O dissídio de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 766310 no cargo de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 2.879,38

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

1.373 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Osasco - SP

R$ 3.304,51

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

393 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Impressor de corte e vinco opera máquinas de corte e vinco - manuais ou automáticas - no processo de acabamento gráfico, tendo em vista o tratamento final do produto Planeja as atividades, de acordo com desenhos, especificações, procedimentos técnicos e ordem de serviço.

Seleciona e aplica técnicas e métodos de acabamento gráfico pelo processo de corte e vinco, utilizando vários tipos de substratos, definindo o esquadro e os pontos de corte e vinco e interpretando documentação técnica Prepara e opera máquinas, equipamentos, instrumentos e ferramentas, selecionando matéria-prima e demais recursos materiais para o processo de produção Atua de acordo com normas e procedimentos técnicos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão

O Impressor de corte e vinco planeja as atividades, analisando a ordem de serviço, verificando o tipo de produto a ser confeccionado - revistas, livros, folhetos, etiquetas, envelopes, pastas com bolsa, embalagens diversas, caixas, sacolas, ímãs de geladeira ou outros - e examinando a ficha técnica do produto Define as etapas e providencia as máquinas e o material necessário para execução dos trabalhos.

Prepara e opera máquinas de corte e vinco no processo de acabamento gráfico, selecionando o tipo de faca ou matriz - de corte, de vinco ou de corte e vinco - de acordo com o produto.

Posiciona as facas de metais pré-moldados organizadas em matrizes de corte e vinco Aciona a máquina para que as facas afiadas sejam pressionadas contra o papel, realizando os cortes de variados perfis.

Marca as linhas-guias (vincos) com facas de fio de corte arredondado, para dobrar material cartotécnico e papéis em geral Ajusta as máquinas, conferindo tipos, gramatura, forma e dimensões do substrato, a pressão e a planicidade da faca (matriz) de corte, realizando prova (teste) do produto.

Registra as ocorrências do processo de acabamento de corte e vinco, tais como troca de material, tiragem e desempenho.

Controla o fluxo de entrada e saída dos produtos Controla a qualidade dos produtos e suas especificações, avaliando visualmente o material cortado e/ou vincado, verificando suas medidas e legendas e coletando amostras para análise mais aprofundada de qualidade.

Corrige as falhas de acabamento.

Acondiciona aparas e sobras de material para reciclagem Pode operar impressoras automáticas de corte e vinco e equipamentos de corte a laser de papel, para perfis de corte mais complexos Realiza a manutenção produtiva das máquinas e dos equipamentos, por meio de limpeza, lubrificação, detecção de problemas de funcionamento, substituição de acessórios e monitoramento das solicitações de reparos e suas execuções.

Consulta manuais das máquinas e dos equipamentos, tanto para a correta operação dos recursos, como para orientação das iniciativas de manutenção preventiva Organiza o local de trabalho, realizando limpeza e conservação dos recursos materiais empregados no processo de acabamento de embalagens flexíveis e cartotécnicas Mantém os materiais, instrumentos e acessórios de trabalho organizados, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento.

Controla desperdícios de material Identifica e classifica resíduos – sólidos e líquidos -, providenciando sua segregação e destinação.

Realiza as atividades de acordo com normas e procedimentos de saúde e segurança no trabalho, utilizando equipamentos de proteção individual e coletiva.

Funções do Impressor de corte e vinco

O profissional Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão deve ajustar máquinas e ou equipamentos de acabamento gráfico e editorial, demonstrar competências pessoais, trabalhar com segurança, operar máquinas e equipamentos de acabamento gráfico e editorial, realizar manutenção de máquinas e equipamentos, planejar o serviço de acabamento gráfico e editorial, controlar qualidade dos produtos, preparar matrizes de corte e vinco.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores do acabamento gráfico atuam em indústrias gráficas ou em setores de embalagens e gráficas de empresas industriais, comerciais ou de serviços, inclusive ensino. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente. Trabalham em ambiente fechado, geralmente durante o dia, expostos a materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Impressor de corte e vinco

