O dissídio de Gerente de Depósito 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 141615 no cargo de Gerente de Depósito.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 7.113,82

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

6.291 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Cajamar - SP

R$ 12.389,72

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

2.472 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Gerente de logística (armazenagem e distribuição) planeja, organiza, coordena e controla as atividades operacionais logísticas de armazenagem e distribuição, em empresa, sob a direção de um diretor ou gerente geral Controla fluxo de entrada e de saída de materiais e veículos, entre outros aspectos das operações logísticas de armazenagem e distribuição.

Administra pessoal e gerencia recursos materiais e financeiros Define plano de manutenção para veículos, máquinas, equipamentos e instalações Controla a execução das atividades, acompanhando indicadores de desempenho.

Propõe inovações tecnológicas e adapta processos operacionais às novas tecnologias Utiliza “software” de WMS-Sistema de Gerenciamento de Armazém (Warehouse Management System) Cumpre legislação, normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Gerente de Depósito

O Gerente de logística (armazenagem e distribuição) presta assistência à direção da empresa, durante a elaboração de plano estratégico e a negociação de metas de produção do planejamento tático Analisa dados sobre domínios de logística - tais como gerenciamento da cadeia de suprimentos, capacidade de manutenção e confiabilidade das operações -, com focalização em armazenagem e distribuição.

Elabora planejamento operacional das atividades das equipes de trabalho, em áreas operacionais logísticas de armazenagem e distribuição de empresa.

Propõe inovações tecnológicas Elabora orçamentos.

Elabora e aprova normas e procedimentos Organiza as atividades das equipes, garantindo que todas as tarefas, as operações e os processos sigam os procedimentos estabelecidos, com o objetivo de maximizar os resultados.

Planeja expansão de toda a operação, envolvendo disponibilização de áreas para armazenagem, distribuição de mercadorias, infraestrutura, tecnologia, força de trabalho, embalagem, paletização, recursos para segurança das cargas no depósito, inclusive para importação e exportação, entre outras áreas.

Desenvolve operações de armazenagem e distribuição terceirizadas, sob demanda Desenvolve produtos, serviços e/ou equipamentos junto a fornecedores ou terceiros.

Controla disponibilidade de veículos utilizados nas atividades de armazenagem e distribuição.

Controla o fluxo de entrada e de saída de materiais e veículos Adapta processos operacionais às novas tecnologias e implementa ações de atualização tecnológica nas instalações de armazenagem e distribuição Pode utilizar aplicações de automação, incluindo o uso de recursos de “hardware” e de “software”, para permitir flexibilidade ao armazém automatizado.

Pode fazer uso de aplicações de robotização conforme a necessidade, considerando capacidades de interação dos robôs com o ambiente do armazém Pode incorporar elementos da denominada “logística 40”, como análise de grande volume de dados (“big data”), emprego de etiquetas RFID-Identificação por Radiofrequência (Radio Frequency Identification), aplicações de internet das Coisas, entre outros.

Utiliza “software” de WMS-Sistema de Gerenciamento de Armazém (Warehouse Management System), ferramenta que permite realizar o gerenciamento da armazenagem e dos pedidos Controla a execução das atividades, acompanhando indicadores de desempenho específicos para operações logísticas de armazenagem e distribuição, como custos de armazenagem, tempo médio de carga e descarga, entre outros.

Gerencia contratos e projetos, observando conformidade de especificações e de prazos Administra pessoal, identificando necessidade de contratação, contribuindo na elaboração da descrição de cargos e do plano de carreiras, e promovendo a equalização entre cargos e remunerações Avalia desempenho das equipes de trabalho.

Planeja desenvolvimento de pessoal Gerencia recursos materiais e financeiros da área Analisa conjuntamente a demanda operacional e a capacidade de ocupação dos equipamentos, com os objetivos de otimizar o uso de recursos materiais e do espaço físico e racionalizar custos das operações.

Autoriza requisição de compras e gastos com terceirização Pode autorizar locação do espaço excedente de armazenamento Avalia execução orçamentária.

Define plano de manutenção para veículos, máquinas, equipamentos e instalações logísticas de armazenagem e distribuição Pode indicar novas máquinas ou sistemas para o armazém Conduz reuniões de trabalho e acompanha auditorias Estabelece interface com setores internos e com clientes e fornecedores externos Zela pelo cumprimento das normas de segurança.

