadras esportivas, laboratórios e outros cenários de atividades práticas.

Estimula a realização de trabalhos em grupo, o desenvolvimento de conduta ética, a atitude crítica e a autoaprendizagem Realiza avaliação de alunos, de disciplinas e de cursos, utilizando instrumentos específicos e com base no rendimento escolar e em outros parâmetros educacionais de avaliação Define critérios e calendários de avaliação.

Prepara itens de teste, provas e outros instrumentos de avaliação Aplica avaliação.

Corrige provas e trabalhos acadêmicos Divulga resultados e discute avaliações com alunos Analisa o processo de avaliação, gerando indicadores para o aperfeiçoamento permanente de disciplinas e cursos.

Participa de bancas de seleção, qualificação e titulação Planeja, prepara e realiza atividades de pesquisa e desenvolvimento, inclusive em áreas avançadas ou de fronteira da educação física, bem como analisa e divulga os resultados dos trabalhos Revisa literatura, elabora projetos e estabelece metodologia de pesquisa.

Capta recursos, constitui e treina equipe Coordena o processo de pesquisa Gerencia recursos, supervisiona experimentos e coleta dados.

Desenvolve e adapta equipamentos e materiais Analisa dados e prepara apresentação de resultados de processos de pesquisa e desenvolvimento Coordena e participa de eventos científicos Estabelece intercâmbios Realiza atividades de divulgação da produção acadêmica, redigindo textos didáticos, científicos e técnicos, bem como relatórios técnicos, científicos e boletins, preparando documentação científica, produzindo materiais iconográficos e ilustrativos e revisando textos.

Profere palestras e conferências e concede entrevistas para meios de comunicação Realiza atividades de extensão, ofertando e ministrando cursos, prestando assessorias e consultorias, organizando campanhas e programas de saúde e meio ambiente Difunde métodos, técnicas e produtos relacionados à área de educação física, junto à comunidade Presta assistência comunitária Participa da administração universitária, colaborando na definição de políticas acadêmicas, participando de comissões e órgãos colegiados, coordenando projetos institucionais e chefiando departamentos.

Funções do Professor de educação física no ensino superior

O profissional Professor de Educação Física no Ensino Superior deve demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior os cargos dessa família CBO exercem suas funções em instituições cujas atividades relacionam-se ao ensino e à pesquisa e desenvolvimento. São empregados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Organizam-se em equipe de trabalho multidisciplinar, atuam com supervisão ocasional, em ambientes fechados e, geralmente, no período diurno. Em algumas ocupações os profisionais podem desenvolver suas atividades sob pressão, levando-as à situação de estresse, podem permanecer em posições desconfortáveis durante períodos de tempo e, ainda, podem estar expostos à ação de materiais tóxicos, radiação e ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Professor de educação física no ensino superior

Um Professor de educação física no ensino superior deve demonstrar capacidade de organização, demonstrar capacidade de síntese, agir com disciplina, demonstrar capacidade de análise, agir com senso crítico, ter visão global, demonstrar criatividade.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Professor de Educação Física no Ensino Superior ficou em 6.20%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Professor de Educação Física no Ensino Superior e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior que ficou em 6.20% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Professor de Educação Física no Ensino Superior em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Professor de Educação Física no Ensino Superior ficou em 5.70% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 34,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior 2024

O salário de Professor de Educação Física no Ensino Superior mostrado aqui é resultado do levantamento de 3033 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Professor de Educação Física no Ensino Superior com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Professor de Educação Física no Ensino Superior CBO 234410 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Professor de Educação Física no Ensino Superior em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Professor de Educação Física no Ensino Superior por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 32h 2.692,96 2.797,33 3.947,67 17,75 6.10%
Rio de Janeiro 33h 2.704,51 2.809,33 3.964,61 17,23 4.80%
Pernambuco 35h 2.393,46 2.486,22 3.508,63 14,16 5.00%
Paraná 33h 2.390,95 2.483,61 3.504,95 15,12 4.20%
Minas Gerais 30h 2.850,20 2.960,67 4.178,18 19,50 4.30%
Rio Grande do Sul 31h 2.351,83 2.442,98 3.447,60 15,76 4.10%
Santa Catarina 30h 2.897,56 3.009,87 4.247,61 19,91 7.10%
Distrito Federal 37h 2.738,68 2.844,83 4.014,70 15,49 8.00%
Goiás 38h 2.105,49 2.187,09 3.086,49 11,52 5.30%
Bahia 38h 3.246,05 3.371,86 4.758,47 17,69 4.10%
Espírito Santo 33h 1.738,97 1.806,36 2.549,19 11,09 5.80%
Pará 39h 2.792,43 2.900,66 4.093,49 14,98 7.30%
Paraíba 29h 6.792,23 7.055,48 9.956,91 48,01 5.80%
Mato Grosso 36h 2.892,25 3.004,35 4.239,82 16,69 7.10%
Ceará 34h 2.060,24 2.140,09 3.020,16 12,71 5.00%
Maranhão 37h 1.832,38 1.903,40 2.686,14 10,41 7.70%
Rio Grande do Norte 42h 3.803,02 3.950,42 5.574,95 18,94 7.10%
Mato Grosso do Sul 32h 1.923,14 1.997,68 2.819,18 12,37 5.80%
Sergipe 38h 1.358,17 1.410,81 1.990,98 7,50 7.30%
Amazonas 42h 1.844,87 1.916,37 2.704,44 9,18 5.60%
Amapá 32h 2.045,59 2.124,87 2.998,68 13,34 4.10%
Tocantins 43h 4.539,40 4.715,34 6.654,43 21,74 7.90%
Piauí 41h 1.492,77 1.550,63 2.188,30 7,60 5.80%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Professor de Educação Física no Ensino Superior.

