O dissídio de Agente de Proteção de Aviação Civil 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 342550 no cargo de Agente de Proteção de Aviação Civil.

Estado com maior salário médio

Mato Grosso do Sul

R$ 6.521,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

1.387 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Ananindeua - PA

R$ 2.082,84

Cidade que mais contrata

Brasília - DF

943 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Agente de proteção de aviação civil realiza atividades de proteção da aviação civil, atuando para garantir a segurança de pessoas, instalações e aeronaves, em aeroportos Controla acessos e circulação em áreas determinadas.

Elabora relatórios Preenche despachos e formulários específicos de segurança da aviação civil Cumpre procedimentos e normas regulamentadoras da Aeronáutica, do espaço aéreo nacional, além de normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Agente de Proteção de Aviação Civil

O Agente de proteção de aviação civil planeja atividades de proteção da aviação civil contra atos de interferência ilícita – tais como tomada de reféns a bordo de aeronaves ou em aeródromos, introdução de arma, artefato ou material perigoso, com intenções criminosas, a bordo de uma aeronave ou em um aeroporto, comunicação de informação falsa que coloque em risco a segurança de uma aeronave em voo ou no solo - analisando informações sobre movimentação de cargas e pessoas nas instalações do aeroporto Realiza entrevistas de passageiros, observando o seu comportamento.

Faz exame do conteúdo de bagagem de mão, utilizando equipamento de Raios-X ou outro similar, para detecção de materiais perigosos e/ou proibidos.

Diante de qualquer suspeita, efetua busca pessoal, solicitando consentimento do passageiro Inspeciona bagagem da tripulação e examina equipamentos, ferramentas e material transportados pelo pessoal de serviço, antes do embarque na aeronave.

Inspeciona cargas e bagagens despachadas, a serem transportadas em aeronave, usando equipamentos para detecção de armas e objetos que possam ser utilizados contra a aviação civil Confere documentação específica de transporte.

Pode utilizar detectores de traços de explosivos.

Realiza inspeção de segurança de aeronave estacionada, com varredura para detecção de materiais perigosos e/ou proibidos Utiliza patrulha móvel para vistoriar a área operacional do aeroporto.

Faz o controle de acesso às áreas restritas de segurança.

Verifica credencial de pessoas e veículos para acesso às áreas restritas Identifica e recolhe objetos que possam causar danos às aeronaves e passageiros Preenche despachos e formulários específicos de segurança da aviação civil.

Elabora e envia relatórios para órgãos pertinentes.

Funções do Agente de proteção de aviação civil

O profissional Agente de Proteção de Aviação Civil deve realizar inspeção em Áreas restritas de segurança (ars), comunicar-se, embarcar passageiros e bagagens, demonstrar competências pessoais, despachar voos, prover segurança de voos, promover segurança aeroportuária.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos em transportes aéreos trabalham na infraero, em órgãos e em empresas de transportes aéreos e afins. São civis e militares da aeronáutica, assalariados, com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente ou ocasionais. Trabalham em ambiente fechado e a céu aberto. Os horários de trabalho podem ser diurnos, noturnos, irregulares e em rodízio de turnos sendo o trabalho presencial. Há regras especiais para o controlador de voo. Algumas das atividades exercidas estão sujeitas à exposição de ruídos e ao estresse.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Agente de proteção de aviação civil

Um Agente de proteção de aviação civil deve comunicar à administração sobre presença de objetos abandonados, resolução de problemas, usar epi, solicitar retirada de objetos metálicos, eletrônicos e pessoais, controlar acesso e circulação em áreas restritas, preencher despachos e formulários avsec, recolher objetos proibidos e/ou perigosos, testar equipamentos, contornar situações adversas, aplicar procedimentos segundo ppaa, capacidade de síntese, inspecionar funcionários e veículos, organização, capacidade de liderança, realizar controle de rampa, realizar busca pessoal por apalpamento, acompanhar fechamento das portas da aeronave, acompanhar procedimentos de segurança, adotar nível de segurança, etiquetar bagagem, notificar à administração sobre focos de incêndio e invasão no sítio aeroportuário, registrar ocorrências em ars, manter certificado de habilitação em dia (certificado de habilitação técnica-cht e certificado de habilitação em segurança-chs), aplicar questionário (profile), acionar órgão competente, fornecer informações gerais, solicitar isolamento de áreas, capacidade sensorial, objetividade, elaborar relatórios, atenção focada e difusa, iniciativa, falar em público, capacidade de visão sistêmica, verificar funcionamento de equipamentos, solicitar retirada de bagagem de passageiros faltantes, conferir documentação específica para transporte de objetos atípicos, solicitar descarte de objetos proibidos e/ou perigosos, participar de reuniões, verificar credencial de funcionários e veículos, clareza, identificar objetos que possam causar danos às aeronaves/passageiros, rapidez de reflexos, agir com autocontrole, providenciar recolhimento de objetos que possam causar danos às aeronaves, capacidade de observação, trabalhar em equipe, acuidade visual, solicitar consentimento de passageiros para busca pessoal, operar equipamentos, acompanhar equipes de provisão e serviço de bordo, observar comportamento de passageiros.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Agente de Proteção de Aviação Civil ficou em 4.10%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Agente de Proteção de Aviação Civil e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos em transportes aéreos que ficou em 4.10% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Agente de Proteção de Aviação Civil em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Agente de Proteção de Aviação Civil ficou em 4.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 19,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos em transportes aéreos 2024

