O dissídio de Professor de Artes no Ensino Médio 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 232105 no cargo de Professor de Artes no Ensino Médio.

Estado com maior salário médio

Ceará

R$ 26.323,23

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

404 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Trindade - GO

R$ 6.830,71

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

118 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Professor de artes no ensino médio Ministra aulas de artes no ensino médio, instruindo os alunos com técnicas para transpor o mundo que os cerca e se expressarem por meio de linguagens presentes nas artes visuais, circenses, audiovisuais, dança, música, teatro Promove educação e a relação ensino e aprendizagem, em instituições de ensino.

Responsabiliza-se pela formação dos alunos, considerando o conceito de arte como instrumento de socialização, comunicação e humanização Planeja situações de ensino e aprendizagem, avalia o desenvolvimento do educando Prepara aulas, elabora material didático e organiza atividades educativas, pesquisa práticas e metodologias de ensino e aprendizagem, participa de reuniões pedagógicas e administrativas.

Registra informações, propõe atividades extraclasse Atua de acordo com a legislação educacional, seguindo normas e procedimentos de saúde e segurança no trabalho, ambientais e de qualidade

O que faz um Professor de Artes no Ensino Médio

O Professor de artes no ensino médio planeja a prática pedagógica, identificando necessidades e potencialidades individuais e coletivas de expressão artística Estabelece conteúdo programático, situações de aprendizagem, estratégias de ensino e de avaliação, seleciona recursos didáticos.

Define atividades extraclasse e ações para atendimento a alunos que requerem atenção especial.

Prepara atividades, delimita extensão e profundidade da abordagem do conteúdo, considerando as demais áreas do conhecimento, a diversidade e o interesse das turmas Define objetivos, prepara recursos para ensinar técnicas de desenho, pintura, escultura, artes digitais e audiovisuais, fotografia, interpretação teatral, artes circenses, entre outras.

Ministra aulas de artes no ensino médio, de acordo com legislação e diretrizes educacionais Estabelece metodologias de ensino, define situações desafiadoras de aprendizagem e de avaliação, conjugando teoria e prática, estabelecendo relações entre conteúdos, atitudes e valores.

Propõe temas e atividades interdisciplinares e contextualizadas com fatos culturais, sociais, históricos e com o cotidiano dos alunos, tendo em vista aprendizagens significativas.

Promove a educação dos alunos responsabilizando-se pelo processo de construção de conhecimentos Desenvolve atividades para reflexão sobre cidadania, valores éticos e morais, problemas da sociedade contemporânea, arte e cultura, estética, valorização do patrimônio cultural e temáticas coletivas.

Propõe projetos interdisciplinares.

Orienta os alunos para atitudes de convívio social e de atendimento a normas Cria atividades de reforço, revisa conteúdos, orienta alunos sobre estratégias de autodesenvolvimento, incentivando a autonomia para pesquisas Propõe atividades envolvendo saberes e habilidades referentes à percepção, à subjetividade, à criatividade e à apreciação de produção de arte de diversos gêneros, tendo em vista desenvolver as capacidades de expressão e comunicação nas manifestações de arte, bem como de apreciação das mais diferentes linguagens artísticas e culturais.

Avalia o processo de ensino e aprendizagem, verificando o desenvolvimento dos alunos, definindo critérios, aplicando estratégias e instrumentos de avaliação e de autoavaliação, por meio de relação dialógica e observação individual e coletiva, de questões orais e escritas, projetos integradores, situações-problema Analisa o resultado das avaliações e define estratégias para recuperação da aprendizagem Estabelece regras de conduta e rotinas.

Implementa atividades para incentivar a convivência e interação social e suscitar a conscientização sobre direitos e deveres dos cidadãos Intervém em situações de conflito no grupo, orienta sobre ações de segurança, higiene, hábitos de saúde.