Providencia reposição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) Desenvolve soluções logísticas para reduzir o impacto no meio ambiente.

Funções do Gerente de logística (armazenagem e distribuição)

O profissional Gerente de Depósito deve administrar equipes, promover condições de segurança, saúde, meio ambiente e qualidade, buscar novas tecnologias, controlar processo operacional, planejar atividades de armazenamento, distribuição, transportes e comunicações, assessorar diretoria e setores da empresa, demonstrar competências pessoais, avaliar resultados, gerir recursos materiais e financeiros da Área.

Condições de trabalho da profissão

Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) esses trabalhadores atuam em áreas operacionais de atividades de correio e telecomunicações, transporte aéreo, aquaviário e terrestre, armazéns gerais e serviços de distribuição. São assalariados, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado ou, como no caso do gerente de operações - transportes, também a céu aberto e em veículos. O horário de trabalho é diurno. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse constante. O gerente de operações transportes pode estar exposto a ruído intenso e o gerente de operações - correios e telecomunicações ao uso contínuo de computadores, provocando dores.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Gerente de logística (armazenagem e distribuição)

Um Gerente de logística (armazenagem e distribuição) deve administrar conflitos, representar a empresa publicamente, definir processos de trabalho, acompanhar indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº de passageiros por viagem...), avaliar inovações, participar de feiras, seminários, congressos, simpósios...., demonstrar capacidade de empreendimento, demonstrar flexibilidade, delegar tarefas, delegar atribuições, planejar alternativas de terceirização, requisitar contratações e desligamentos de funcionários, relacionar-se interpessoalmente, detectar necessidade de contratação de pessoal, planejar soluções de atendimento a clientes, avaliar indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº de passageiros por viagem...), planejar desenvolvimento de mão-de-obra, definir plano operacional e de manutenção, autorizar comercialização de espaço físico para anúncios, exposições, serviços....), preparar substituto, demonstrar credibilidade, estimular a motivação da equipe, qualificar fornecedores, subsidiar, com informações, as tomadas de decisões relativas à sua área de atuação, analisar capacidade de ocupação dos equipamentos, otimizar uso de recursos materiais, sugerir ações para o plano de saúde e segurança no trabalho, implantar inovações, acionar plano de contingência, autorizar gastos com terceirização, definir metas (redução de custos, ganhos de produtividade, renovação de frota....), zelar pelo cumprimento das normas de segurança, racionalizar custos operacionais, assessorar na elaboração do plano estratégico, programar escala de férias, priorizar alocação de recursos, planejar recursos humanos e materiais para as operações, assessorar eventos promovidos por outros setores da empresa, divulgar implantação de inovações, analisar demanda operacional, autorizar alienação de equipamentos, contribuir na elaboração do plano de carreira, promover ações de preservação ambiental, detectar necessidades de treinamento e desenvolvimento, identificar a necessidade de estratégias de segurança, propor inovações tecnológicas, avaliar desempenhos das equipes, demonstrar liderança, aplicar medidas para corrigir distorções, atender auditoria e inspeções internas e externas, demonstrar iniciativa, aprovar normas e procedimentos, cooperar no desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos operacionais, planejar expansão de áreas de atendimento, elaborar normas e procedimentos, zelar pela organização do local de trabalho, controlar o fluxo de entrada e saída de materiais e veículos, desenvolver produtos, serviços e/ou equipamentos junto a fornecedores ou terceiros, preparar relatórios gerenciais, revisar planos, interagir com outros setores, requisitar treinamento e desenvolvimento, controlar disponibilidade de veículos, administrar absenteísmo (faltas, licenças, afastamentos...), administrar rotatividade de pessoal, demonstrar capacidade de organização, contribuir na elaboração de descrição de cargos, solucionar reclamações de clientes, negociar condições e prioridades de projetos, controlar execução de serviços de terceiros, adaptar processos operacionais às novas tecnologias, estabelecer padrões para serviços subcontratados, colaborar na definição de epis e epcs, demonstrar capacidade de negociação, definir indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº passageiros por viagem....), autorizar requisições de compras, otimizar uso do espaço físico, agir com criatividade, demonstrar capacidade de comunicação, providenciar descarte de sucatas e resíduos em geral, sensibilizar equipes para a utilização de novas tecnologias, distribuir tarefas, acionar serviços de manutenção, autorizar aluguel de equipamentos a terceiros, controlar serviços de manutenção, elaborar plano de contingência e ações preventivas, avaliar execução orçamentária, manter-se atualizado profissionalmente, trabalhar em equipe, demonstrar decisão, administrar remanejamentos de pessoal, elaborar orçamentos, eliminar não-conformidades, providenciar reposição de epis e epcs, equalizar cargos e remunerações, selecionar candidatos, redigir comunicados e orientações.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Gerente de Depósito ficou em 3.90%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Gerente de Depósito e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) que ficou em 3.90% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Gerente de Depósito em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Gerente de Depósito ficou em 4.70% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 38,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) 2024

