O dissídio de Demolidor de Prédios 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 717005 no cargo de Demolidor de Prédios.

Estado com maior salário médio

Santa Catarina

R$ 3.159,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

577 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

São Paulo - SP

R$ 2.538,01

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

364 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Demolidor de edificações realiza a demolição total ou parcial de edificações de concreto, de alvenaria, de estruturas metálicas e de madeira, utilizando técnicas de desmonte e de reaproveitamento de materiais Planeja o trabalho, analisando o projeto de demolição e a sequência de etapas.

Isola e sinaliza a área da edificação a ser demolida Realiza manutenção de primeiro nível em máquinas e equipamentos Cumpre procedimentos, normas técnicas e normas regulamentadoras de prevenção de incêndios, de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Demolidor de Prédios

O Demolidor de edificações planeja o trabalho, analisando o projeto de demolição, verificando a sequência de etapas e estimando o tempo de duração do serviço Seleciona, sob supervisão, as ferramentas, as máquinas e os equipamentos a serem utilizados no trabalho de demolição, de acordo com cada atividade de desmonte a ser realizada.

Pode usar BIM - Modelagem da Informação da Construção (Building Information Modeling), para conhecimento do projeto e para posterior registro das atividades executadas.

Isola a área da edificação a ser demolida - com a utilização de tapumes, telas de proteção ou outras barreiras -, mantendo o local sinalizado de modo a impedir a presença de pessoas estranhas à obra antes, durante e depois da execução da demolição Verifica o desligamento, a retirada ou o isolamento das linhas de fornecimento de energia elétrica, água, inflamáveis líquidos e gasosos liquefeitos, substâncias tóxicas e canalizações de esgoto e de escoamento de água, em conformidade com o planejado e com as orientações recebidas.

Providencia o tipo de energia - combustível ou elétrica - a ser utilizado pelos equipamentos e verifica a quantidade de equipamentos disponíveis para a realização do trabalho Remove os vidros, ripados, estuques e outros elementos frágeis.

Realiza a demolição, controlando a execução de desmonte em etapas, sem abalar as estruturas remanescentes e com precisão dimensional, conforme orientação.

Umedece os materiais porosos durante a demolição Retira esquadrias, janelas, portas, louças sanitárias e metais, telhas e estrutura de cobertura.

Demole elementos de vedação, estrutura e piso.

Utiliza ferramentas elétricas e manuais e opera máquinas e equipamentos de demolição, tais como martelos pneumáticos, carregadeiras, escavadeiras e guindastes Pode participar de demolições realizadas com uso de novas tecnologias, como as técnicas de demolição invisível, adotadas em edifícios de grande altura Examina, com o supervisor, a qualidade do trabalho executado e os impactos nas edificações vizinhas.

Limpa a área demolida e, se necessário, compacta o solo Seleciona materiais para reaproveitamento ou reciclagem Faz descarte de entulho, de acordo com as normas ambientais.

Auxilia e acompanha o carregamento de resíduos sólidos para transporte Realiza manutenção de primeiro nível em máquinas e equipamentos, limpando-os, conferindo níveis de óleo e graxa e executando lubrificação dos componentes.

Pode requisitar manutenção corretiva, no caso de defeitos e falhas do funcionamento de máquinas e equipamentos Mantém ferramentas elétricas e manuais, instrumentos e acessórios de trabalho limpos, organizados, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento Zela pela segurança e adota medidas preventivas em relação a riscos físicos, químicos e ergonômicos e riscos de acidente.

Utiliza Equipamentos de Proteção Individual (EPI) – tais como capacete, luvas, óculos, botas, protetor auricular, cinto de segurança e máscara para impedir a inalação de poeiras - e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) Pode prestar primeiros socorros.

Funções do Demolidor de edificações

O profissional Demolidor de Prédios deve demolir edificações, preparar canteiros de obras, realizar manutenção de primeiro nível, realizar escavações, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Ajudantes de obras civis atuam na indústria de construção como assalariados com carteira assinada. O trabalho é realizado em equipe terceirizada ou própria, com supervisão ocasional. O trabalho é a céu aberto, no período diurno. Permanecem em posições desconfortáveis durante longos períodos, trabalham sob pressão, o que pode levá-los à situação de estresse, e ficam expostos a poeira e a radiação solar.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Demolidor de edificações

Um Demolidor de edificações deve demonstrar autocontrole, estimar tempo de duração do serviço, remover coberturas de edificações (laje, telhado e madeiramento), limpar máquinas e ferramentas, remover pisos, revestimentos cerâmicos e azulejos, lubrificar componentes das máquinas, trabalhar sob pressão, romper estruturas de concreto, retirar peças sanitárias, avaliar serviço, romper pisos com ferramentas elétricas e manuais, remover instalações hidráulicas, identificar tipos de construções para demolição e materiais reutilizáveis, cortar materiais de construção, conferir níveis de óleo e graxa, demonstrar sociabilidade, reparar defeitos mecânicos dos equipamentos, escavar valas, retirar escombros reaproveitáveis, desmontar alvenarias, demonstrar iniciativa, retirar instalações elétricas, estabelecer sequência de atividade, quebrar estruturas de alvenaria, verificar condições dos equipamentos, remover esquadrias metálicas, demonstrar autocrítica, definir etapas de serviço, demonstrar senso de organização, limpar a área de construção.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Demolidor de Prédios ficou em 7.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Demolidor de Prédios e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Ajudantes de obras civis que ficou em 7.40% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Demolidor de Prédios em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Demolidor de Prédios ficou em 4.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 26,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Ajudantes de obras civis 2024

