O dissídio de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 214525 no cargo de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha).

Estado com maior salário médio

Paraná

R$ 13.978,98

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Rio de Janeiro

382 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Saquarema - RJ

R$ 15.866,00

Cidade que mais contrata

Rio de Janeiro - RJ

290 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Engenheiro químico (petróleo e borracha) Projeta sistemas e equipamentos em indústrias de petróleo e seus derivados, de borracha e de plásticos e seus produtos, aplicando princípios e métodos de engenharia química, física, biologia, entre outros Verifica a viabilidade técnica e econômica e supervisiona a implantação do projeto.

Prospecta novas tecnologias, realiza pesquisas para desenvolver processos e simuladores Participa em projetos de automação dos processos Controla os processos químicos, físicos e biológicos, coletando e analisando amostras, verificando equipamentos e programando sua manutenção, para garantir a qualidade da produção.

Analisa aspectos e impactos ambientais Coordena as atividades de trabalho Elabora documentação técnica, podendo participar de perícias.

Cumpre normas técnicas e regulamentadoras de biossegurança, saúde e segurança no trabalho, de combate a incêndio e de preservação ambiental

O que faz um Engenheiro Químico (petróleo e Borracha)

O Engenheiro químico (petróleo e borracha) controla processos químicos, físicos e biológicos, definindo materiais e equipamentos, nível de estoque de materiais, parâmetros de controle de processos, procedimentos operacionais, métodos analíticos, entre outros, a fim de produzir petróleo e derivados, borrachas, plásticos e seus produtos, nas indústrias do petróleo, borracha e plástico Coleta e analisa amostras e verifica os resultados em relação às especificações estabelecidas.

Efetua a análise estatística de dados, identificando padrões e tendências, a fim de corrigir desvios e assegurar a qualidade do produto.

Verifica a conformidade e o funcionamento de equipamentos, requisitando a manutenção, quando necessária Registra as ocorrências.

Desenvolve processos e sistemas químicos, inclusive automatizados e integrados, realizando pesquisas e estudos relacionados aos materiais e aos equipamentos, executando testes e ensaios e calculando o balanço de massa, de energia e a quantidade de movimento em plantas industriais Desenvolve simuladores de processos, testando-os e validando-os.

Gerencia custos e indicadores de processos, modificando as variáveis, validando os processos e avaliando o custo-benefício.

Pode trabalhar, na indústria do petróleo, em atividades de prospecção, extração e beneficiamento de petróleo e gás, “onshore” e “offshore” Participa do desenvolvimento de automação de processos, prospectando soluções tecnológicas, selecionando fornecedores de equipamentos, instalações e insumos, alterando o fluxograma a fim de melhorar o desempenho.

Monitora a implantação de processos, sistemas e equipamentos na indústria.

Pode utilizar software de controle a distância Projeta sistemas e equipamentos, gerando projeto conceitual e projeto de engenharia básica Verifica a viabilidade técnica e econômica do projeto.

Detalha o projeto construtivo, consultando normas técnicas, de segurança e a legislação, dimensionando os equipamentos e sistemas Elabora cronograma físico e financeiro do projeto e supervisiona sua implantação Pode trabalhar na produção e beneficiamento de petróleo, derivados e produtos petroquímicos, materiais plásticos, fibras e borrachas.

Analisa aspectos e impactos ambientais para implantação sistemas de gestão ambiental, especificando e executando ações de controle, quantificando os impactos e implementando os processos para recuperação e reutilização de rejeitos, inclusive com a implantação de tecnologias que geram diminuição de custos e redução do impacto ambiental em suas atividades Elabora planos ambientais de contingência e emergência.

Coordena equipe de trabalho, programa as atividades, estabelecendo metas e procedimentos, selecionando a equipe e delegando tarefas Coordena as atividades de desenvolvimento técnico da equipe, avaliando o desempenho individual e coletivo Assessora na elaboração de plano de carreira.

Divulga planos de metas e resultados, avaliando seu cumprimento Promove eventos e seminários técnicos Participa de perícias técnicas e auditoria.

Presta consultorias e assistência técnica e avalia relatórios Elabora documentação técnica, tais como: normas e laudos técnicos, relatórios e manuais, memórias técnicas e não conformidades Elabora mapas de riscos ambientais e de segurança, fichas de segurança de materiais e de produtos químicos e prepara documentação.