Um Impressor de corte e vinco deve colar material, providenciar material para execução da etapa de acabamento, costurar material, analisar o produto com base na ordem de serviço e tipo do original, lubrificar as máquinas e equipamentos, alimentar a máquina e equipamentos, demonstrar dinamismo, monitorar o reparo das máquinas e equipamentos, sinalizar a área com indicativos de periculosidade e ou equipamento, realizar prova (teste) do produto, informar a supervisão dos defeitos dos dispositivos de segurança das máquinas e equipamentos, analisar visualmente o produto, serrilhar material, projetar-se utilizando o equipamento de proteção individual, verificar medidas e legendas do produto, detectar problemas de funcionamento, destacar material, demonstrar criatividade, registrar ocorrências (troca de material, tiragem, desempenho, etc.) do processo de produção, selecionar aparas e sobras para reciclagem, demonstrar senso de organização e zelo, definir máquinas e equipamentos de acabamento gráfico e editorial, substituir acessórios (correias, facas, etc), coletar amostras para análise de qualidade, demonstrar acuidade métrica, testar os dispositivos de segurança das máquinas e equipamentos, montar matriz de corte, demonstrar acuidade visual, dobrar material, corrigir falhas de acabamento, vincar material, manter os dispositivos de segurança das máquinas e equipamentos, tirar prova de faca para comparar com original, consultar manuais de máquinas e equipamentos, demonstrar habilidade motora, furar material, demonstrar sociabilidade, emborrachar matriz, laminar material, grampear material, definir etapas de acabamento, limpar máquinas e equipamentos, respeitar área de segurança, espiralar material, demonstrar meticulosidade, controlar fluxo de entrada e saída dos produtos, exigir os dispositivos de segurança das máquinas e equipamentos, cortar laminas para montar matriz.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão ficou em 3.70%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores do acabamento gráfico que ficou em 3.70% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão ficou em 5.70% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 33,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores do acabamento gráfico 2024

O salário de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão mostrado aqui é resultado do levantamento de 2901 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores do acabamento gráfico que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão CBO 766310 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.771,95 2.879,38 4.063,47 13,18 8.20%
Santa Catarina 44h 2.213,28 2.299,06 3.244,51 10,49 7.10%
Paraná 43h 2.628,53 2.730,41 3.853,23 12,56 5.70%
Minas Gerais 43h 2.098,89 2.180,24 3.076,82 10,10 6.20%
Rio de Janeiro 43h 1.881,11 1.954,01 2.757,56 9,06 5.40%
Rio Grande do Sul 44h 2.286,03 2.374,63 3.351,15 10,91 7.30%
Goiás 44h 1.972,62 2.049,08 2.891,72 9,36 8.30%
Ceará 44h 1.541,98 1.601,74 2.260,43 7,28 4.80%
Pernambuco 43h 1.797,12 1.866,77 2.634,44 8,67 7.30%
Bahia 43h 1.588,65 1.650,22 2.328,84 7,61 7.30%
Espírito Santo 44h 2.114,86 2.196,83 3.100,23 10,02 8.10%
Distrito Federal 43h 2.218,85 2.304,84 3.252,66 10,79 4.90%
Amazonas 43h 2.295,50 2.384,46 3.365,03 10,98 5.00%
Pará 43h 1.611,65 1.674,11 2.362,56 7,73 5.50%
Paraíba 43h 1.476,95 1.534,19 2.165,10 7,12 8.30%
Alagoas 44h 1.690,48 1.756,00 2.478,12 7,98 5.80%
Tocantins 44h 1.374,49 1.427,76 2.014,89 6,52 5.00%
Mato Grosso 44h 1.805,15 1.875,11 2.646,21 8,52 7.60%
Mato Grosso do Sul 44h 1.605,81 1.668,05 2.354,00 7,62 7.10%
Rio Grande do Norte 44h 1.417,82 1.472,77 2.078,42 6,69 8.30%
Rondônia 44h 1.507,72 1.566,15 2.210,20 7,12 5.10%
Maranhão 43h 1.336,67 1.388,47 1.959,45 6,53 8.10%
Sergipe 44h 1.476,19 1.533,40 2.163,98 7,03 4.20%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão.

