O dissídio de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 231205 no cargo de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série).

Estado com maior salário médio

Piauí

R$ 6.109,69

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

5.070 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Picos - PI

R$ 32.837,28

Cidade que mais contrata

Fortaleza - CE

1.120 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) ministra aulas de educação escolar de ensino fundamental, para jovens e adultos que não puderam efetuar os estudos na idade regular Propõe situações e estratégias de ensino e de avaliação da aprendizagem de modo a relacionar conteúdos ao contexto dos alunos, considerando os eixos articuladores do currículo.

Orienta alunos sobre estratégias de autodesenvolvimento e atividades de leitura e pesquisa, tendo em vista o estímulo à continuidade da escolarização Implementa atividades para incentivar convivência e interação social Analisa e seleciona ou cria recursos didáticos impressos, audiovisuais e informatizados.

Registra informações do processo educacional Realiza pesquisas didático-pedagógicas Cumpre legislação educacional, normas e procedimentos técnicos, e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série)

O Professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) planeja a prática pedagógica, identificando necessidades e características individuais e coletivas dos alunos Estabelece objetivos, define o conteúdo programático de acordo com a legislação, a proposta pedagógica da escola, as situações de aprendizagem e as estratégias de ensino e avaliação.

Programa atividades e elabora cronograma para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem.

Define atividades extraclasse e projetos integradores Propõe ações para adaptação de alunos que requerem atenção especial.

Prepara aulas, definindo a extensão e a profundidade da abordagem do conteúdo, considerando as áreas do conhecimento – Língua Portuguesa, Matemática e Estudos da Sociedade e da Natureza, a maturidade e o tempo de aprendizado individual, e a diversidade das turmas Define objetivos e estratégias de ensino.

Analisa e seleciona ou cria recursos didáticos impressos, audiovisuais e informatizados.

Ministra aulas para jovens e adultos, de acordo com a legislação e as diretrizes educacionais Propõe situações desafiadoras de aprendizagem e de avaliação, conjugando teoria e prática, estabelecendo relações e inter-relações entre conteúdo programático, temas transversais, atitudes e valores.

Propõe temas e atividades relacionadas ao cotidiano, à vivência e às necessidades dos alunos, tendo em vista aprendizagens significativas.

Propõe situações e estratégias de ensino e de avaliação da aprendizagem de modo a relacionar conteúdos ao contexto dos alunos, considerando os eixos articuladores (a cultura, o trabalho e o tempo) do currículo Responsabiliza-se pelo processo de construção de conceitos e conhecimentos relativos a leitura, comunicação escrita e oral, ciências humanas e da natureza, matemática, fatos históricos, tempo e espaço, arte e cultura, codificação e simbolização, e temáticas coletivas Organiza atividades - educativas, culturais e sociais – extraclasse.

Acompanha eventos em espaços extraescolares, tais como visitas, palestras e olimpíadas estudantis Avalia o processo de ensino e aprendizagem, verificando os desenvolvimentos cognitivo, psicomotor e socioemocional dos alunos Define critérios e aplica estratégias e instrumentos de avaliação e de autoavaliação.

Analisa o resultado das avaliações e elabora relatório Estabelece estratégias para recuperação da aprendizagem, criando atividades de reforço e revisando conteúdos.

Orienta alunos sobre estratégias de autodesenvolvimento e atividades de leitura e pesquisa, tendo em vista o estímulo à continuidade da escolarização Elabora documentos, como registros de conteúdos e atividades, relato de observação e participação em eventos extraclasse, resultados de avaliações, aproveitamento e frequência, e relatórios Zela pelo cumprimento de prazos e fidedignidade das informações.

Aplica técnicas e estratégias de comunicação oral e escrita, verbal e não verbal, transmitindo informações com assertividade, objetividade e imparcialidade Orienta os alunos para o desenvolvimento de atitudes de convívio social e de atendimento às normas internas e externas Implementa atividades e estratégias integradoras para incentivar a convivência e a interação social e suscitar a conscientização sobre os direitos e deveres dos cidadãos.

Intervém em situações de conflito no grupo e orienta sobre ações de segurança Participa de reuniões pedagógicas e administrativas Contribui na elaboração do Projeto Pedagógico, propondo metodologias de ensino e temas transversais e interdisciplinares.

Mantém o local de trabalho limpo e organizado Realiza pesquisas didático-pedagógicas, sobre práticas e metodologias de ensino e aprendizagem utilizadas na Educação de Jovens e Adultos.

