O dissídio de Técnico em Mixagem de Áudio 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 374130 no cargo de Técnico em Mixagem de Áudio.

Estado com maior salário médio

Goiás

R$ 5.000,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

14 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

10 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Técnico em mixagem de áudio realiza a mixagem de faixas de áudio gravadas e editadas, utilizando técnicas e criatividade para definir a forma de unir, nivelar e equilibrar os elementos, executando processos de mixar – tais como equalização, compressão e panorama, e avaliando o conjunto obtido Planeja o serviço, programando etapas, estabelecendo cronograma e selecionando equipamentos analógicos ou digitais.

Realiza manutenção básica em equipamentos e acessórios Cumpre normas regulamentadoras de saúde e segurança do trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Técnico em Mixagem de Áudio

O Técnico em mixagem de áudio planeja o serviço de mixagem, programando as etapas a serem realizadas e estabelecendo cronograma Seleciona equipamentos analógicos ou digitais.

Pode escolher software de mixagem, entre as estações de trabalho com áudio digital (Digital Audio Workstations - DAW) disponíveis.

Faz o orçamento do serviço Recebe arquivos de áudio após o trabalho de gravação e após os ajustes, as correções e os acertos realizados na fase de edição.

Analisa os diversos elementos – como vozes, instrumentos musicais e ruídos da platéia -, gravados ao vivo ou em estúdio Concebe o trabalho de mixagem a ser realizado, utilizando técnicas e trabalho criativo para definir a forma de unir, nivelar e equilibrar os elementos, para transmitir emoção e mensagem de uma música e para obter um produto sonoro que agrade ao ouvinte.

Prepara o trabalho de mixagem, atribuindo um nome adequado a cada faixa e organizando os elementos – tais como grupos de instrumentos musicais similares - por cor.

Define a ordem para trabalhar cada grupo de elementos, podendo iniciar pela bateria e percussão, seguir com os instrumentos de corda, continuar com teclas, até chegar aos vocais, mantendo todos equilibrados, com níveis de volume aproximados e com ambientações semelhantes Realiza a limpeza e a remoção de sons indesejados.

Executa a mixagem de áudio, processo de unir faixas gravadas e editadas, “misturando-as” por vários processos – tais como equalização, compressão e panorama -, utilizando processadores físicos (aparelhos) ou virtuais.

Efetua a equalização, aumentando ou diminuindo as frequências específicas de sons graves, médios e agudos Executa a compressão, reduzindo a diferença entre o menor e o maior nível, volume e amplitude dos sinais de áudio Observa o panorama (panning), espalhando os sons, posicionando-os adequadamente na mix, à esquerda, à direita e no meio.

Pode realizar outros processos de mixagem, a partir da análise do objetivo a ser atingido Finaliza o processo de mixagem, avaliando o conjunto obtido Documenta as rotinas de trabalho, organizando informações, registrando ocorrências da produção, relatando medidas de contingenciamento e comunicando ajustes aos diferentes setores envolvidos nos processos de trabalho.

Auxilia na elaboração de pareceres e relatórios técnicos de qualidade e segurança Realiza manutenção de primeiro nível em equipamentos e acessórios, executando pequenos reparos.

Providencia serviço de manutenção de equipamentos, para solucionar problemas mais complexos Trabalha com segurança, prevenindo acidentes.

Funções do Técnico em mixagem de áudio

O profissional Técnico em Mixagem de Áudio deve demonstrar competências pessoais, operar sistemas de gravação, compilar registros sonoros, tratar registros sonoros, operar sistemas de sonorização, comunicar-se, montar equipamentos de Áudio e acessórios, projetar sistema de sonorização e gravação.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos em áudio trabalham em emissoras de radio e televisão, estúdios, shows, casas noturnas, festas, palestras, eventos, filmagens, predominantemente como autônomos, No caso dos sonoplastas e analistas musicais atuam como assalariados com carteira assinada, Executam suas atividades sob supervisão ocasional e em equipe, exceção feita aos DJs e aos analistas musicais que trabalham de forma individual, Trabalham em horários irregulares, em ambientes fechados, à céu aberto ou ainda em veículos, Podem permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos e frequentemente, são expostos a ruídos intensos.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Técnico em mixagem de áudio

