O dissídio de Supervisor de Trens 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 510105 no cargo de Supervisor de Trens.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 4.576,97

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

1.309 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Osasco - SP

R$ 9.398,13

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

268 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Supervisor de transportes supervisiona operações de transporte em diferentes modais, elaborando procedimentos operacionais padrão e de emergência, coordenando processos de movimentação de cargas, monitorando serviços de bilheterias, controlando estoque de materiais, acompanhando a manutenção de equipamentos, controlando custos e avaliando os serviços Planeja as rotinas de trabalho.

Administra pessoal, supervisiona desempenho da equipe de trabalho e promove treinamentos Mantém-se atualizado em relação às inovações na área de logística e no setor de transporte Cumpre legislação, normas emitidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Supervisor de Trens

O Supervisor de transportes planeja as rotinas de trabalho nas operações de transporte, em diferentes modais Desenvolve e documenta procedimentos operacionais padrão e de emergência, para execução dos serviços de transporte.

Operacionaliza a grade horária de transportes.

Define trajetórias para condutores e maquinistas Coordena os processos de acondicionamento, embalagem e movimentação de cargas.

Monitora serviços de bilheterias, controlando a guarda e a venda de bilhetes Atende clientes em bilheterias, verificando o fundamento de reclamações.

Avalia a execução de serviços, verificando a regularidade e o tempo de espera no transporte, analisando informações sobre segurança da equipe de trabalho e de passageiros, e examinando a limpeza das instalações e dos equipamentos de transporte.

Mantém-se atualizado em relação às tendências na área de logística e às novas tecnologias para o setor de transporte Controla consumo de materiais, requisitando a aquisição para reposição no estoque.

Controla os custos das operações de transporte.

Organiza sistemas de informação e de registros para tomada de decisão em negociações de fretes e tarifas Verifica funcionamento de equipamentos em sistemas de transportes e acompanha plano de manutenção preventiva Supervisiona serviços de manutenção corretiva de equipamentos.

Elabora relatório de avarias de equipamentos utilizados Coordena a equipe de trabalho, dimensionando pessoal para cada setor, atribuindo tarefas, delegando responsabilidades e orientando a execução dos serviços Adequa equipe para situações atípicas.

Controla conflitos na equipe Intermedeia informações entre equipe e superiores.

Administra recursos humanos, participando da seleção de pessoal, controlando absenteísmo e estabelecendo escala de horários e folgas Supervisiona a equipe de trabalho, avaliando o desempenho, identificando o potencial das pessoas e levantando as necessidades de treinamento Viabiliza a realização de programas de aperfeiçoamento e atualização profissional.

Controla desperdícios, com o reaproveitamento do material, sempre que possível Orienta o descarte de resíduos de acordo com as normas ambientais Zela pela segurança das pessoas, assegurando o cumprimento das normas, identificando e eliminando as condições inseguras, orientando e conscientizando a equipe para o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

.

Funções do Supervisor de transportes

O profissional Supervisor de Trens deve treinar funcionários em hospedagem, alimentação e transportes, demonstrar competências pessoais, verificar manutenção de instalações, equipamentos e utensílios, avaliar execução de serviços, coordenar equipe de trabalho, planejar rotinas de trabalho em restaurantes, hotéis, transportes e administração de edifícios, elaborar relatórios de operação e de avaliação, avaliar desempenho de funcionários.

Condições de trabalho da profissão

Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios trabalham em empresas de transporte, turismo, hotelaria, alimentação, condomínios de edifícios e em departamentos de serviços de apoio de empresas públicas e privadas, dentre outras. São trabalhadores assalariados, com carteira assinada, atuam em ambientes fechados, a céu aberto ou em veículos, em subterrâneos, em rodízio de turnos e horários irregulares, sob supervisão ocasional. Em algumas das atividades podem estar expostos a ruído intenso e sujeitos à pressão ocasionadora de estresse.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Supervisor de transportes