Dissídio de Professor de Educação Física no Ensino Superior por cidade

Quanto ganha um Professor de Educação Física no Ensino Superior nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Professor de Educação Física no Ensino Superior na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Rio de Janeiro, RJ 32 2.343,75 2.434,58 3.435,76 15,15 5.50%
São Paulo, SP 31 2.633,92 2.736,00 3.861,13 17,79 6.00%
Brasília, DF 37 2.738,68 2.844,83 4.014,70 15,49 7.90%
Garanhuns, PE 34 1.497,88 1.555,94 2.195,79 9,08 4.60%
Salvador, BA 36 2.446,76 2.541,59 3.586,77 13,99 7.50%
Belo Horizonte, MG 30 2.814,82 2.923,91 4.126,31 19,78 7.70%
Goiânia, GO 36 2.474,26 2.570,16 3.627,09 14,23 4.20%
Curitiba, PR 38 2.384,72 2.477,15 3.495,82 13,21 6.60%
Porto Alegre, RS 30 2.369,59 2.461,43 3.473,65 16,18 7.20%
Votorantim, SP 38 4.416,79 4.587,97 6.474,68 24,12 6.20%
Recife, PE 33 2.660,10 2.763,20 3.899,50 16,71 5.50%
Caxias do Sul, RS 30 2.381,27 2.473,56 3.490,76 16,27 7.80%
Sorocaba, SP 30 1.992,91 2.070,15 2.921,45 13,98 6.00%
João Pessoa, PB 34 8.624,55 8.958,81 12.642,94 52,87 4.70%
São Joaquim da Barra, SP 27 2.137,58 2.220,43 3.133,54 16,17 6.80%
Blumenau, SC 35 5.609,49 5.826,89 8.223,09 33,71 4.60%
Ribeirão Preto, SP 31 1.920,72 1.995,16 2.815,63 12,92 5.20%
Cuiabá, MT 36 3.383,12 3.514,24 4.959,41 19,58 6.20%
Vila Velha, ES 34 1.651,38 1.715,38 2.420,80 9,95 6.00%
Praia Grande, SP 40 2.142,42 2.225,45 3.140,62 11,02 8.00%
Balneário Camboriú, SC 28 2.097,12 2.178,40 3.074,22 15,45 6.00%
São José dos Campos, SP 38 3.203,66 3.327,82 4.696,32 17,30 5.60%
Vitoria, ES 33 1.514,16 1.572,84 2.219,64 9,47 6.60%
Serra, ES 35 2.077,21 2.157,71 3.045,03 12,21 4.70%
Jundiaí, SP 21 3.358,22 3.488,38 4.922,90 33,67 7.80%
Petrolina, PE 41 2.464,61 2.560,14 3.612,94 12,39 6.50%
São Vicente, SP 35 2.275,51 2.363,71 3.335,73 13,67 7.20%
Natal, RN 42 4.099,85 4.258,75 6.010,08 20,37 7.70%
São Luís, MA 35 1.992,85 2.070,09 2.921,37 11,83 5.30%
Santos, SP 34 2.217,80 2.303,76 3.251,13 13,60 5.40%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Professor de Educação Física no Ensino Superior. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Professor de Educação Física no Ensino Superior no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Atividades de condicionamento físico 2.602,26 2.703,11 3.814,71 4.40%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 1.617,91 1.680,62 2.371,74 4.20%
Locação de mão-de-obra temporária 2.714,08 2.819,27 3.978,63 5.90%
Atividades de apoio à gestão de saúde 1.624,71 1.687,68 2.381,71 7.10%
Outras atividades esportivas não especificadas anteriormente 2.181,71 2.266,27 3.198,22 6.30%
Ensino de esportes 2.813,69 2.922,74 4.124,66 4.20%
Educação superior - graduação 4.757,01 4.941,38 6.973,43 7.70%
Educação superior - graduação e pós-graduação 4.800,60 4.986,66 7.037,32 4.20%
Clubes sociais, esportivos e similares 2.996,69 3.112,83 4.392,92 4.90%
Serviços de assistência social sem alojamento 2.331,56 2.421,93 3.417,90 4.20%
Produção e promoção de eventos esportivos 2.584,69 2.684,87 3.788,96 6.80%
Educação infantil - pré-escola 1.802,82 1.872,69 2.642,80 6.90%
Atividades de apoio à educação, exceto caixas escolares 4.647,79 4.827,93 6.813,32 5.20%
Administração pública em geral 2.819,01 2.928,26 4.132,45 8.00%
Atividades de fisioterapia 4.042,85 4.199,54 5.926,51 5.60%
Comércio varejista de artigos esportivos 2.255,73 2.343,16 3.306,73 6.10%
Atividades associativas não especificadas anteriormente 3.208,81 3.333,18 4.703,88 5.80%
Ensino fundamental 8.271,25 8.591,82 12.125,04 5.90%
Outras atividades de recreação e lazer não especificadas anteriormente 2.982,63 3.098,23 4.372,32 5.20%
Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo 2.699,82 2.804,45 3.957,73 6.40%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.