Submete pedido de patentes de produtos e processos Implementa segurança de processos e procedimentos de trabalho, classificando perigos e riscos de segurança, elaborando plano e procedimentos de segurança no trabalho, realizando inspeções periódicas e fiscalizando a utilização de equipamentos de segurança Diagnostica causas de acidentes de trabalho Verifica a observância de normas técnicas e de segurança, comunicando acidentes e incidentes, participando de treinamento de segurança no trabalho Cumpre normas técnicas e regulamentadoras de biossegurança, saúde e segurança no trabalho, de combate a incêndio e de preservação ambiental.

.

Funções do Engenheiro químico (petróleo e borracha)

O profissional Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) deve coordenar equipe e atividades de trabalho, projetar sistemas e equipamentos, elaborar documentação técnica, controlar processos químicos, físicos e biológicos, desenvolver processos e sistemas, demonstrar competências pessoais, implantar sistemas de gestão ambiental, implementar segurança de processos e procedimentos de trabalho.

Condições de trabalho da profissão

Engenheiros químicos atuam em um amplo campo de trabalho, em indústrias tradicionais como alimentos e bebidas e também em outros ramos, tais como a extração de minerais metálicos, petróleo e gás, refino de combustíveis, fabricação de produtos químicos e petroquímicos, indústria do açúcar e álcool. Trabalham em equipe, de forma cooperativa, podendo supervisioná-la ou serem supervisionados. São empregados, majoritariamente, em empresas privadas. Quando se vinculam a universidades e institutos de pesquisa geralmente exercem funções de professor ou pesquisador. Eventualmente, em algumas atividades que exercem podem estar expostos a materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Engenheiro químico (petróleo e borracha)

Um Engenheiro químico (petróleo e borracha) deve estabelecer metas de trabalho, avaliar desempenho individual e de equipe, selecionar fornecedores de equipamentos, instalações e insumos, demonstrar atenção focada, supervisionar implantação de projetos, realizar inspeções periódicas, classificar perigos e riscos de segurança, prestar consultorias e assistências técnicas, assessorar a elaboração de planos de carreiras, verificar conformidade e funcionamento de equipamentos, gerar projetos de engenharia básica, definir nível de estoque de materiais, realizar testes em plantas industriais, consultar normas técnicas, de segurança e legislação, estabelecer procedimentos de segurança, avaliar consultorias e assistências técnicas, realizar testes e ensaios de materiais, trabalhar em equipe, avaliar relatórios, coletar amostras, demonstrar capacidade de síntese, programar atividades de trabalho, diagnosticar causas de acidentes de trabalho, monitorar implantação de processos, sistemas e equipamentos, padronizar documentos técnicos, promover eventos e seminários técnicos, avaliar custo benefício de processos, demonstrar liderança, desenvolver simuladores de processos, prospectar soluções tecnológicas, analisar aspectos e impactos ambientais, definir materiais e equipamentos, participar de perícias técnicas e auditorias, elaborar planos de segurança de trabalho, delegar tarefas, definir sistema de amostragem, demonstrar capacidade de raciocínio dedutivo, coordenar qualificação técnica de equipe, gerenciar custos de processos, modificar variáveis de processos, validar processos, quantificar impactos ambientais, implantar ações de controle ambiental, verificar conformidade de resultados, definir parâmetros de controle de processos, participar do desenvolvimento de automação de processos, demonstrar capacidade de persuasão, elaborar cronograma físico-financeiro de projetos, elaborar planos ambientais de contingência e emergência, pesquisar processos, materiais e equipamentos, implementar processo de reutilização de rejeitos, definir padrões e métodos analíticos, redigir relatórios e manuais, elaborar ficha de segurança de materiais e produtos químicos, tomar decisões, especificar ações de controle ambiental, alterar fluxograma de processos, emitir normas técnicas, emitir laudos técnicos, detalhar projeto construtivo, recuperar rejeitos e efluentes (sólidos, líquidos e gasosos), analisar amostras, preparar documentação legal, fiscalizar procedimentos e utilização de equipamentos de segurança, simular processos, demonstrar capacidade de raciocínio lógico, requisitar manutenção de equipamentos, definir procedimentos operacionais, demonstrar capacidade de raciocínio indutivo, submeter pedido de patentes de produtos e processos, selecionar equipe de trabalho, divulgar planos, metas e resultados, mensurar viabilidade técnica e econômica de projeto, calcular balanços de massa, energia e quantidade de movimento, elaborar mapa de riscos ambientais e de segurança, demonstrar acuidade sensorial, dimensionar equipamentos e sistemas, registrar memória técnica, gerar projeto conceitual, demonstrar senso crítico, avaliar cumprimento de metas, efetuar análise estatística de dados, registrar ocorrências.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) ficou em 7.70%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Engenheiros químicos que ficou em 7.70% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) ficou em 6.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 37,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Engenheiros químicos 2024