Participa de reuniões, contribui na elaboração do Projeto Pedagógico, propondo metodologias de ensino e sistemática de avaliação, temas transversais e interdisciplinares Define e organiza eventos e estudos, atividades extraclasse educativas, culturais e sociais e acompanha acontecimentos em espaços extraescolares, referentes a visitas técnicas, palestras, exposições, feiras, teatros, cinemas, bibliotecas Realiza pesquisas didático-pedagógicas, participa de cursos de especialização, aplica tecnologias educacionais e da informação, analisa e cria recursos didáticos em diferentes mídias.

Elabora documentos referentes às práticas escolares, como planos escolares, avaliações, registros de frequência e aproveitamento, relatórios Aplica técnicas e estratégias de comunicação oral e escrita, verbal e não verbal, transmitindo conhecimentos e informações, com assertividade, objetividade e imparcialidade Atua conforme a legislação e as diretrizes da unidade, segue normas de segurança e saúde, ambientais e de qualidade.

Controla desperdícios de materiais e mantém o local de trabalho limpo e organizado Zela pela fidedignidade das informações, cumprimento de prazos e integridade dos recursos de trabalho.

Funções do Professor de artes no ensino médio

O profissional Professor de Artes no Ensino Médio deve planejar o curso, a disciplina e o projeto pedagógico, preparar aulas, ensinar, acompanhar a produção da Área educacional e cultural, demonstrar competências pessoais, avaliar o processo de ensino e aprendizagem, comunicar-se, participar de atividades institucionais.

Condições de trabalho da profissão

Professores do ensino médio trabalham com clientelas de diferentes faixas etárias, com predomínio de adolescentes, oriundas de comunidades com diferentes contextos culturais e sociais. Atuam em escolas ou instituições de ensino das redes públicas federal, estadual, municipal, da rede privada e ONG. Trabalham em zonas urbanas, como estatutários ou empregados registrados em carteira. Desenvolvem suas atividades de forma individual e em equipe, com supervisão ocasional, em locais próprios à atividade de ensino. Em algumas atividades, podem estar expostos aos efeitos do ruído intenso, à fadiga das cordas vocais e ao estresse do trabalho sob pressão.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Professor de artes no ensino médio

