O dissídio de Patrão de Pesca de Alto-mar 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 341220 no cargo de Patrão de Pesca de Alto-mar.

Estado com maior salário médio

Rio de Janeiro

R$ 4.236,39

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Santa Catarina

524 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Bombinhas - SC

R$ 3.873,34

Cidade que mais contrata

Navegantes - SC

147 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Patrão de pesca de alto-mar comanda embarcação de pesca na navegação em mar aberto - nos limites das águas jurisdicionais brasileiras -, realizando operações de navegação, de atracação e de desatracação, operando equipamentos da embarcação, e monitorando carga e descarga Administra recursos materiais e financeiros.

Supervisiona serviços de manutenção Supervisiona tripulação, distribuindo tarefas, monitorando atividades, aplicando advertências e promovendo treinamentos Registra dados da embarcação.

Cumpre normas da autoridade marítima da Diretoria de Portos e Costas da Marinha do Brasil e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Patrão de Pesca de Alto-mar

O Patrão de pesca de alto-mar realiza operações de navegação em mar aberto com embarcação de pesca, traçando a rota de navegação, relatando posição da embarcação e hora estimada de chegada, e monitorando condições de navegabilidade Guarnece o passadiço e o timão.

Aciona equipamentos auxiliares e luzes regulamentares da embarcação.

Opera equipamentos de embarcação de pesca na navegação em mar aberto, tais como equipamentos de comunicação, de combate a incêndio, de salvatagem e de orientação para posicionamento geográfico Opera piloto automático, instrumento ecossondador e sonar.

Atraca e desatraca embarcação de pesca na navegação em mar aberto, acionando a seção de máquinas, trocando informações com a estação de apoio, e analisando as condições intervenientes (maré, vento, tráfego de embarcações, visibilidade e profundidade) Solicita serviços de apoio portuário.

Realiza as manobras necessárias para atracar ou desatracar a embarcação.

Reboca embarcações Monitora carga e descarga da embarcação de pesca na navegação em mar aberto, emitindo notificação de prontidão da embarcação, verificando condições dos porões de carga, classificando cargas, e elaborando o plano de carregamento.

Verifica documentação das cargas.

Designa pessoal para carregamento e descarregamento Monitora o calado, a disposição das cargas e as condições de conservação de pescados Verifica condições e fixação das cargas.

Informa unidade receptora sobre características das cargas Supervisiona serviços de manutenção de embarcação de pesca na navegação em mar aberto, solicitando serviços de reparo e fiscalizando reparos realizados a bordo Fiscaliza condições de conservação da embarcação e condições de equipamentos de convés.

Fiscaliza equipamentos de combate a incêndio e de salvatagem Fiscaliza dotação de material para contenção de poluentes.

Fiscaliza compartimentos habitáveis Administra recursos materiais e financeiros nas operações com embarcação de pesca na navegação em mar aberto, requisitando materiais, comprando insumos, requisitando provisões de alimentos e requisitando combustível, lubrificantes e água Administra custeio de bordo.

Inventaria materiais Efetua pagamento para a tripulação Supervisiona tripulação de embarcação de pesca na navegação em mar aberto, divulgando normas e regulamentos, determinando horário de trabalho, distribuindo tarefas para guarnição e monitorando atividades.

Treina novatos Aplica advertências e demais punições Comanda embarcação de pesca na navegação em mar aberto, de acordo com normas da autoridade marítima da Diretoria de Portos e Costas da Marinha do Brasil, que define capacidades das embarcações e limites em que pode atuar.

Registra dados da embarcação de pesca na navegação em mar aberto, preenchendo rol de tripulação (rol de equipagem), emitindo documentação de entrada, saída e permanência no porto, e atualizando cartas e publicações náuticas Organiza documentação de embarcação e carga Escritura diário de navegação Preenche livro de carga e documentação de despacho de lixo Escritura diário de comunicação e redige atas de reuniões.

