O dissídio de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 214360 no cargo de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica.

Estado com maior salário médio

Bahia

R$ 3.625,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

58 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

São Paulo - SP

R$ 3.394,81

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

21 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Tecnólogo em eletricidade executa serviços de aplicações técnicas da eletricidade e suas tecnologias no ambiente industrial e nos sistemas de distribuição de energia elétrica, controlando a produção dos equipamentos e monitorando os parâmetros de qualidade da energia Desenvolve sistemas e equipamentos.

Projeta sistemas de distribuição de energia elétrica urbana e rural Especifica equipamentos, serviços e sistemas Realiza atividades de construção, instalação e configuração de equipamentos e sistemas.

Faz vistoria, perícia e avaliação de equipamentos e sistemas Supervisiona serviços de manutenção no ambiente industrial e sistemas de tarifação e comercialização de energia Coordena e supervisiona equipes de trabalho.

Elabora documentação técnica Cumpre normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Engenheiro Operacional em Eletrotécnica

O Tecnólogo em eletricidade desenvolve sistemas, equipamentos, ferramentas e técnicas, no contexto de projetos de sistemas e equipamentos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência Projeta sistemas de distribuição de energia elétrica urbana e rural.

Pode desenvolver projetos para melhoria da eficiência energética na indústria.

Realiza estudos de viabilidade técnica e econômica Especifica equipamentos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência, serviços e sistemas, determinando escopo da especificação, definindo aplicação de normas e regulamentos, de acordo com diretrizes de projetos.

Avalia tecnologias disponíveis, pesquisa novas tecnologias e associa tecnologias ao processo envolvido na especificação, incluindo tecnologias de automação aplicadas a sistemas elétricos Determina características técnicas e especifica valores de parâmetros.

Define parâmetros de segurança.

Especifica a utilização de materiais, equipamentos elétricos e procedimentos de segurança, segundo normas e padrões vigentes no setor de distribuição de energia e em conformidade com a legislação ambiental Avalia desempenho de equipamentos e sistemas.

Realiza serviços de instalação, configuração e inspeção de sistemas e equipamentos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência.

Interliga equipamentos, por meio de suas interfaces – analógicas ou digitais, ou por meio das tecnologias de rede e Internet das Coisas aplicadas na indústria Implanta serviços de construção, manutenção e operação de sistemas de distribuição de energia elétrica urbana e rural Executa serviços de aplicações técnicas da eletricidade e suas tecnologias no ambiente industrial - envolvendo equipamentos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência - e nos sistemas de distribuição de energia elétrica, utilizando técnicas e procedimentos específicos, consultando normas e especificações técnicas, e analisando propostas técnicas, tendo em vista o atendimento aos requisitos dos serviços prestados.

Controla a qualidade da energia e as condições de operação de dispositivos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência, no ambiente industrial Controla a qualidade da produção de equipamentos elétricos, eletromecânicos e de eletrônica de potência Avalia a qualidade e a confiabilidade de sistemas de distribuição de energia elétrica.

Faz vistoria, perícia e avaliação de equipamentos e sistemas Supervisiona a manutenção de máquinas e dispositivos eletromecânicos em linhas de produção, orientando a equipe de trabalho.

Pode planejar ou gerenciar os serviços de manutenção no ambiente industrial, utilizando combinação de tecnologias – tais como sistemas de processamento de grandes quantidades de dados (“Big Data”) e Inteligência Artificial – para melhor alcance de objetivos e metas Supervisiona sistemas de tarifação e comercialização de energia, podendo utilizar sistemas de supervisão para apoio às atividades Presta assistência técnica e realiza consultoria.

Controla alocação de recursos e participa da seleção de pessoal Monitora o cumprimento de cronogramas físicos e financeiros Coordena atividades de equipes de trabalho.

Supervisiona equipes, avaliando seu desempenho Ministra treinamentos Elabora documentação técnica, aplicando conhecimentos de produção de textos, desenhos e outras formas de comunicação e utilizando ferramentas convencionais e computacionais, para fornecer suporte à organização das atividades.

Elabora procedimentos técnicos, planos de manutenção e serviços, rotinas de inspeção e testes, e manuais de instalação, operação e manutenção Atualiza a documentação técnica Elabora relatórios Emite laudo e parecer técnico Cumpre preceitos de segurança, saúde e preservação ambiental, aplicando legislação e normas técnicas específicas.

.

Funções do Tecnólogo em eletricidade

O profissional Engenheiro Operacional em Eletrotécnica deve especificar equipamentos, serviços e sistemas elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, executar serviços elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, projetar sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, planejar sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, elaborar documentação técnica de sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, coordenar empreendimentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações, demonstrar competências pessoais, desenvolver processos elétricos, eletrônicos e de telecom.

Condições de trabalho da profissão

Engenheiros eletricistas, eletrônicos trabalham em ramos de atividade econômica variados. Na área industrial, encontram-se na fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos e eletrônicos e de equipamentos de telecomunicação. É expressiva a presença desses profissionais na atividade de serviços de apoio à indústria, tais como empresas de manutenção, na geração, distribuição e transmissão de energia elétrica, água e gás, na construção civil e no setor hospitalar. Trabalham nas áreas pública e privada, como empregados ou prestadores de serviços. Suas atividades costumam se desenvolver em equipe multidisciplinar com supervisão ocasional em horário diurno. Em algumas atividades, podem estar sujeitos a condições especiais de trabalho, como grandes alturas, trabalho subterrâneo, altas temperaturas, ruído intenso, exposição a material tóxico e de risco biológico, alta tensão e radiação.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Tecnólogo em eletricidade

