O dissídio de Tratorista Florestal 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 642015 no cargo de Tratorista Florestal.

Estado com maior salário médio

Amazonas

R$ 2.721,20

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Minas Gerais

1.779 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Belém - PA

R$ 3.692,95

Cidade que mais contrata

Agua Clara - MS

581 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Operador de trator florestal executa operações de colheita florestal com o uso de tratores florestais, realizando o corte e a derrubada de árvores, arrastando toras para o local de armazenamento provisório, classificando e empilhando a madeira, de acordo com o plano de colheita Planeja as operações com trator florestal, avaliando as características das árvores e do plantio florestal e verificando as características e as condições ambientais e do solo.

Realiza manutenção de segundo nível nos tratores florestais e nos equipamentos acoplados Cumpre normas regulamentadoras de biossegurança, de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Tratorista Florestal

O Operador de trator florestal planeja as operações de colheita florestal com o uso de tratores florestais - de diversos portes, potências e recursos -, avaliando as características das árvores e do plantio florestal da área, tais como diâmetro e rigidez dos galhos, volume da copa, densidade da madeira, diâmetro, altura e retidão do fuste, volume por hectare, e alinhamento do plantio Verifica as características e as condições ambientais e do solo, como relevo, topografia de terreno, capacidade de suporte do solo, regime pluviométrico, distância da extração, e direção dos ventos.

Prepara tratores florestais, inspecionando sistemas e engrenagens, examinando níveis de combustível, água, óleos e fluídos, verificando parte elétrica e freios, entre outros itens.

Observa a integridade e o funcionamento de correntes e correias Acopla e posiciona mecanismos, conjuntos e partes mecânicas, como conjuntos cabeçotes, gruas, garras, guinchos, arrancadores, braços e coletores, entre outros.

Dirige tratores florestais, controlando volante, acionando pedais, mecanismos, controles, joysticks, botões e teclas Configura painéis de controle e comandos e ajusta bancos e itens de controle.

Sinaliza áreas de derrubada florestal, controlando acessos não autorizados.

Posiciona a máquina para o corte florestal, conforme o plano de colheita e as características do plantio Estima distâncias e tamanho das árvores e dos feixes a serem cortados e movimentados.

Efetua o corte, posicionando a altura de cabeçote e direcionando a derrubada das árvores, conforme as técnicas necessárias de preservação do produto e da integralidade da vegetação ao redor.

Arrasta a madeira com o trator para o local de armazenamento provisório Classifica e empilha a madeira Encarreta máquinas para transporte da madeira, conforme as dimensões das toras e o volume lenhoso cortado.

Registra ocorrências, estimativas de produção e calcula o consumo das máquinas Reporta problemas mecânicos ou ocorrências na área de extração florestal Executa manutenção de segundo nível nos tratores florestais e nos equipamentos acoplados, seguindo o manual e as especificações do fabricante.

Lava a máquina, limpa a cabine interna e retira excesso de graxa, óleos e resíduos em geral Faz a troca de óleos e filtros, lubrifica articulações, calibra e troca os pneus ou estica as esteiras, solda trincas e substitui peças.

Testa travas de segurança Solicita serviços de manutenção especializada para reparos, quando necessário Emprega medidas de segurança, utilizando equipamentos de proteção individual.

Previne acidentes, dimensionando volume de carga e afastando o trator de áreas de risco Prepara combate a incêndios, conferindo extintores Usa alarmes e sinais visuais, em casos de emergência.

Vacina-se contra doenças tropicais e utiliza soros contra picadas de animais peçonhentos Pode prestar primeiros socorros.

Funções do Operador de trator florestal

O profissional Tratorista Florestal deve dirigir máquinas pesadas de operação florestal, estocar madeira, empregar medidas de segurança, preparar atividade de colheita florestal, inspecionar máquinas florestais, realizar manutenção em segundo nível de máquinas florestais, efetuar derrubada, descasque e desgalhamento mecânico de toras, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores da mecanização florestal essas ocupações são exercidas por trabalhadores com carteira assinada, empregados em indústrias de exploração florestal. O trabalho é realizado em equipe, com supervisão permanente, em sistema de rodízio de turnos. O local das atividades é a céu aberto, sendo que o operador de colhedor florestal e o operador de trator florestal exercem suas funções em veículos. Na realização de suas atividades, os trabalhadores ficam expostos a ruído intenso, à radiação solar e a esforços repetitivos.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Operador de trator florestal