Um Técnico em mixagem de áudio deve lidar com imprevistos, definir padrões de sincronismo, conferir funcionamento de sistema de áudio, demonstrar criatividade, misturar sinais de fontes de áudio, orientar microfonista e assistente, avaliar qualidade do produto sonoro, demonstrar iniciativa, gerar master, marcar pontos específicos de faixas, rolos e arquivos digitais, emular ambientes em registros sonoros, demonstrar acuidade auditiva, analisar registros sonoros mixados, trabalhar com precisão, editar registros sonoros, demonstrar concentração, ordenar faixas e rolos em sequência predeterminada, checar níveis de interferência em sistema, monitorar sinais gravados, avaliar características de fonte sonora (timbre, formato e tipo), substituir equipamentos com defeito, ajustar estruturas de ganho de sistema, demonstrar capacidade de organização, sublimar gosto musical pessoal, analisar sinais de áudio, distribuir sinais de áudio para outros sistemas, gravar sinais em meio de registro (mídia), limpar equipamentos, testar funcionamento de equipamentos, configurar sistemas de sonorização, demonstrar sensibilidade musical, demonstrar paciência, conectar/desconectar sinais de áudio, alinhar sistemas de gravação, trabalhar em equipe, trabalhar sob pressão, demonstrar capacidade de memorização, demonstrar capacidade de atenção a detalhes, demonstrar flexibilidade, sugerir fornecedores, controlar dinâmica de registros sonoros, mapear pistas de gravação, arquivar meio de registro em ambientes conforme especificações técnicas, orçar evento, equalizar registros sonoros, equilibrar sinais de fontes de áudio, selecionar registros sonoros, escolher meio de registro (mídia), demonstrar capacidade de encontrar soluções.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Técnico em Mixagem de Áudio ficou em 6.30%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Técnico em Mixagem de Áudio e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos em áudio que ficou em 6.30% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Técnico em Mixagem de Áudio em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Técnico em Mixagem de Áudio ficou em 9.70% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 30,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos em áudio 2024

O salário de Técnico em Mixagem de Áudio mostrado aqui é resultado do levantamento de 61 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos em áudio que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Técnico em Mixagem de Áudio com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Técnico em Mixagem de Áudio CBO 374130 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Técnico em Mixagem de Áudio em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Técnico em Mixagem de Áudio por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.961,80 3.076,59 4.341,78 14,08 7.30%
Santa Catarina 41h 3.687,55 3.830,47 5.405,68 18,78 4.50%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Técnico em Mixagem de Áudio.

Dissídio de Técnico em Mixagem de Áudio por cidade

Quanto ganha um Técnico em Mixagem de Áudio nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Técnico em Mixagem de Áudio na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 2.938,82 3.052,72 4.308,10 14,00 6.70%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Técnico em Mixagem de Áudio. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Técnico em Mixagem de Áudio no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Educação superior - graduação e pós-graduação 3.767,09 3.913,09 5.522,27 4.50%
Produção musical 2.711,57 2.816,67 3.974,96 7.00%
Atividades de organizações religiosas 2.000,66 2.078,20 2.932,82 4.10%
Atividades de sonorização e de iluminação 2.560,27 2.659,50 3.753,17 4.30%
Estúdios cinematográficos 3.249,08 3.375,00 4.762,90 4.30%
Restaurantes e similares 2.166,83 2.250,81 3.176,41 6.30%
Aluguel de máquinas e equipamentos para escritório 1.299,63 1.350,00 1.905,16 5.60%
Serviços de dublagem 2.265,53 2.353,33 3.321,09 5.10%
Atividades de televisão aberta 2.010,44 2.088,36 2.947,16 7.60%
Artes cênicas, espetáculos e atividades complementares 3.280,84 3.408,00 4.809,47 7.60%
Atividades de teleatendimento 1.270,75 1.320,00 1.862,82 5.40%
Serviços de mixagem sonora em produção audiovisual 3.756,89 3.902,50 5.507,33 5.10%
Atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão não especificadas anteriormente 1.987,95 2.065,00 2.914,19 5.60%
Aluguel de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário, exceto andaimes 2.397,10 2.490,00 3.513,96 4.40%
Agências de publicidade 1.925,38 2.000,00 2.822,46 4.40%
Comércio varejista especializado de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo 1.270,75 1.320,00 1.862,82 5.40%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 1.444,03 1.500,00 2.116,85 6.70%
Cursos preparatórios para concursos 1.916,71 1.991,00 2.809,76 5.10%
Outras obras de acabamento da construção 3.784,34 3.931,01 5.547,56 4.10%
Produção de filmes para publicidade 2.489,51 2.586,00 3.649,44 7.10%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.