Preenche mapa de bordo para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) Orienta tripulação sobre temas de segurança do trabalho, tais como utilização de Equipamentos de Proteção individual (EPI), situações de emergência, e condições e atos inseguros Simula situações adversas para treinamento da tripulação Divulga informações sobre saúde e orienta sobre questões ambientais.

Funções do Patrão de pesca de alto-mar

O profissional Patrão de Pesca de Alto-mar deve gerenciar tripulação, operar equipamentos de embarcação, monitorar carga e descarga de embarcação, atracar e desatracar embarcações, administrar recursos materiais e financeiros, registrar dados da embarcação/sinais náuticos, supervisionar manutenção de embarcação/sinais náuticos, navegar embarcações, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés os cargos dessa família CBO exercem suas funções em empresas de transporte aquaviário, de navegação marítima ou fluvial, indústria da pesca ou de atividades anexas e auxiliares do transporte. São contratados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Organizam-se na forma de trabalho hierarquizado e trabalham em ambientes a céu aberto. Em algumas ocupações, os profissionais desenvolvem suas atividades com supervisão permanente, em outras, com supervisão ocasional. Trabalho presencial e em algumas ocupações em horários irregulares. Trabalham em posições desconfortáveis durante longos períodos, estão sujeitos a estresse constante e à ação de ruído intenso, vibração e movimento da embarcação em outras ocupações não. Em algumas ocupações atuam, ainda, na condição de trabalho confinado.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Patrão de pesca de alto-mar

Um Patrão de pesca de alto-mar deve analisar condições de vento, fiscalizar condições de equipamentos de convés, inventariar materiais, orientar tripulação sobre condições e atos inseguros, analisar condições de visibilidade, designar pessoal para carregamento e descarregamento, emitir notificação de prontidão de embarcação, monitorar condições do navegabilidade, operar equipamentos de combate a incêndio e salvatagem, classificar cargas, preencher rol de tripulação (rol de equipagem), manobrar embarcações, analisar condições de maré, treinar novatos, operar equipamentos de comunicação, solicitar serviços de apoio portuário, comprar insumos, preencher documentação de despacho de lixo, traçar derrota de navegação, preencher livro de carga, guarnecer timão, fiscalizar compartimentos habitáveis de embarcação, orientar tripulação sobre questões ambientais, orientar utilização de equipamentos de proteção individual, tomar decisões em condições desfavoráveis, trabalhar em condições adversas, aplicar advertências e demais punições, manifestar paciência na execução de atividades, verificar condições de porões de carga, fiscalizar dotação de material para contenção de poluentes, atualizar cartas e publicações náuticas, requisitar combustível, lubrificantes e água, requisitar provisões de alimentos, monitorar calado de embarcação, expressar-se oralmente, operar sonar, analisar condições de profundidade, compartilhar espaços comuns, relatar posição de embarcação e hora estimada de chegada, acionar seção de máquinas, para atracação e desatracação, pagar tripulação, fiscalizar reparos realizados a bordo, requisitar materiais, escriturar diário de navegação, manifestar capacidade de autocontrole, distribuir tarefas para guarnição, monitorar disposição de cargas, escriturar diário de comunicação, fiscalizar condições de conservação de embarcação, verificar documentação de cargas, preencher mapa de bordo para o ibama, adaptar-se ao movimento da embarcação, simular situações adversas para treinamento de tripulação, analisar condições de tráfego de embarcações, solicitar serviços de reparos, administrar custeio de bordo, operar equipamentos de orientação para posicionamento geográfico, verificar peação de cargas, informar unidade receptora sobre características de cargas, guarnecer passadiço, rebocar embarcações, emitir documentação de entrada, saída e permanência no porto, liderar tripulação, operar ecossondador (ecossonda), acionar equipamentos de auxílio à navegação, trabalhar em condições de isolamento social, verificar condições de cargas, acionar luzes regulamentares de embarcação, elaborar plano de carregamento, trocar informações com estação de apoio, operar piloto automático, divulgar informações sobre saúde, determinar horário de trabalho, redigir atas de reuniões, divulgar normas e regulamentos, fiscalizar equipamentos de combate a incêndio e salvatagem, trabalhar em equipe, monitorar condições de conservação de pescados, organizar documentação de embarcação e carga, orientar tripulação para situações de emergência.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Patrão de Pesca de Alto-mar ficou em 6.60%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Patrão de Pesca de Alto-mar e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés que ficou em 6.60% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Patrão de Pesca de Alto-mar em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Patrão de Pesca de Alto-mar ficou em 6.10% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 35,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés 2024