Um Operador de trator florestal deve acionar comandos de teclado, retirar excesso de graxa, acionar pedais, retirar resíduos de máquina, ajustar banco, checar direção de vento, checar diâmetro de árvores, posicionar feixes de árvores, soldar trincas, tomar decisões, determinar altura de pilha de madeira, manifestar consciência ambiental, utilizar equipamentos de proteção individual, sinalizar área de colheita, encarretar máquinas para transporte, verificar parte elétrica de máquinas, trocar filtros e óleos, esticar esteira, verificar vazamentos, retirar água do filtro decantador, manifestar atenção difusa, conferir extintores de incêndio, lubrificar articulações de máquinas, manifestar percepção de profundidade, solicitar serviços de apoio, utilizar cinto de segurança, verificar restrissor, planejar acesso de baldeio, trabalhar em equipe, arrastar madeira com máquina, verificar painel de instrumentos, trocar pneus, verificar trincas, posicionar altura de cabeçote, inverter sentido de operação da máquina, substituir peças, empilhar madeira, ligar e desligar comandos de sinalização, manifestar orientação espacial, trocar conjunto de corte, abastecer máquinas, verificar níveis de água e óleos, baldear madeira com máquina, distanciar máquinas de áreas de risco, manipular dispositivos de comando (joystick), acionar botões do painel de instrumentos, lavar máquina, classificar madeira, analisar topografia de terreno, registrar ocorrências, produção e consumo de máquinas, inspecionar freios, acionar alavancas, estimar tamanho de feixe, manifestar coordenação motora múltipla, verificar pneus, calibrar pneus, vacinar-se contra doenças tropicais, direcionar derrubada de árvores, girar volante, utilizar soros contra picadas de animais peçonhentos, verificar esteiras, limpar cabine interna, posicionar máquinas, carregar madeira em caminhões, dimensionar volume de carga, verificar ajuste de parafusos, verificar condições de correia de motor, verificar condições de conjunto de corte, determinar local de estoque de madeira.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Tratorista Florestal ficou em 5.10%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Tratorista Florestal e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores da mecanização florestal que ficou em 5.10% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Tratorista Florestal em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Tratorista Florestal ficou em 6.30% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 21,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores da mecanização florestal 2024

O salário de Tratorista Florestal mostrado aqui é resultado do levantamento de 11158 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores da mecanização florestal que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Tratorista Florestal com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Tratorista Florestal CBO 642015 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Tratorista Florestal em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Tratorista Florestal por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Minas Gerais 43h 1.747,17 1.814,89 2.561,23 8,36 8.30%
Mato Grosso do Sul 44h 1.889,70 1.962,94 2.770,17 8,97 8.30%
Paraná 43h 2.142,34 2.225,37 3.140,51 10,25 4.10%
São Paulo 43h 2.141,24 2.224,23 3.138,89 10,29 4.60%
Santa Catarina 44h 2.287,98 2.376,65 3.354,00 10,84 6.90%
Maranhão 43h 1.699,73 1.765,60 2.491,67 8,15 4.10%
Pará 44h 2.077,75 2.158,27 3.045,82 9,88 6.60%
Mato Grosso 44h 2.283,17 2.371,66 3.346,95 10,79 5.60%
Rio Grande do Sul 44h 2.195,01 2.280,09 3.217,73 10,39 5.10%
Bahia 44h 1.643,39 1.707,08 2.409,08 7,78 6.20%
Goiás 44h 2.158,92 2.242,59 3.164,81 10,29 5.00%
Amapá 44h 2.204,88 2.290,33 3.232,19 10,42 7.90%
Tocantins 43h 1.874,85 1.947,51 2.748,39 9,04 8.10%
Rondônia 44h 2.201,57 2.286,90 3.227,34 10,43 5.60%
Piauí 44h 1.912,30 1.986,41 2.803,29 9,08 6.10%
Rio de Janeiro 44h 2.087,49 2.168,39 3.060,10 9,89 8.00%
Espírito Santo 43h 1.929,13 2.003,90 2.827,96 9,29 4.20%
Pernambuco 44h 2.212,93 2.298,70 3.243,99 10,45 7.30%
Amazonas 44h 2.619,67 2.721,20 3.840,24 12,45 4.20%
Distrito Federal 44h 1.854,67 1.926,55 2.718,81 8,84 6.20%
Roraima 44h 2.064,52 2.144,53 3.026,43 9,75 6.40%
Ceará 44h 2.587,32 2.687,60 3.792,82 12,22 6.20%
Acre 44h 1.861,63 1.933,79 2.729,02 8,79 6.40%
Alagoas 42h 1.793,68 1.863,20 2.629,40 8,79 7.50%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Tratorista Florestal.