O salário de Agente de Proteção de Aviação Civil mostrado aqui é resultado do levantamento de 3893 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos em transportes aéreos que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Agente de Proteção de Aviação Civil com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Agente de Proteção de Aviação Civil CBO 342550 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Agente de Proteção de Aviação Civil em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Agente de Proteção de Aviação Civil por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 39h 1.866,32 1.938,65 2.735,89 9,86 7.90%
Pará 40h 1.894,42 1.967,84 2.777,08 9,79 5.60%
Distrito Federal 42h 1.808,47 1.878,57 2.651,09 8,92 4.40%
Minas Gerais 42h 1.823,11 1.893,77 2.672,54 9,08 4.20%
Rio de Janeiro 38h 1.894,87 1.968,30 2.777,73 10,36 4.40%
Piauí 38h 1.806,12 1.876,12 2.647,64 9,88 4.60%
Mato Grosso 44h 1.897,23 1.970,76 2.781,20 8,99 8.10%
Amazonas 39h 1.813,74 1.884,03 2.658,80 9,55 6.40%
Rio Grande do Sul 37h 2.763,33 2.870,42 4.050,83 15,48 4.10%
Ceará 38h 1.665,51 1.730,06 2.441,52 9,15 5.00%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Agente de Proteção de Aviação Civil.

Dissídio de Agente de Proteção de Aviação Civil por cidade

Quanto ganha um Agente de Proteção de Aviação Civil nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Agente de Proteção de Aviação Civil na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Brasília, DF 42 1.808,47 1.878,57 2.651,09 8,92 5.70%
Belém, PA 39 1.786,06 1.855,29 2.618,24 9,42 6.80%
Guarulhos, SP 37 1.878,77 1.951,58 2.754,14 10,53 5.60%
Ananindeua, PA 41 2.005,13 2.082,84 2.939,37 10,11 6.00%
Santo André, SP 44 1.741,36 1.808,85 2.552,70 8,22 6.40%
Campinas, SP 40 1.981,01 2.057,78 2.904,01 10,28 5.70%
São Paulo, SP 39 1.921,87 1.996,35 2.817,31 10,32 4.90%
Lagoa Santa, MG 42 1.751,81 1.819,70 2.568,02 8,67 5.60%
Rio de Janeiro, RJ 38 1.911,15 1.985,22 2.801,60 10,51 4.20%
Poa, SP 37 1.733,29 1.800,47 2.540,87 9,85 4.90%
Teresina, PI 37 1.770,42 1.839,03 2.595,30 9,92 5.50%
Manaus, AM 39 1.829,41 1.900,31 2.681,77 9,67 5.40%
Indaiatuba, SP 42 1.731,46 1.798,57 2.538,19 8,56 6.70%
Várzea Grande, MT 44 1.912,30 1.986,41 2.803,28 9,05 7.70%
Belo Horizonte, MG 41 1.766,25 1.834,71 2.589,19 8,96 4.30%
Sinop, MT 44 1.876,51 1.949,23 2.750,82 8,86 5.30%
Porto Alegre, RS 37 2.763,33 2.870,42 4.050,83 15,48 7.80%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Agente de Proteção de Aviação Civil. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Agente de Proteção de Aviação Civil no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Atividades auxiliares dos transportes aéreos, exceto operação dos aeroportos e campos de aterrissagem 1.841,71 1.913,09 2.699,81 5.20%
Operação dos aeroportos e campos de aterrissagem 2.332,78 2.423,19 3.419,68 8.00%
Imunização e controle de pragas urbanas 1.795,77 1.865,37 2.632,47 8.20%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.784,27 1.853,43 2.615,61 7.10%
Locação de mão-de-obra temporária 1.687,88 1.753,30 2.474,31 5.70%
Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros 1.682,72 1.747,93 2.466,74 4.10%
Representantes comerciais e agentes do comércio de mercadorias em geral não especializado 1.814,77 1.885,10 2.660,31 7.80%
Serviço de táxi aéreo e locação de aeronaves com tripulação 1.783,45 1.852,57 2.614,40 6.40%
Serviços combinados para apoio a edifícios, exceto condomínios prediais 1.950,41 2.026,00 2.859,15 7.90%
Transporte aéreo de passageiros regular 2.392,76 2.485,50 3.507,61 6.40%
Outras atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente 4.822,11 5.009,00 7.068,85 7.30%
Transporte aéreo de carga 1.925,38 2.000,00 2.822,46 6.70%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 1.540,30 1.600,00 2.257,97 6.50%
Holdings de instituições não-financeiras 1.324,66 1.376,00 1.941,85 6.00%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.