Dissídio de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão por cidade

Quanto ganha um Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 2.866,54 2.977,64 4.202,13 13,65 4.40%
Rio de Janeiro, RJ 43 1.914,55 1.988,75 2.806,59 9,25 7.40%
Curitiba, PR 44 2.610,89 2.712,08 3.827,37 12,35 8.20%
Concordia, SC 44 2.190,58 2.275,48 3.211,22 10,36 5.80%
Osasco, SP 44 3.181,21 3.304,51 4.663,42 15,13 4.30%
Guarulhos, SP 44 2.889,56 3.001,55 4.235,87 13,72 5.10%
Barueri, SP 44 2.489,78 2.586,27 3.649,82 11,76 7.90%
Santana de Parnaíba, SP 44 2.499,92 2.596,81 3.664,70 11,90 5.30%
São Bernardo do Campo, SP 44 2.789,00 2.897,10 4.088,47 13,20 6.10%
Belo Horizonte, MG 44 2.093,52 2.174,66 3.068,94 9,91 8.30%
Fortaleza, CE 44 1.527,77 1.586,98 2.239,60 7,21 7.80%
Blumenau, SC 44 2.085,47 2.166,29 3.057,14 9,85 8.00%
Anápolis, GO 44 1.965,52 2.041,70 2.881,31 9,31 6.60%
Jundiaí, SP 44 2.593,70 2.694,23 3.802,17 12,35 6.90%
São José do Rio Preto, SP 44 2.280,26 2.368,63 3.342,69 10,77 5.90%
Santo André, SP 44 2.997,75 3.113,93 4.394,47 14,15 6.10%
Caxias do Sul, RS 44 2.117,59 2.199,67 3.104,24 10,01 5.50%
Duque de Caxias, RJ 44 1.855,66 1.927,58 2.720,26 8,79 7.10%
Itaquaquecetuba, SP 44 2.790,76 2.898,92 4.091,05 13,18 5.50%
Diadema, SP 43 2.771,94 2.879,38 4.063,46 13,35 8.10%
Sorocaba, SP 43 2.228,56 2.314,93 3.266,90 10,70 8.20%
Brasília, DF 43 2.218,85 2.304,84 3.252,66 10,79 8.10%
Manaus, AM 43 2.295,50 2.384,46 3.365,03 10,98 7.90%
Goiânia, GO 43 1.974,49 2.051,02 2.894,46 9,47 4.70%
Recife, PE 43 1.840,46 1.911,79 2.697,98 8,91 6.10%
Ribeirão Preto, SP 43 2.050,39 2.129,86 3.005,72 9,89 4.30%
Chapeco, SC 44 2.590,40 2.690,80 3.797,34 12,23 6.90%
Campinas, SP 44 2.643,83 2.746,30 3.875,66 12,48 6.70%
Pirapora do Bom Jesus, SP 42 2.578,33 2.678,26 3.779,64 12,66 8.30%
Maceió, AL 44 1.690,48 1.756,00 2.478,12 7,98 5.10%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Operador Gráfico de Corte e Vinco na Impressão no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Impressão de material para outros usos 2.257,72 2.345,23 3.309,65 4.60%
Impressão de material para uso publicitário 2.306,78 2.396,18 3.381,57 6.30%
Fabricação de embalagens de papel 2.428,19 2.522,30 3.559,54 7.40%
Fabricação de embalagens de material plástico 2.218,67 2.304,66 3.252,40 6.00%
Impressão de livros, revistas e outras publicações periódicas 2.889,56 3.001,55 4.235,88 5.40%
Serviços de acabamentos gráficos, exceto encadernação e plastificação 2.527,95 2.625,93 3.705,78 4.50%
Fabricação de produtos de papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado para uso comercial e de escritório, exceto formulário contínuo 2.385,60 2.478,06 3.497,11 8.00%
Locação de mão-de-obra temporária 2.996,54 3.112,68 4.392,70 4.50%
Fabricação de embalagens de cartolina e papel-cartão 3.953,87 4.107,11 5.796,07 8.10%
Serviços de pré-impressão 2.167,84 2.251,86 3.177,90 6.70%
Edição integrada à impressão de cadastros, listas e outros produtos gráficos 2.879,21 2.990,80 4.220,70 7.50%
Fabricação de chapas e de embalagens de papelão ondulado 2.359,04 2.450,47 3.458,17 5.30%
Comércio varejista de artigos de papelaria 2.293,11 2.381,99 3.361,53 4.70%
Edição integrada à impressão de livros 2.512,07 2.609,43 3.682,50 7.80%
Fabricação de artefatos de tanoaria e de embalagens de madeira 2.038,48 2.117,48 2.988,26 7.90%
Comércio atacadista de embalagens 2.279,54 2.367,89 3.341,63 5.90%
Fabricação de acessórios do vestuário, exceto para segurança e proteção 1.770,64 1.839,26 2.595,62 8.00%
Aluguel de máquinas e equipamentos para escritório 1.933,55 2.008,49 2.834,44 6.80%
Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos 2.291,28 2.380,09 3.358,85 6.90%
Comércio varejista de outros produtos 1.921,74 1.996,22 2.817,12 8.20%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.