Dissídio de Tratorista Florestal por cidade

Quanto ganha um Tratorista Florestal nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Tratorista Florestal na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Agua Clara, MS 44 1.731,91 1.799,04 2.538,85 8,18 6.30%
Imperatriz, MA 43 1.813,51 1.883,80 2.658,47 8,78 8.00%
Três Lagoas, MS 43 2.075,12 2.155,55 3.041,98 9,92 5.10%
João Pinheiro, MG 44 1.637,95 1.701,44 2.401,12 7,77 8.30%
Ribas do Rio Pardo, MS 44 1.895,55 1.969,02 2.778,74 8,95 7.60%
Telemaco Borba, PR 41 2.385,64 2.478,10 3.497,17 12,01 7.10%
Alagoinhas, BA 44 1.545,47 1.605,37 2.265,54 7,30 7.40%
Açailândia, MA 44 1.542,39 1.602,17 2.261,02 7,30 4.30%
Itapetininga, SP 44 1.988,07 2.065,12 2.914,36 9,46 6.70%
Lençóis Paulista, SP 41 2.397,17 2.490,07 3.514,06 12,19 4.60%
Campo Grande, MS 43 2.083,26 2.164,00 3.053,91 10,04 6.40%
Jaguariaiva, PR 44 2.150,30 2.233,64 3.152,18 10,15 7.80%
Paragominas, PA 44 1.779,21 1.848,17 2.608,19 8,42 4.80%
Bocaiuva do Sul, PR 44 1.831,34 1.902,32 2.684,61 8,67 5.00%
Ortigueira, PR 44 2.081,56 2.162,24 3.051,41 9,85 5.50%
Lages, SC 44 2.636,24 2.738,41 3.864,53 12,45 4.50%
Três Marias, MG 44 1.636,66 1.700,09 2.399,22 7,73 6.40%
Guaíba, RS 44 2.261,50 2.349,15 3.315,19 10,68 7.70%
Taiobeiras, MG 43 1.447,38 1.503,48 2.121,75 6,99 7.00%
Mazagão, AP 44 2.318,26 2.408,11 3.398,40 10,95 5.80%
Grajau, MA 44 1.412,66 1.467,41 2.070,85 6,67 7.20%
Moju, PA 44 2.111,20 2.193,02 3.094,86 10,06 7.10%
Belém, PA 43 3.555,17 3.692,95 5.211,61 16,98 4.50%
Santa Barbara, MG 43 2.196,45 2.281,58 3.219,84 10,59 6.00%
Ventania, PR 44 2.069,02 2.149,21 3.033,02 9,77 5.20%
Agudos do Sul, PR 44 2.010,27 2.088,18 2.946,90 9,49 6.80%
Otacílio Costa, SC 44 2.537,57 2.635,92 3.719,88 12,06 6.00%
Lucas do Rio Verde, MT 44 2.065,69 2.145,75 3.028,15 9,75 4.30%
Dom Eliseu, PA 43 1.584,93 1.646,35 2.323,38 7,58 4.60%
Tailândia, PA 43 1.536,12 1.595,66 2.251,84 7,35 6.60%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Tratorista Florestal. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Tratorista Florestal no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Atividades de apoio à produção florestal 1.831,18 1.902,15 2.684,37 4.50%
Extração de madeira em florestas plantadas 2.090,57 2.171,60 3.064,62 5.30%
Cultivo de eucalipto 1.997,51 2.074,93 2.928,20 6.80%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 2.132,74 2.215,40 3.126,44 5.90%
Produção de carvão vegetal - florestas plantadas 1.703,10 1.769,11 2.496,62 7.30%
Aluguel de máquinas e equipamentos agrícolas sem operador 1.727,91 1.794,87 2.532,98 6.00%
Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita 2.066,70 2.146,80 3.029,63 6.00%
Criação de bovinos para corte 2.123,77 2.206,08 3.113,28 7.60%
Comércio atacadista de madeira e produtos derivados 2.092,70 2.173,81 3.067,74 6.90%
Fabricação de papel 2.395,75 2.488,60 3.511,99 7.10%
Comércio varejista de madeira e artefatos 2.031,30 2.110,02 2.977,73 7.00%
Atividades de apoio à agricultura não especificadas anteriormente 1.908,06 1.982,01 2.797,07 5.20%
Obras de terraplenagem 1.926,26 2.000,92 2.823,75 5.50%
Cultivo de soja 1.972,46 2.048,91 2.891,48 4.40%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal 1.957,66 2.033,54 2.869,79 7.30%
Fabricação de celulose e outras pastas para a fabricação de papel 2.608,38 2.709,47 3.823,68 6.90%
Cultivo de pinus 2.526,88 2.624,81 3.704,21 6.40%
Extração de madeira em florestas nativas 2.308,27 2.397,73 3.383,74 4.80%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 2.046,77 2.126,10 3.000,41 7.90%
Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada 2.215,08 2.300,93 3.247,14 5.50%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.