O salário de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) mostrado aqui é resultado do levantamento de 702 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Engenheiros químicos que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) CBO 214525 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Rio de Janeiro 41h 11.584,11 12.033,07 16.981,43 59,21 5.60%
São Paulo 40h 10.604,22 11.015,21 15.544,99 54,99 5.90%
Sergipe 43h 10.029,93 10.418,66 14.703,12 48,19 5.80%
Rio Grande do Norte 41h 7.917,83 8.224,70 11.606,94 40,04 4.40%
Bahia 41h 12.002,71 12.467,90 17.595,08 60,50 7.60%
Espírito Santo 42h 13.427,36 13.947,77 19.683,51 66,18 4.20%
Paraná 43h 13.457,41 13.978,98 19.727,56 65,37 6.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha).

Dissídio de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) por cidade

Quanto ganha um Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Rio de Janeiro, RJ 41 11.121,48 11.552,52 16.303,26 57,02 6.70%
Barueri, SP 39 10.941,52 11.365,58 16.039,44 57,56 5.00%
Japaratuba, SE 43 9.733,95 10.111,21 14.269,24 46,76 7.20%
Macaé, RJ 42 12.348,93 12.827,54 18.102,61 61,34 7.10%
Saquarema, RJ 40 15.274,02 15.866,00 22.390,58 78,49 4.10%
Mossoró, RN 41 4.853,77 5.041,88 7.115,26 24,69 6.40%
Alto do Rodrigues, RN 40 10.752,27 11.169,00 15.762,03 55,23 6.30%
Carmopolis, SE 44 10.801,37 11.220,00 15.834,00 51,00 5.70%
São Paulo, SP 41 13.017,96 13.522,50 19.083,36 66,19 7.80%
Campinas, SP 41 7.167,78 7.445,58 10.507,43 36,39 5.70%
Curitiba, PR 43 14.104,74 14.651,40 20.676,50 67,83 4.10%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Engenheiro Químico (petróleo e Borracha). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Engenheiro Químico (petróleo e Borracha) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Fabricação de produtos do refino de petróleo 8.058,88 8.371,22 11.813,72 6.60%
Extração de petróleo e gás natural 14.944,94 15.524,16 21.908,17 4.40%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 10.941,52 11.365,58 16.039,44 7.10%
Atividades de apoio à extração de petróleo e gás natural 12.304,22 12.781,10 18.037,07 7.00%
Consultoria em tecnologia da informação 15.185,99 15.774,56 22.261,53 4.60%
Testes e análises técnicas 10.770,68 11.188,13 15.789,02 6.50%
Serviços de engenharia 9.948,29 10.333,85 14.583,44 8.10%
Instalação e manutenção elétrica 3.146,98 3.268,95 4.613,24 7.90%
Transporte dutoviário 9.529,11 9.898,43 13.968,96 6.90%
Construção de edifícios 11.151,32 11.583,51 16.347,00 4.30%
Seleção e agenciamento de mão-de-obra 14.725,15 15.295,86 21.585,97 6.10%
Fabricação de intermediários para fertilizantes 10.769,10 11.186,48 15.786,70 6.10%
Fabricação de aparelhos e equipamentos de medida, teste e controle 8.309,19 8.631,23 12.180,65 6.80%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 11.003,21 11.429,67 16.129,89 7.80%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 12.823,98 13.321,00 18.798,99 6.60%
Outras atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente 10.783,32 11.201,25 15.807,54 7.40%
Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para a prospecção e extração de petróleo 13.707,01 14.238,25 20.093,45 5.20%
Fabricação de elastômeros 12.126,67 12.596,67 17.776,79 5.70%
Outras obras de engenharia civil não especificadas anteriormente 15.695,68 16.304,00 23.008,69 4.40%
Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores não especificadas anteriormente 11.657,52 12.109,33 17.089,05 7.60%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.