O salário de Gerente de Depósito mostrado aqui é resultado do levantamento de 16714 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Gerente de Depósito com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Gerente de Depósito CBO 141615 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Gerente de Depósito em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Gerente de Depósito por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 6.848,40 7.113,82 10.039,24 32,60 5.90%
Minas Gerais 44h 5.000,88 5.194,70 7.330,92 23,85 7.40%
Paraná 44h 4.743,67 4.927,52 6.953,86 22,50 7.60%
Santa Catarina 44h 4.489,81 4.663,82 6.581,72 21,31 6.40%
Rio de Janeiro 43h 6.187,99 6.427,82 9.071,13 29,79 6.80%
Rio Grande do Sul 44h 4.621,25 4.800,35 6.774,40 21,91 4.20%
Goiás 43h 4.267,43 4.432,82 6.255,73 20,56 5.90%
Mato Grosso 44h 4.534,73 4.710,48 6.647,57 21,51 7.60%
Bahia 44h 4.811,86 4.998,35 7.053,82 22,85 5.50%
Pernambuco 44h 4.985,86 5.179,09 7.308,89 23,72 5.90%
Ceará 44h 4.318,47 4.485,84 6.330,55 20,56 5.80%
Espírito Santo 43h 4.015,19 4.170,81 5.885,97 19,29 7.20%
Pará 43h 3.651,75 3.793,28 5.353,19 17,54 5.40%
Distrito Federal 44h 3.502,45 3.638,19 5.134,32 16,62 4.50%
Maranhão 44h 3.724,71 3.869,06 5.460,14 17,68 6.40%
Mato Grosso do Sul 44h 4.427,91 4.599,53 6.490,99 21,14 6.80%
Amazonas 43h 4.406,88 4.577,68 6.460,16 21,14 6.70%
Tocantins 44h 2.998,36 3.114,56 4.395,36 14,17 4.70%
Paraíba 44h 3.644,17 3.785,41 5.342,08 17,24 6.00%
Alagoas 44h 3.961,02 4.114,54 5.806,57 18,82 8.20%
Rio Grande do Norte 44h 2.813,58 2.922,63 4.124,50 13,38 4.30%
Rondônia 44h 2.575,13 2.674,93 3.774,94 12,16 5.00%
Piauí 44h 3.753,54 3.899,02 5.502,41 17,78 4.30%
Sergipe 43h 2.697,75 2.802,31 3.954,70 13,10 4.80%
Roraima 44h 2.223,39 2.309,56 3.259,32 10,60 6.00%
Amapá 44h 2.405,44 2.498,67 3.526,20 11,39 8.20%
Acre 44h 1.847,30 1.918,90 2.708,01 8,72 4.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Gerente de Depósito.