Um Professor de artes no ensino médio deve estimular o aluno para a aprendizagem contínua, conceber o projeto pedagógico da escola, estimular a continuidade da escolaridade, ajustar a proposta da disciplina à proposta da escola, dialogar com os alunos, avaliar o desenvolvimento dos alunos através de registros específicos, frequentar teatro, cinema, exposições e bibliotecas, discutir questões pedagógicas com os pares, instrumentalizar os alunos para as atividades de estudo, adequar o planejamento às aulas, desenvolver as percepções estética, ética e política nos alunos, reunir-se com os pares da disciplina e da área para discussões de questões pedagógicas, demandar da escola condições de acesso às publicações de interesse docente, zelar pela manutenção das conquistas e direitos do professor, adequar material pedagógico aos objetivos da aula, ministrar aulas teóricas e práticas, elaborar instrumentos de avaliação, estimular as vocações profissionais através do conteúdo das disciplinas, encaminhar memorandos para a direção e para a coordenação, diagnosticar os problemas do processo de aprendizagem, preparar-se para concursos docentes, influir na definição dos planos de carreira, selecionar material didático e pedagógico a ser trabalhado na aula, informar-se sobre exigências e necessidades da sociedade relacionadas com áreas de conhecimento, garantir o desenvolvimento do conteúdo das disciplinas, solicitar apoio dos pais na resolução de questões de aprendizagem dos alunos, produzir material didático e pedagógico de acordo com a proposta pedagógica da escola, coletar diferentes recursos didáticos para a aula, subsidiar os alunos para autoavaliação, apropriar o conteúdo aos objetivos pré-definidos e ao conhecimento prévio do aluno, desenvolver atividades para estabelecimento de relações entre conteúdos e práticas, comentar os resultados das avaliações com os alunos, sensibilizar os alunos para a importância do conteúdo para o desenvolvimento humano, tomar conhecimento da proposta pedagógica da escola e da disciplina, realizar o retorno contínuo das atividades desenvolvidas para os alunos, contribuir para o estabelecimento de relações democráticas na escola, diagnosticar conhecimento e habilidades prévias dos alunos, solicitar verbas e pessoal para a realização de eventos na escola, concorrer em certames literários, científicos e esportivos, escolher material didático e pedagógico, analisar a adequação do material didático ao projeto pedagógico, administrar conflitos, ler jornais, revistas, periódicos e livros, manter linhas de comunicação com os órgãos dirigentes, solicitar participação dos pais nos eventos da escola, interagir com os alunos, expressar-se com clareza, preencher diários de classe: frequência, conteúdos e avaliação, dominar os conhecimentos da área específica e da área pedagógica, levantar bibliografia de material didático e pedagógico, eleger estratégias, metodologias e abordagens de ensino, desenvolver atividades relacionadas à produção científica, filosófica e artística contemporânea, desenvolver atividades para inserção nas linguagens específicas e códigos de cada disciplina, transformar os resultados das avaliações em estímulo ao avanço da aprendizagem, solicitar atendimento dos profissionais especializados em orientação educacional e pedagógica, assumir cargos de coordenação, representação, direção, aplicar instrumentos de avaliação, informar aos pares sobre os encaminhamentos sindicais e assuntos de interesse da categoria docente, requisitar material pedagógico, examinar os parâmetros curriculares nacionais para a definição da proposta pedagógica da escola, desenvolver atividades para raciocínio abstrato e reflexão crítica dos alunos, selecionar textos e bibliografia da aula, zelar por uma postura ética na ação pedagógica, indicar os avanços da aprendizagem, estimular a participação do aluno nas atividades, redigir relatórios de atividades docentes e discentes, medir o conhecimento específico, atualizar-se no uso de novas tecnologias de informação, estruturar a transmissão do conhecimento, demandar das instâncias competentes as condições para atualização do professor nas novas tecnologias, modificar estratégias durante a aula para maior aprendizagem, tomar parte nas atividades de formação de professores realizadas pela escola, propor a aquisição e manutenção de equipamentos e instalações, desenvolver atividades para compreensão política dos problemas da sociedade, refletir continuamente sobre a própria prática docente, acompanhar processo de aprendizagem, adequar o conteúdo programático ao tempo de aula disponível, desenvolver atividades para a produção do conhecimento pelos alunos, informar o aluno sobre a relevância do conhecimento para o desenvolvimento humano, definir objetivos para a área de conhecimento, solicitar serviços de apoio técnico e legal para o exercício da profissão docente, atentar para reações dos alunos na sala, discutir os sistemas de avaliação utilizados na escola, manter um ambiente que possibilite o aprendizado na sala de aula, incentivar a capacidade criadora dos alunos, escolher livro didático, manter registros atualizados sobre o desenvolvimento dos alunos, solicitar manutenção de materiais, equipamentos e salas, determinar temas e conteúdos da disciplina, selecionar informações científicas, filosóficas e culturais divulgadas pela mídia para análise em aula, frequentar cursos de atualização na disciplina ou áreas afins, reunir-se com pais, mães ou responsáveis pelos alunos, transpor o conhecimento para as situações de ensino e aprendizagem, intervir na definição dos orçamentos da escola, informar-se sobre a produção científica, cultural, artística, filosófica, discriminar especificações do material didático e pedagógico para aquisição, estabelecer empatia com os alunos, atender pais e alunos, organizar eventos e estudos culturais, científicos, esportivos e filosóficos, indicar compra de material didático e pedagógico, pesquisar sobre o conteúdo a ser trabalhado em cada aula, levantar necessidades e interesses do aluno quanto ao material didático, discutir a prática docente em reuniões pedagógicas, rever procedimentos e estratégias de ensino com base nos resultados, sondar a situação socioeconômica e cultural dos alunos, intervir na definição de orçamentos municipais, estaduais e federais com relação à educação, respeitar as diferenças culturais, econômicas e sociais da comunidade escolar, corrigir provas, trabalhos e outros instrumentos de avaliação, relacionar-se com a comunidade escolar, orientar alunos para participação em concursos literários, científicos, artísticos e esportivos, atuar nas associações sindicais e acadêmicas, definir o calendário, informar-se sobre as tendências relativas ao ensino do campo específico de conhecimento, definir conteúdos e atividades interdisciplinares.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Professor de Artes no Ensino Médio ficou em 7.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Professor de Artes no Ensino Médio e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Professores do ensino médio que ficou em 7.40% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Professor de Artes no Ensino Médio em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Professor de Artes no Ensino Médio ficou em 7.10% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 37,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Professores do ensino médio 2024