Um Supervisor de transportes deve conferir parâmetros de avaliação da espera do serviço de transporte, conferir parâmetros de avaliação da limpeza do serviço de transporte, organizar treinamento para execução de novos serviços, demonstrar senso de organização, conferir parâmetros de avaliação de regularidade do serviço de transporte, tratar clientes e subordinados com cortesia, planejar operações de transporte para situações emergenciais, coletar dados sobre desempenho de funcionários, manter boa postura pessoal, demonstrar bom senso, controlar consumo de matérias-primas e insumos, executar trabalho de subordinados, motivar funcionários, manter bons hábitos de higiene, delegar responsabilidade aos funcionários, demonstrar iniciativa na resolução de problemas, elaborar relatório de avarias dos equipamentos do serviço de transporte, liderar equipe, demonstrar atitudes inovadoras, conferir parâmetros de avaliação de segurança do serviço de transporte, verificar funcionamento de equipamentos em sistemas de transportes, acompanhar plano de manutenção preventiva no serviço de transporte, avaliar funcionários para promoções, manter-se atualizado, demonstrar agilidade.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Supervisor de Trens ficou em 5.20%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Supervisor de Trens e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios que ficou em 5.20% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Supervisor de Trens em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Supervisor de Trens ficou em 4.60% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 36,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios 2024

O salário de Supervisor de Trens mostrado aqui é resultado do levantamento de 4717 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Supervisor de Trens com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Supervisor de Trens CBO 510105 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Supervisor de Trens em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Supervisor de Trens por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 4.406,20 4.576,97 6.459,16 20,95 4.50%
Minas Gerais 43h 3.200,77 3.324,82 4.692,08 15,31 5.70%
Rio de Janeiro 42h 3.319,78 3.448,45 4.866,56 16,40 7.30%
Paraná 44h 3.289,84 3.417,34 4.822,66 15,58 4.90%
Santa Catarina 43h 3.385,16 3.516,36 4.962,40 16,24 6.50%
Goiás 44h 3.050,61 3.168,84 4.471,97 14,44 5.20%
Mato Grosso 44h 3.408,54 3.540,64 4.996,66 16,12 7.00%
Bahia 44h 3.000,61 3.116,90 4.398,67 14,31 7.00%
Rio Grande do Sul 44h 3.607,99 3.747,83 5.289,05 17,07 4.70%
Ceará 44h 2.814,08 2.923,14 4.125,23 13,30 5.90%
Pernambuco 43h 2.551,08 2.649,96 3.739,70 12,29 5.90%
Espírito Santo 44h 3.148,58 3.270,61 4.615,59 14,99 6.20%
Pará 44h 3.333,72 3.462,92 4.886,98 15,88 6.60%
Mato Grosso do Sul 44h 3.867,72 4.017,62 5.669,78 18,42 5.30%
Maranhão 43h 2.878,53 2.990,09 4.219,70 13,86 5.10%
Rio Grande do Norte 44h 2.508,62 2.605,84 3.677,44 11,84 4.50%
Paraíba 44h 2.414,86 2.508,45 3.540,00 11,40 7.80%
Alagoas 44h 2.768,89 2.876,21 4.058,99 13,18 4.80%
Amazonas 44h 2.489,71 2.586,21 3.649,74 11,88 7.00%
Distrito Federal 44h 2.425,04 2.519,03 3.554,93 11,56 5.20%
Piauí 44h 2.656,78 2.759,75 3.894,64 12,58 5.20%
Tocantins 44h 2.052,60 2.132,16 3.008,97 9,69 4.20%
Rondônia 43h 2.577,82 2.677,73 3.778,89 12,52 6.00%
Acre 44h 3.237,92 3.363,41 4.746,55 15,29 4.80%
Amapá 44h 2.085,14 2.165,95 3.056,65 9,85 5.80%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Supervisor de Trens.