Funções do Professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série)

O profissional Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) deve ministrar aulas, preparar aulas, avaliar os alunos, demonstrar competências pessoais, organizar eventos e atividades sociais, culturais e pedagógicas, efetuar registros burocráticos pedagógicos, comunicar-se, participar na elaboração do projeto pedagógico, planejar o curso de acordo com as diretrizes educacionais, atuar em reuniões administrativas e pedagógicas.

Condições de trabalho da profissão

Professores de nível superior do ensino fundamental (primeira a quarta séries) desenvolvem trabalho junto a crianças, adolescentes e adultos, em comunidades com contextos culturais e sociais diversificados, em escolas e instituições de ensino das redes federal, estadual, municipal e privada,ONGs etc., como estatutários ou empregados com carteira assinada. Trabalham de forma individual e em equipes, sob supervisão, predominantemente em zonas urbanas, tanto em espaços especialmente destinados ao ensino, como em ambientes improvisados, em horários regulares e variáveis. Em algumas atividades, alguns profissionais podem estar sujeitos a condições especiais de trabalho, como permanência em posições desconfortáveis por períodos prolongados, exposição a ruídos e ao desgaste proveniente do uso intensivo da voz.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série)

Um Professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) deve criar atividades de acordo com o conteúdo e objetivos, relacionar conteúdos às diversidades pessoais e regionais dos alunos, integrar propostas pedagógicas pessoais ao projeto da escola, registrar os resultados do processo ensino-aprendizagem, criar atividade paralela de reforço, produzir material didático, trabalhar conteúdos de acordo com os problemas sociais dos alunos, registrar conteúdos e atividades ministrados, divulgar os trabalhos dos alunos, exercer autoridade com critério, atualizar-se, analisar material didático e paradidático, organizar visitas a espaços culturais, acompanhar trabalho diário do aluno, comunicar-se com diferentes faixas etárias, sugerir formas para qualificação do docente, notificar os pais sobre a situação dos alunos, apresentar capacidade de trabalho em equipe, revisar conteúdos, ajustar o projeto pedagógico ao tipo de aluno, trabalhar conceitos de família e cidadania, atuar em reuniões periódicas de planejamento, corrigir trabalhos dos alunos, aplicar instrumentos de autoavaliação do aluno, expressar-se em vários níveis de linguagem, divulgar a produção da escola na comunidade, definir metodologias de ensino, dialogar com os alunos, estabelecer estratégias de avaliação, acompanhar as etapas do desenvolvimento cognitivo e social do aluno, orientar o aluno no processo de construção da leitura e da escrita, iniciar o aluno no processo de codificação e simbolização, apresentar relatórios às autoridades competentes, instruir os alunos para participar dos eventos, definir estratégias de ensino, pesquisar material didático e paradidático, anotar ocorrências anômalas, divulgar os eventos da escola, monitorar trabalhos em grupo, estabelecer conteúdos mínimos por série, acompanhar reuniões de conselho de classe e série, levantar o perfil cognitivo e social dos alunos, expor os trabalhos dos alunos durante a aula, planejar as atividades periódicas da área, atribuir conceitos/notas ao desenvolvimento do aluno, registrar conceitos e notas dos alunos, atuar em reuniões de professores, escolher temas para reuniões, refletir sobre os aspectos qualitativos e quantitativos das avaliações, preparar roteiro de observação para os alunos, propor atividades de comunicação oral ao aluno, preparar instrumentos para registro do evento, relatar evasão escolar, manter vínculos afetivos com os alunos, empregar atividades de recuperação paralela, organizar palestras, opinar sobre propostas pedagógicas, relacionar os conteúdos aos temas transversais, preparar o cronograma dos eventos, solicitar autorização da direção da escola para realização do evento, acompanhar as etapas do desenvolvimento perceptivo-motor do aluno, proceder com criatividade, proceder com ética e moral, formar grupos para atuação nos eventos, propor atividades visando a prevenção do uso das drogas e de doenças sexualmente transmissíveis (dst), estabelecer objetivos gerais e específicos do curso, estabelecer estratégicas de recuperação do aluno, explorar conteúdo de acordo com a maturidade e diversidade da turma, contatar instituições para viabilização de atividades, orientar o aluno no processo de construção de conceitos matemáticos, selecionar material didático, atuar em assembleias escolares e conselhos de escola, traçar os objetivos dos eventos, preencher fichas descritivas, registrar aulas previstas e dadas, propor trabalhos e atividades, definir temas transversais e interdisciplinares, consultar legislação educacional, redigir relatório sobre alunos com problemas, aplicar instrumentos diversos de avaliação, registrar frequência dos alunos, criar material didático, amoldar o projeto pedagógico ao espaço físico e vice-versa, fixar objetivos de avaliação, propor atividades diversas baseadas no mesmo tema, sugerir metodologias de ensino, discutir o conteúdo científico com os alunos, orientar o aluno em atividades artísticas e corporais, dominar a modalidade escrita da língua, proceder com clareza, listar fontes de pesquisa para o aluno, sugerir objetivos gerais e específicos, determinar objetivo da aula, avaliar o aproveitamento dos alunos nos eventos, trocar experiências com os pares e especialistas, orientar o aluno no processo de construção de conceitos de ciências naturais, convencionar regras de convivência, adaptar conteúdos para séries diferentes da mesma classe (classes multisseriadas), orientar o aluno para atitudes de convívio social, interagir com a comunidade escolar, programar pauta das reuniões, estabelecer cronograma de atividades, caracterizar a demanda qualitativa e quantitativa dos alunos, orientar o aluno no processo de construção das noções de tempo e espaço, propor situações-problema aos alunos, sugerir projetos para a comunidade escolar, ajustar planejamento à classe.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) ficou em 5.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Professores de nível superior do ensino fundamental (primeira a quarta séries) que ficou em 5.40% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) ficou em 4.60% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 39,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Professores de nível superior do ensino fundamental (primeira a quarta séries) 2024