O salário de Professor de Artes no Ensino Médio mostrado aqui é resultado do levantamento de 1342 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Professores do ensino médio que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Professor de Artes no Ensino Médio com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Professor de Artes no Ensino Médio CBO 232105 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Professor de Artes no Ensino Médio em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Professor de Artes no Ensino Médio por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 27h 3.817,49 3.965,45 5.596,16 28,89 8.20%
Rio de Janeiro 30h 4.441,24 4.613,37 6.510,53 31,00 7.40%
Paraná 25h 2.815,97 2.925,11 4.128,00 23,62 8.30%
Distrito Federal 31h 5.475,23 5.687,43 8.026,28 36,55 4.10%
Santa Catarina 30h 3.719,02 3.863,15 5.451,80 25,47 4.30%
Goiás 34h 4.069,34 4.227,05 5.965,35 25,22 7.50%
Minas Gerais 29h 2.890,95 3.003,00 4.237,92 20,80 5.70%
Bahia 30h 2.296,19 2.385,19 3.366,05 15,88 5.80%
Rio Grande do Sul 19h 3.525,49 3.662,13 5.168,10 37,87 7.60%
Pará 33h 4.277,24 4.443,01 6.270,11 27,01 8.00%
Mato Grosso 26h 2.137,44 2.220,28 3.133,32 17,30 7.50%
Ceará 29h 25.341,09 26.323,23 37.148,14 179,53 6.00%
Maranhão 22h 5.067,28 5.263,68 7.428,26 48,08 5.80%
Mato Grosso do Sul 19h 2.145,66 2.228,82 3.145,38 23,98 5.90%
Rondônia 34h 1.417,97 1.472,93 2.078,64 8,63 5.20%
Pernambuco 30h 2.274,83 2.363,00 3.334,74 15,64 5.30%
Alagoas 29h 2.254,95 2.342,35 3.305,59 16,33 6.50%
Sergipe 24h 4.041,02 4.197,64 5.923,83 34,72 5.10%
Amazonas 32h 3.608,16 3.748,00 5.289,29 23,80 7.30%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Professor de Artes no Ensino Médio.