Dissídio de Supervisor de Trens por cidade

Quanto ganha um Supervisor de Trens nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Supervisor de Trens na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 4.209,67 4.372,82 6.171,05 20,00 8.10%
Rio de Janeiro, RJ 41 3.454,98 3.588,89 5.064,74 17,61 4.20%
Fortaleza, CE 44 2.560,03 2.659,25 3.752,81 12,10 6.50%
Barueri, SP 44 4.554,53 4.731,05 6.676,61 21,58 5.80%
Belo Horizonte, MG 43 3.501,25 3.636,95 5.132,57 16,89 6.20%
Duque de Caxias, RJ 42 3.634,80 3.775,68 5.328,35 17,77 5.60%
Uberlândia, MG 44 2.353,53 2.444,75 3.450,11 11,11 5.80%
Jundiaí, SP 44 4.632,52 4.812,07 6.790,93 21,90 6.80%
Salvador, BA 44 2.988,75 3.104,58 4.381,28 14,21 4.60%
Ribeirão Preto, SP 44 4.602,51 4.780,89 6.746,94 21,75 5.50%
Guarulhos, SP 44 3.873,42 4.023,54 5.678,14 18,29 7.50%
Curitiba, PR 44 3.622,77 3.763,18 5.310,71 17,16 8.00%
Itajaí, SC 44 4.311,59 4.478,69 6.320,47 20,36 7.70%
Serra, ES 44 3.238,14 3.363,64 4.746,87 15,42 8.00%
Osasco, SP 44 9.047,48 9.398,13 13.262,92 42,86 5.00%
Aparecida de Goiânia, GO 44 2.773,50 2.880,99 4.065,74 13,15 6.80%
Niterói, RJ 42 3.091,39 3.211,21 4.531,75 15,25 6.60%
Brasília, DF 44 2.425,04 2.519,03 3.554,93 11,56 5.30%
Cuiabá, MT 44 3.587,46 3.726,49 5.258,94 16,94 5.90%
Contagem, MG 44 2.917,04 3.030,09 4.276,16 13,77 8.20%
Manaus, AM 44 2.497,34 2.594,13 3.660,91 11,92 6.60%
Campo Grande, MS 44 3.226,29 3.351,33 4.729,50 15,27 6.40%
Nova Santa Rita, RS 44 3.447,87 3.581,50 5.054,32 16,28 5.10%
Goiânia, GO 44 3.245,12 3.370,89 4.757,11 15,33 5.70%
São José dos Pinhais, PR 44 3.413,13 3.545,42 5.003,40 16,17 4.50%
Pouso Alegre, MG 41 1.944,52 2.019,89 2.850,53 9,92 7.70%
Cajamar, SP 44 5.135,39 5.334,42 7.528,09 24,26 5.20%
Extrema, MG 44 3.598,62 3.738,10 5.275,31 17,09 5.70%
São Luís, MA 43 3.055,23 3.173,64 4.478,74 14,82 7.30%
São Bernardo do Campo, SP 44 3.671,31 3.813,60 5.381,86 17,49 7.10%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Supervisor de Trens. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Supervisor de Trens no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 3.750,13 3.895,48 5.497,41 8.20%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal 3.103,66 3.223,95 4.549,73 5.40%
Locação de automóveis sem condutor 2.714,94 2.820,17 3.979,91 5.00%
Transporte rodoviário coletivo de passageiros, com itinerário fixo, municipal 3.667,42 3.809,56 5.376,17 4.80%
Transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, intermunicipal, interestadual e internacional 2.845,00 2.955,26 4.170,55 7.80%
Transporte rodoviário de produtos perigosos 2.968,47 3.083,52 4.351,55 4.80%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 3.188,72 3.312,30 4.674,42 8.30%
Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo 2.028,92 2.107,56 2.974,25 4.80%
Limpeza em prédios e em domicílios 2.121,17 2.203,38 3.109,47 7.90%
Construção de edifícios 2.939,50 3.053,42 4.309,08 5.40%
Coleta de resíduos não-perigosos 2.521,52 2.619,24 3.696,36 5.50%
Armazéns gerais - emissão de warrant 4.560,85 4.737,62 6.685,87 7.20%
Serviços de engenharia 3.221,96 3.346,83 4.723,15 4.50%
Comércio atacadista de cerveja, chope e refrigerante 3.241,79 3.367,44 4.752,23 6.50%
Transporte rodoviário coletivo de passageiros, com itinerário fixo, intermunicipal, exceto em região metropolitana 3.730,36 3.874,94 5.468,43 5.10%
Uti móvel 3.312,88 3.441,28 4.856,43 7.40%
Construção de rodovias e ferrovias 3.745,34 3.890,50 5.490,39 5.00%
Transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, municipal 3.519,13 3.655,52 5.158,79 5.10%
Estacionamento de veículos 2.292,91 2.381,77 3.361,23 7.40%
Organização logística do transporte de carga 3.600,47 3.740,02 5.278,03 4.90%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.