O salário de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) mostrado aqui é resultado do levantamento de 21130 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Professores de nível superior do ensino fundamental (primeira a quarta séries) que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) CBO 231205 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 32h 3.392,78 3.524,28 4.973,57 22,10 6.60%
Rio de Janeiro 30h 2.364,80 2.456,45 3.466,62 16,57 5.10%
Paraná 26h 3.960,20 4.113,69 5.805,36 32,05 6.50%
Ceará 34h 3.891,16 4.041,97 5.704,15 23,68 5.70%
Minas Gerais 26h 2.267,54 2.355,43 3.324,05 17,94 6.40%
Goiás 32h 4.204,03 4.366,97 6.162,80 27,59 5.30%
Bahia 30h 2.102,87 2.184,37 3.082,64 14,33 5.90%
Mato Grosso 30h 3.369,64 3.500,24 4.939,64 23,06 6.10%
Distrito Federal 30h 3.215,30 3.339,91 4.713,39 21,93 7.70%
Pernambuco 33h 2.963,06 3.077,90 4.343,62 18,81 6.10%
Maranhão 35h 2.358,07 2.449,46 3.456,76 14,15 4.40%
Rio Grande do Norte 39h 2.534,81 2.633,05 3.715,84 13,55 7.90%
Rio Grande do Sul 28h 2.278,23 2.366,53 3.339,71 17,14 6.90%
Piauí 28h 5.881,73 6.109,69 8.622,18 43,72 6.90%
Pará 32h 2.985,13 3.100,83 4.375,98 19,15 7.90%
Paraíba 36h 1.711,80 1.778,14 2.509,37 9,78 4.70%
Mato Grosso do Sul 29h 2.498,64 2.595,48 3.662,83 17,70 5.90%
Santa Catarina 33h 3.029,19 3.146,59 4.440,57 19,29 4.50%
Espírito Santo 29h 2.444,40 2.539,14 3.583,30 17,44 4.40%
Sergipe 35h 1.982,60 2.059,44 2.906,34 11,75 5.90%
Amazonas 39h 2.000,99 2.078,55 2.933,31 10,66 4.40%
Tocantins 39h 4.551,91 4.728,33 6.672,75 24,23 6.50%
Alagoas 35h 2.224,55 2.310,76 3.261,02 13,33 6.00%
Rondônia 38h 2.275,11 2.363,29 3.335,14 12,49 7.70%
Acre 30h 1.729,52 1.796,55 2.535,35 11,85 8.20%
Roraima 31h 2.463,75 2.559,23 3.611,67 16,60 4.30%
Amapá 41h 1.583,29 1.644,65 2.320,98 7,94 7.90%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série).

