O dissídio de Ceramista Prensador 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 752330 no cargo de Ceramista Prensador.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 2.857,19

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Espírito Santo

557 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Poa - SP

R$ 3.861,27

Cidade que mais contrata

São Mateus - ES

557 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Ceramista prensador opera prensas no processo de produção de peças cerâmicas - tais como revestimentos cerâmicos e telhas -, instalando moldes nas prensas, regulando os parâmetros de prensagem, abastecendo as prensas com massa cerâmica, verificando a umidade da massa, monitorando as dimensões e o peso das peças cerâmicas, examinando o acabamento das peças, e controlando a retirada das peças prensadas Colabora na operação de linhas integradas de produção, monitorando as operações de esmaltação, decoração, secagem e queima.

Examina a qualidade das peças prensadas Realiza manutenção básica da prensa Cumpre normas e procedimentos técnicos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Ceramista Prensador

O Ceramista prensador programa o trabalho a ser realizado, lendo a ordem de produção de revestimentos cerâmicos, de telhas ou de outras peças cerâmicas Seleciona moldes em função do formato descrito na ordem de produção.

Faz a instalação dos moldes e ajusta a prensa, regulando os parâmetros de prensagem conforme as especificações do processo.

Abastece a prensa com massa cerâmica Controla o processo de prensagem das peças, verificando a temperatura do equipamento, a densidade aparente e a pressão de compactação.

Monitora a umidade da massa cerâmica Controla as dimensões e o peso das peças cerâmicas e monitora seu acabamento.

Controla a retirada das peças prensadas.

Verifica o volume de produção Examina a qualidade das peças prensadas, descartando aquelas que apresentam defeitos de prensagem.

Pode contar, no controle de qualidade, com sensores para identificação de defeitos nas peças prensadas.

Colabora na operação de linhas integradas de produção, monitorando as operações de esmaltação, decoração, secagem e queima de acordo com parâmetros padronizados Pode operar prensas múltiplas com acionamento hidráulico, com capacidade para prensagem simultânea de duas ou mais peças Pode operar prensa projetada para troca rápida de moldes (setup).

Pode usar dispositivos automáticos, para carga e alimentação das prensas Faz manutenção de primeiro nível da prensa Requisita serviço de manutenção preventiva ou corretiva, quando necessário.

Conserva o local de trabalho limpo e organizado Mantém ferramentas e instrumentos de trabalho limpos, acondicionados e em plenas condições de uso.

Trabalha com segurança, prevenindo acidentes Usa equipamentos de proteção individual.

Funções do Ceramista prensador

O profissional Ceramista Prensador deve queimar peças cerâmicas, demonstrar competências pessoais, modelar e formatar peças cerâmicas, executar acabamentos em pecas cerâmicas, aplicar esmaltes e vernizes em peças cerâmicas.

Condições de trabalho da profissão

Ceramistas (preparação e fabricação) atuam principalmente em empresas de fabricação de produtos de minerais não-metálicos, de reciclagem e construção. Também podem trabalhar no comércio por atacado e intermediários do comércio. De modo geral, são trabalhadores assalariados com carteira assinada. Na ocupação de ceramista (torno de pedal e motor) é comum encontrar- se profissionais autônomos. Atuam de forma individual ou em equipe, em ambiente fechado, sob supervisão ocasional ou, dependendo da ocupação, sem supervisão. Trabalham em rodízio de turnos diurno/noturno ou em horários irregulares. Podem ficar expostos a ação de materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Ceramista prensador

Um Ceramista prensador deve operar secador, comprometer-se com o trabalho, controlar dimensões e peso da peça cerâmica, demonstrar dinamismo, comunicar-se de forma clara e objetiva, respeitar normas, selecionar moldes e fôrmas, agir com ética, trabalhar com segurança, demonstrar senso de organização, rebarbar peças cerâmicas, controlar curva de secagem, controlar temperatura da peça cerâmica, controlar umidade residual, controlar volume de produção, controlar temperatura do equipamento, secar peças cruas, trabalhar em equipe, desenvolver iniciativa, demonstrar flexibilidade, ajustar equipamentos (prensas e tornos), controlar umidade da massa cerâmica, controlar densidade aparente e pressão de compactação, monitorar acabamento, atualizar-se na ocupação, abastecer prensas, moldes e tornos com massa cerâmica.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Ceramista Prensador ficou em 6.90%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Ceramista Prensador e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Ceramistas (preparação e fabricação) que ficou em 6.90% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Ceramista Prensador em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Ceramista Prensador ficou em 10.10% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 27,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Ceramistas (preparação e fabricação) 2024