O salário de Patrão de Pesca de Alto-mar mostrado aqui é resultado do levantamento de 799 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Patrão de Pesca de Alto-mar com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Patrão de Pesca de Alto-mar CBO 341220 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Patrão de Pesca de Alto-mar em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Patrão de Pesca de Alto-mar por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Santa Catarina 44h 3.393,45 3.524,97 4.974,55 16,03 8.20%
Pará 44h 2.372,83 2.464,79 3.478,39 11,30 5.10%
Rio de Janeiro 42h 4.078,33 4.236,39 5.978,52 20,26 8.10%
Rio Grande do Sul 44h 3.049,67 3.167,86 4.470,58 14,40 5.60%
São Paulo 44h 3.312,74 3.441,13 4.856,23 15,69 7.40%
Rio Grande do Norte 44h 1.883,53 1.956,53 2.761,12 8,89 6.50%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Patrão de Pesca de Alto-mar.

Dissídio de Patrão de Pesca de Alto-mar por cidade

Quanto ganha um Patrão de Pesca de Alto-mar nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Patrão de Pesca de Alto-mar na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Navegantes, SC 44 3.357,73 3.487,87 4.922,18 15,87 4.30%
Itajaí, SC 44 3.399,53 3.531,29 4.983,46 16,07 7.90%
Penha, SC 44 3.346,79 3.476,50 4.906,14 15,80 4.10%
Belém, PA 44 2.459,99 2.555,33 3.606,16 11,70 4.30%
Bragança, PA 43 2.155,63 2.239,17 3.159,99 10,31 5.70%
Porto Belo, SC 44 3.368,04 3.498,58 4.937,30 15,90 5.60%
Rio Grande, RS 44 3.036,32 3.154,00 4.451,02 14,34 7.10%
Bombinhas, SC 44 3.728,82 3.873,34 5.466,17 17,61 5.70%
Laguna, SC 44 3.116,63 3.237,42 4.568,74 14,72 6.00%
Niterói, RJ 41 4.229,04 4.392,95 6.199,46 21,53 5.10%
Natal, RN 44 1.883,53 1.956,53 2.761,12 8,89 6.80%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Patrão de Pesca de Alto-mar. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Patrão de Pesca de Alto-mar no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Pesca de peixes em água salgada 3.297,67 3.425,48 4.834,14 7.80%
Fabricação de conservas de peixes, crustáceos e moluscos 2.747,28 2.853,75 4.027,30 6.80%
Pesca de crustáceos e moluscos em água salgada 2.814,77 2.923,86 4.126,24 6.10%
Comércio atacadista de pescados e frutos do mar 2.620,82 2.722,40 3.841,93 5.10%
Preservação de peixes, crustáceos e moluscos 2.416,34 2.509,99 3.542,17 7.80%
Atividades de apoio à pesca em água salgada 3.292,93 3.420,55 4.827,18 5.40%
Pesca de peixes em água doce 2.792,31 2.900,53 4.093,32 4.40%
Peixaria 2.292,58 2.381,44 3.360,75 4.80%
Atividades de apoio à agricultura não especificadas anteriormente 3.302,60 3.430,60 4.841,37 6.20%
Criação de bovinos para corte 2.080,37 2.161,00 3.049,67 4.80%
Manutenção e reparação de embarcações para esporte e lazer 7.000,67 7.272,00 10.262,46 6.00%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.