Um Tecnólogo em eletricidade deve estudar viabilidade socio ambiental, elaborar manual de instalação, avaliar tecnologias disponíveis, propor implementação de sistemas e equipamentos, desenvolver visão espacial, prestar assistência técnica, desenvolver ferramentas e técnicas, elaborar relatórios, avaliar desempenho de sistemas e equipamentos, elaborar manuais de operação e manutenção, controlar cumprimento de normas e diretrizes de segurança, especificar valores dos parâmetros, controlar alocação de recursos, controlar cumprimento do cronograma financeiro, estudar viabilidade técnica, realizar manutenção em sistemas e equipamentos, aprovar projetos, implementar novas tecnologia, inspecionar sistemas e equipamentos, definir cronograma financeiro, definir cronograma físico, participar da seleção de pessoal, definir critérios e metodologias de planejamento, criar fluxo do processo, demonstrar raciocínio analítico, determinar características técnicas, demonstrar criatividade, trabalhar em equipe, determinar escopo da especificação, instalar sistemas e equipamentos, aprovar serviços, estudar mercado, elaborar rotinas de inspeção e testes, desenvolver sistemas, desenvolver equipamentos, executar testes e ensaios, controlar cumprimento do cronograma físico, elaborar procedimentos técnicos, configurar sistemas e equipamentos, coordenar atividades das equipes, determinar aplicabilidade de normas e regulamentos, prestar consultoria, elaborar estudo preliminar de planejamento, elaborar planos de manutenção e serviços, associar tecnologias ao processo, demonstrar proatividade, analisar processos, atualizar documentação técnica, capacitar equipes, demonstrar capacidade de síntese, administrar modificações no projeto original, evidenciar raciocínio lógico, analisar propostas técnicas, pesquisar novas tecnologias, avaliar do planejamento de sistemas e equipamentos, definir parâmetros de segurança, estudar viabilidade econômica.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Engenheiro Operacional em Eletrotécnica ficou em 3.70%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Engenheiros eletricistas, eletrônicos que ficou em 3.70% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Engenheiro Operacional em Eletrotécnica em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Engenheiro Operacional em Eletrotécnica ficou em 7.90% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 37,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Engenheiros eletricistas, eletrônicos 2024

O salário de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica mostrado aqui é resultado do levantamento de 209 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Engenheiros eletricistas, eletrônicos que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Engenheiro Operacional em Eletrotécnica com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica CBO 214360 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Engenheiro Operacional em Eletrotécnica por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 3.436,21 3.569,39 5.037,22 16,35 7.90%
Goiás 44h 1.620,82 1.683,64 2.376,00 7,68 5.50%
Minas Gerais 44h 2.320,43 2.410,36 3.401,57 10,96 5.00%
Rio de Janeiro 42h 3.439,96 3.573,28 5.042,72 17,16 5.10%
Santa Catarina 44h 2.746,15 2.852,58 4.025,65 12,97 7.30%
Rio Grande do Sul 44h 2.695,76 2.800,24 3.951,78 12,78 4.20%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica.

Dissídio de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica por cidade

Quanto ganha um Engenheiro Operacional em Eletrotécnica nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 3.268,14 3.394,81 4.790,85 15,57 6.20%
Trindade, GO 44 1.319,06 1.370,18 1.933,64 6,23 4.20%
Guarulhos, SP 44 4.067,60 4.225,25 5.962,80 19,21 4.30%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Engenheiro Operacional em Eletrotécnica. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Engenheiro Operacional em Eletrotécnica no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Serviços de engenharia 3.436,87 3.570,07 5.038,19 5.40%
Instalação e manutenção elétrica 2.159,55 2.243,25 3.165,74 7.80%
Comércio varejista de ferragens e ferramentas 1.325,25 1.376,62 1.942,72 4.60%
Atividades de sonorização e de iluminação 1.588,44 1.650,00 2.328,53 5.10%
Comércio varejista de outros artigos de uso doméstico 1.304,58 1.355,14 1.912,42 7.50%
Comércio varejista especializado de peças e acessórios para aparelhos eletroeletrônicos para uso doméstico, exceto informática e comunicação 1.459,30 1.515,86 2.139,22 4.10%
Fabricação de embalagens de material plástico 4.266,70 4.432,07 6.254,66 7.80%
Fabricação de aparelhos e equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica 2.734,04 2.840,00 4.007,89 7.40%
Limpeza em prédios e em domicílios 2.659,96 2.763,05 3.899,30 6.90%
Fabricação de aparelhos eletromédicos e eletroterapêuticos e equipamentos de irradiação 2.900,20 3.012,60 4.251,47 6.80%
Comércio atacadista de outras máquinas e equipamentos 2.541,50 2.640,00 3.725,65 5.00%
Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica 1.814,67 1.885,00 2.660,17 7.90%
Manutenção e reparação de embarcações e estruturas flutuantes 2.584,82 2.685,00 3.789,15 4.80%
Comércio atacadista de embalagens 4.304,52 4.471,35 6.310,10 6.90%
Incorporação de empreendimentos imobiliários 2.858,87 2.969,67 4.190,88 4.60%
Fabricação de outros produtos têxteis 2.963,16 3.078,00 4.343,77 4.10%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 8.478,72 8.807,33 12.429,17 8.20%
Construção de edifícios 2.700,02 2.804,67 3.958,03 5.60%
Construção de barragens e represas para geração de energia elétrica 4.591,06 4.769,00 6.730,16 5.30%
Comércio varejista de material elétrico 1.955,54 2.031,33 2.866,68 8.00%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.