Dissídio de Gerente de Depósito por cidade

Quanto ganha um Gerente de Depósito nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Gerente de Depósito na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 7.291,97 7.574,59 10.689,49 34,78 7.00%
Rio de Janeiro, RJ 43 7.376,74 7.662,64 10.813,74 35,47 7.90%
Campinas, SP 44 3.321,03 3.449,75 4.868,39 15,75 4.20%
Guarulhos, SP 44 7.241,89 7.522,56 10.616,07 34,42 4.70%
Belo Horizonte, MG 43 4.742,26 4.926,06 6.951,80 22,76 7.80%
Curitiba, PR 44 5.069,22 5.265,69 7.431,10 24,10 5.70%
Brasília, DF 44 3.502,45 3.638,19 5.134,32 16,62 6.00%
Barueri, SP 44 6.886,89 7.153,81 10.095,66 32,68 8.00%
Goiânia, GO 44 5.132,20 5.331,10 7.523,41 24,36 7.40%
Manaus, AM 43 4.425,09 4.596,60 6.486,85 21,24 5.00%
Fortaleza, CE 44 4.087,53 4.245,95 5.992,02 19,52 7.20%
Contagem, MG 44 5.541,20 5.755,96 8.122,99 26,30 5.00%
Jundiaí, SP 44 8.685,41 9.022,03 12.732,17 41,34 7.40%
Osasco, SP 44 9.500,72 9.868,94 13.927,34 45,12 6.00%
Uberlândia, MG 44 4.864,86 5.053,40 7.131,52 23,11 6.80%
Serra, ES 43 4.355,18 4.523,98 6.384,37 20,80 5.60%
Cuiabá, MT 44 3.818,82 3.966,82 5.598,10 18,18 7.00%
São Luís, MA 44 3.846,23 3.995,30 5.638,28 18,23 6.80%
Recife, PE 44 4.698,64 4.880,75 6.887,86 22,32 7.50%
Itajaí, SC 44 5.962,53 6.193,62 8.740,62 28,29 6.40%
São José dos Pinhais, PR 44 6.060,16 6.295,04 8.883,75 28,72 4.80%
São Bernardo do Campo, SP 44 8.377,93 8.702,63 12.281,41 39,91 8.10%
Salvador, BA 44 5.824,62 6.050,37 8.538,46 27,61 4.20%
Ribeirão Preto, SP 44 5.514,67 5.728,40 8.084,10 26,13 5.10%
Porto Alegre, RS 44 5.014,06 5.208,39 7.350,23 23,82 7.20%
Sorocaba, SP 44 5.045,79 5.241,35 7.396,74 24,00 7.60%
Joinville, SC 43 6.509,78 6.762,08 9.542,86 31,12 6.10%
Campo Grande, MS 44 3.290,02 3.417,53 4.822,92 15,63 4.90%
Cajamar, SP 44 11.927,45 12.389,72 17.484,74 56,70 6.50%
Rondonópolis, MT 44 3.663,43 3.805,41 5.370,31 17,35 5.30%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Gerente de Depósito. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Gerente de Depósito no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 4.739,41 4.923,09 6.947,62 5.40%
Locação de mão-de-obra temporária 2.783,80 2.891,70 4.080,85 7.10%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 6.976,52 7.246,91 10.227,06 7.40%
Comércio varejista de materiais de construção em geral 3.311,10 3.439,42 4.853,82 7.30%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal 4.320,55 4.488,01 6.333,61 5.00%
Armazéns gerais - emissão de warrant 6.911,43 7.179,29 10.131,64 7.70%
Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas 5.332,00 5.538,65 7.816,31 7.60%
Comércio atacadista de produtos alimentícios em geral 4.690,14 4.871,92 6.875,40 4.70%
Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados 4.168,26 4.329,81 6.110,36 5.20%
Comércio atacadista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios 5.611,97 5.829,48 8.226,73 4.50%
Carga e descarga 3.050,23 3.168,44 4.471,40 7.40%
Comércio varejista de móveis 3.225,44 3.350,45 4.728,26 4.30%
Comércio atacadista de medicamentos e drogas de uso humano 7.919,12 8.226,04 11.608,83 7.30%
Comércio atacadista de cerveja, chope e refrigerante 7.735,76 8.035,57 11.340,04 7.00%
Depósitos de mercadorias para terceiros, exceto armazéns gerais e guarda-móveis 7.637,62 7.933,64 11.196,19 5.40%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 5.230,58 5.433,30 7.667,63 6.10%
Comércio atacadista de frutas, verduras, raízes, tubérculos, hortaliças e legumes frescos 3.837,07 3.985,78 5.624,85 4.40%
Serviços de entrega rápida 2.840,36 2.950,44 4.163,75 4.70%
Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros 3.311,40 3.439,74 4.854,27 6.90%
Comércio atacadista de cosméticos e produtos de perfumaria 6.873,60 7.140,00 10.076,18 6.60%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.