Dissídio de Professor de Artes no Ensino Médio por cidade

Quanto ganha um Professor de Artes no Ensino Médio nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Professor de Artes no Ensino Médio na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 26 5.233,00 5.435,82 7.671,19 41,46 6.70%
Brasília, DF 31 5.475,23 5.687,43 8.026,28 36,55 5.30%
Rio de Janeiro, RJ 32 5.760,75 5.984,02 8.444,83 37,95 6.30%
Candido Mota, SP 40 1.303,12 1.353,63 1.910,28 6,81 5.90%
Salvador, BA 32 2.695,72 2.800,20 3.951,72 17,24 5.00%
Trindade, GO 44 6.575,85 6.830,71 9.639,70 31,05 6.80%
Campos Novos, SC 39 4.684,37 4.865,92 6.866,94 24,76 5.60%
Curitiba, PR 24 3.013,29 3.130,08 4.417,26 26,04 4.80%
Belém, PA 32 4.793,82 4.979,62 7.027,39 30,75 5.60%
Goiânia, GO 26 2.975,51 3.090,83 4.361,87 23,78 4.10%
São Luís, MA 20 5.627,54 5.845,65 8.249,55 58,46 4.70%
Fortaleza, CE 38 5.870,23 6.097,75 8.605,32 32,23 4.40%
Niterói, RJ 32 2.846,08 2.956,38 4.172,14 18,24 7.50%
São Bernardo do Campo, SP 33 4.018,43 4.174,17 5.890,71 24,95 6.80%
Congonhas, MG 42 3.119,99 3.240,91 4.573,66 15,61 4.80%
Louveira, SP 26 5.091,66 5.289,00 7.464,00 41,43 6.10%
Porto Alegre, RS 16 2.198,91 2.284,14 3.223,44 28,83 5.50%
Bertioga, SP 40 4.824,18 5.011,15 7.071,89 25,06 5.10%
Cuiabá, MT 18 1.911,96 1.986,06 2.802,79 22,55 4.90%
Luziânia, GO 24 1.887,64 1.960,80 2.767,14 16,23 5.00%
Rondonópolis, MT 39 1.855,63 1.927,55 2.720,21 9,77 7.10%
Maceió, AL 29 2.266,30 2.354,14 3.322,23 16,39 5.40%
Porto Velho, RO 40 1.373,18 1.426,40 2.012,98 7,20 7.80%
Tauá, CE 14 49.251,17 51.160,00 72.198,53 741,45 7.80%
São José dos Campos, SP 33 3.558,19 3.696,10 5.216,05 22,75 8.10%
Caxias do Sul, RS 20 4.642,95 4.822,90 6.806,22 48,23 6.40%
Manaus, AM 32 3.608,16 3.748,00 5.289,29 23,80 6.10%
Matão, SP 18 1.615,01 1.677,60 2.367,48 18,44 6.00%
Apucarana, PR 35 2.352,91 2.444,10 3.449,19 14,09 8.20%
Barroso, MG 29 3.547,51 3.685,00 5.200,38 25,86 5.40%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Professor de Artes no Ensino Médio. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Professor de Artes no Ensino Médio no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Ensino fundamental 3.999,41 4.154,42 5.862,84 6.20%
Ensino médio 4.478,12 4.651,68 6.564,59 4.10%
Educação infantil - pré-escola 3.229,53 3.354,70 4.734,26 7.30%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 2.927,96 3.041,43 4.292,16 4.80%
Administração pública em geral 3.662,30 3.804,24 5.368,66 7.40%
Outras atividades de ensino não especificadas anteriormente 5.772,97 5.996,72 8.462,75 5.70%
Serviços de assistência social sem alojamento 1.762,49 1.830,80 2.583,67 5.00%
Educação infantil - creche 3.274,22 3.401,12 4.799,76 6.60%
Educação superior - graduação 6.199,39 6.439,66 9.087,84 5.40%
Atividades associativas não especificadas anteriormente 4.583,97 4.761,63 6.719,75 6.10%
Cursos preparatórios para concursos 5.866,31 6.093,67 8.599,57 7.20%
Atividades de organizações associativas ligadas à cultura e à arte 2.471,11 2.566,88 3.622,46 5.40%
Atividades de apoio à educação, exceto caixas escolares 45.875,66 47.653,67 67.250,28 5.20%
Educação profissional de nível técnico 2.125,11 2.207,47 3.115,25 5.40%
Ensino de idiomas 5.797,42 6.022,12 8.498,59 7.30%
Ensino de esportes 1.561,70 1.622,22 2.289,33 7.20%
Atividades de organizações sindicais 1.347,76 1.400,00 1.975,72 4.90%
Atividades de condicionamento físico 1.859,92 1.932,00 2.726,50 7.80%
Ensino de música 1.823,65 1.894,33 2.673,34 7.70%
Artes cênicas, espetáculos e atividades complementares 2.264,24 2.352,00 3.319,21 7.30%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.