O salário de Ceramista Prensador mostrado aqui é resultado do levantamento de 1264 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Ceramistas (preparação e fabricação) que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Ceramista Prensador com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Ceramista Prensador CBO 752330 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Ceramista Prensador em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Ceramista Prensador por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Espírito Santo 44h 1.365,98 1.418,92 2.002,43 6,45 4.70%
Santa Catarina 43h 1.726,71 1.793,63 2.531,23 8,28 6.60%
São Paulo 44h 2.750,59 2.857,19 4.032,16 13,05 8.10%
Pará 44h 1.387,42 1.441,19 2.033,86 6,57 8.10%
Paraná 44h 2.330,22 2.420,54 3.415,93 11,00 6.40%
Minas Gerais 44h 1.547,24 1.607,21 2.268,14 7,31 4.10%
Bahia 41h 1.776,73 1.845,59 2.604,55 8,99 4.60%
Rio Grande do Sul 44h 1.839,19 1.910,47 2.696,11 8,76 7.50%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Ceramista Prensador.

Dissídio de Ceramista Prensador por cidade

Quanto ganha um Ceramista Prensador nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Ceramista Prensador na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Mateus, ES 44 1.365,98 1.418,92 2.002,43 6,45 8.00%
São Bento do Sul, SC 44 1.662,37 1.726,80 2.436,91 7,89 5.50%
Santa Gertrudes, SP 44 2.989,87 3.105,75 4.382,93 14,12 7.40%
Criciúma, SC 40 2.088,73 2.169,69 3.061,93 10,92 4.40%
Campo Largo, PR 44 2.320,71 2.410,65 3.401,98 10,96 5.30%
Cordeirópolis, SP 44 2.791,88 2.900,09 4.092,69 13,23 8.30%
Poa, SP 44 3.717,20 3.861,27 5.449,14 17,55 7.70%
Santana do Araguaia, PA 44 1.360,73 1.413,47 1.994,73 6,42 4.20%
Sangao, SC 44 1.844,45 1.915,94 2.703,83 8,71 6.20%
Rio Claro, SP 44 2.430,95 2.525,17 3.563,59 11,48 4.60%
Limeira, SP 44 2.774,12 2.881,64 4.066,65 13,10 7.80%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Ceramista Prensador. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Ceramista Prensador no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Fabricação de produtos cerâmicos não-refratários 1.477,61 1.534,88 2.166,07 5.60%
Fabricação de azulejos e pisos 2.668,27 2.771,69 3.911,49 4.60%
Fabricação de artefatos de cerâmica e barro cozido para uso na construção, exceto azulejos e pisos 1.564,91 1.625,56 2.294,05 7.10%
Fabricação de produtos cerâmicos refratários 2.876,28 2.987,75 4.216,41 4.70%
Extração de argila e beneficiamento associado 2.225,13 2.311,37 3.261,87 6.00%
Fabricação de artefatos de cimento para uso na construção 2.274,26 2.362,40 3.333,89 4.60%
Coleta de resíduos não-perigosos 1.365,29 1.418,20 2.001,41 6.60%
Comércio atacadista de máquinas, aparelhos e equipamentos para uso agropecuário 1.940,97 2.016,20 2.845,32 7.20%
Comércio atacadista de resíduos e sucatas metálicos 1.566,46 1.627,17 2.296,31 7.90%
Comércio a varejo de peças e acessórios novos para veículos automotores 1.377,85 1.431,25 2.019,82 5.60%
Construção de edifícios 1.425,74 1.481,00 2.090,03 6.80%
Comércio atacadista especializado em outros produtos intermediários 1.976,88 2.053,50 2.897,96 7.80%
Fabricação de tintas, vernizes, esmaltes e lacas 1.492,24 1.550,07 2.187,51 6.70%
Fabricação de artefatos de borracha 2.536,69 2.635,00 3.718,59 5.80%
Comércio varejista de plantas e flores naturais 1.925,38 2.000,00 2.822,46 4.60%
Produção de laminados de zinco 1.315,03 1.366,00 1.927,74 5.80%
Fabricação de outros artefatos e produtos de concreto, cimento, fibrocimento, gesso e materiais semelhantes 2.467,71 2.563,35 3.617,48 4.70%
Incorporação de empreendimentos imobiliários 2.145,83 2.229,00 3.145,63 5.70%
Comércio atacadista de vidros, espelhos e vitrais 2.308,53 2.398,00 3.384,13 6.10%
Comércio varejista de ferragens e ferramentas 1.270,75 1.320,00 1.862,82 7.80%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.