Dissídio de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) por cidade

Quanto ganha um Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Fortaleza, CE 34 3.127,58 3.248,80 4.584,80 18,85 6.30%
São Paulo, SP 32 3.645,16 3.786,43 5.343,53 23,31 6.10%
Brasília, DF 30 3.215,30 3.339,91 4.713,39 21,93 6.00%
Rio de Janeiro, RJ 30 2.717,68 2.823,01 3.983,91 18,61 7.50%
Barra do Garças, MT 30 4.010,35 4.165,78 5.878,87 27,33 7.10%
Sorocaba, SP 36 5.390,04 5.598,94 7.901,39 31,33 5.90%
São José dos Pinhais, PR 22 12.102,70 12.571,77 17.741,65 115,55 5.30%
Goiânia, GO 27 3.054,86 3.173,26 4.478,20 23,44 7.60%
Salvador, BA 30 2.250,27 2.337,48 3.298,73 15,50 6.80%
Recife, PE 30 2.379,08 2.471,29 3.487,56 16,69 7.50%
Bandeirantes, PR 20 1.743,12 1.810,68 2.555,28 17,87 5.30%
Natal, RN 38 3.445,88 3.579,43 5.051,40 18,70 8.20%
Curitiba, PR 30 2.082,44 2.163,15 3.052,70 14,26 7.90%
Belo Horizonte, MG 29 2.077,57 2.158,09 3.045,56 14,96 7.50%
Cosmópolis, SP 33 3.330,75 3.459,84 4.882,63 20,73 7.30%
Manaus, AM 39 2.015,67 2.093,79 2.954,82 10,69 5.70%
João Pessoa, PB 36 1.663,63 1.728,10 2.438,75 9,50 6.90%
Teresina, PI 26 2.139,63 2.222,55 3.136,53 17,07 7.10%
Aparecida de Goiânia, GO 33 13.206,24 13.718,07 19.359,35 82,13 4.80%
Franca, SP 32 3.344,83 3.474,46 4.903,27 21,90 4.20%
Aracaju, SE 34 1.878,35 1.951,15 2.753,52 11,45 6.90%
São Luís, MA 32 3.236,12 3.361,54 4.743,91 21,21 4.60%
Serra, ES 32 1.598,06 1.659,99 2.342,63 10,35 7.20%
Ribeirão Preto, SP 29 2.419,10 2.512,85 3.546,21 17,60 4.30%
Cuiabá, MT 28 1.967,39 2.043,64 2.884,04 14,37 4.70%
Uberlândia, MG 24 1.876,61 1.949,34 2.750,97 16,54 4.20%
São Gonçalo, RJ 31 1.641,41 1.705,03 2.406,19 10,92 8.00%
Maceió, AL 35 1.709,43 1.775,69 2.505,90 10,20 7.60%
Imperatriz, MA 35 2.792,15 2.900,37 4.093,09 16,67 6.90%
Feira de Santana, BA 28 2.363,83 2.455,45 3.465,20 17,83 4.80%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Professor de Suplência do Ensino Fundamental (primeira a Quarta Série) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Ensino fundamental 3.130,99 3.252,34 4.589,80 7.00%
Educação infantil - pré-escola 2.480,86 2.577,01 3.636,75 7.60%
Administração pública em geral 4.300,58 4.467,25 6.304,32 6.00%
Educação infantil - creche 2.371,51 2.463,43 3.476,46 5.80%
Ensino médio 3.902,99 4.054,26 5.721,49 4.30%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 2.206,02 2.291,52 3.233,86 7.80%
Outras atividades de ensino não especificadas anteriormente 4.374,26 4.543,79 6.412,33 7.60%
Serviços de assistência social sem alojamento 2.988,89 3.104,73 4.381,49 6.90%
Educação profissional de nível técnico 3.749,54 3.894,86 5.496,55 5.40%
Atividades de condicionamento físico 2.396,66 2.489,54 3.513,32 4.80%
Atividades de apoio à educação, exceto caixas escolares 3.703,35 3.846,88 5.428,84 6.00%
Ensino de idiomas 3.441,63 3.575,02 5.045,18 5.60%
Educação superior - graduação 3.074,02 3.193,16 4.506,29 6.80%
Atividades de organizações sindicais 1.401,68 1.456,00 2.054,75 6.90%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.597,83 1.659,76 2.342,30 4.20%
Atividades associativas não especificadas anteriormente 2.666,59 2.769,94 3.909,02 6.30%
Atividades de organizações religiosas 1.872,39 1.944,95 2.744,78 6.30%
Atividades de assistência social prestadas em residências coletivas e particulares não especificadas anteriormente 1.657,59 1.721,84 2.429,91 7.40%
Locação de mão-de-obra temporária 2.957,03 3.071,64 4.334,79 8.00%
Educação superior - graduação e pós-graduação 2.588,25 2.688,56 3.794,18 4.90%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.