O salário de Demolidor de Prédios mostrado aqui é resultado do levantamento de 1072 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Ajudantes de obras civis que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Demolidor de Prédios com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Demolidor de Prédios CBO 717005 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Demolidor de Prédios em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Demolidor de Prédios por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.246,37 2.333,44 3.293,02 10,66 5.70%
Amazonas 44h 1.386,50 1.440,24 2.032,51 6,55 7.00%
Paraná 44h 1.685,62 1.750,95 2.471,00 8,03 8.00%
Minas Gerais 44h 2.225,96 2.312,23 3.263,09 10,51 6.40%
Alagoas 44h 1.330,87 1.382,46 1.950,96 6,28 4.20%
Rio de Janeiro 43h 1.545,73 1.605,64 2.265,92 7,54 4.10%
Mato Grosso 44h 1.444,62 1.500,61 2.117,71 6,85 5.40%
Bahia 44h 1.358,98 1.411,65 1.992,16 6,42 8.30%
Ceará 44h 1.505,50 1.563,85 2.206,95 7,11 5.00%
Rio Grande do Sul 44h 1.748,20 1.815,95 2.562,72 8,25 8.00%
Sergipe 44h 1.483,57 1.541,06 2.174,80 7,00 6.60%
Espírito Santo 44h 1.509,68 1.568,19 2.213,08 7,19 6.20%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Demolidor de Prédios.

Dissídio de Demolidor de Prédios por cidade

Quanto ganha um Demolidor de Prédios nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Demolidor de Prédios na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 2.443,32 2.538,01 3.581,72 11,59 7.50%
Manicoré, AM 44 1.351,67 1.404,06 1.981,45 6,38 5.30%
São Bernardo do Campo, SP 44 1.899,37 1.972,99 2.784,34 8,97 6.80%
Manaus, AM 44 1.433,35 1.488,90 2.101,18 6,77 5.70%
Maceió, AL 44 1.335,97 1.387,75 1.958,43 6,31 4.60%
Guarulhos, SP 43 1.825,28 1.896,02 2.675,72 8,80 5.80%
Ribeirão Preto, SP 44 1.979,63 2.056,36 2.901,99 9,35 4.20%
Conselheiro Lafaiete, MG 44 1.684,28 1.749,55 2.469,02 7,95 6.70%
Belo Horizonte, MG 44 3.691,61 3.834,69 5.411,63 17,43 5.20%
Bauru, SP 44 1.683,33 1.748,58 2.467,64 7,95 6.70%
Campo Largo, PR 44 1.583,24 1.644,60 2.320,91 7,48 5.70%
Fortaleza, CE 44 1.505,50 1.563,85 2.206,95 7,11 7.60%
Abaete, MG 44 1.732,84 1.800,00 2.540,21 8,18 6.10%
Sinop, MT 44 1.423,58 1.478,75 2.086,86 6,72 5.60%
Cuiabá, MT 44 1.465,67 1.522,47 2.148,56 6,97 7.40%
Cubatão, SP 44 1.967,62 2.043,88 2.884,39 9,29 5.20%
Tatuí, SP 44 1.740,54 1.808,00 2.551,50 8,22 7.50%
São Miguel dos Campos, AL 44 1.322,08 1.373,32 1.938,07 6,24 7.80%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Demolidor de Prédios. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Demolidor de Prédios no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Construção de rodovias e ferrovias 3.037,47 3.155,19 4.452,70 4.50%
Demolição de edifícios e outras estruturas 1.808,78 1.878,88 2.651,53 6.00%
Construção de edifícios 1.606,08 1.668,33 2.354,40 5.40%
Obras de alvenaria 1.455,32 1.511,73 2.133,40 4.90%
Serviços de engenharia 1.804,17 1.874,09 2.644,78 6.00%
Outras obras de engenharia civil não especificadas anteriormente 1.369,51 1.422,59 2.007,60 6.70%
Obras de terraplenagem 3.550,93 3.688,56 5.205,40 5.80%
Fabricação de artefatos de cimento para uso na construção 1.595,02 1.656,84 2.338,18 5.40%
Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo 1.444,99 1.500,99 2.118,24 4.60%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.429,45 1.484,85 2.095,46 5.10%
Montagem de estruturas metálicas 1.411,82 1.466,54 2.069,62 6.70%
Aluguel de máquinas e equipamentos para construção sem operador, exceto andaimes 1.964,54 2.040,68 2.879,87 8.10%
Obras de urbanização - ruas, praças e calçadas 1.392,33 1.446,30 2.041,05 7.60%
Incorporação de empreendimentos imobiliários 1.677,77 1.742,80 2.459,49 7.00%
Fabricação de outros produtos de metal 1.740,54 1.808,00 2.551,50 4.20%
Outras obras de acabamento da construção 1.774,59 1.843,36 2.601,41 5.20%
Obras de acabamento em gesso e estuque 1.631,28 1.694,50 2.391,33 4.10%
Serviços especializados para construção 1.732,84 1.800,00 2.540,21 6.80%
Fabricação de estruturas metálicas 1.669,06 1.733,75 2.446,72 5.20%
Serviços de pintura de edifícios em geral 2.259,59 2.347,16 3.312,38 7.20%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.