O dissídio de Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 621005 no cargo de Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria.

Estado com maior salário médio

Mato Grosso

R$ 2.012,61

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

81.108 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Eliseu Martins - PI

R$ 36.318,86

Cidade que mais contrata

Petrolina - PE

5.601 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Trabalhador agropecuário em geral prepara o solo para plantio, maneja a área de cultivo e cuida da alimentação, da reprodução e da saúde dos animais Beneficia produtos agropecuários.

Trabalha na construção e na manutenção de instalações da propriedade Pode dirigir veículos e operar equipamentos, máquinas e implementos agrícolas Registra dados da produção agropecuária e do beneficiamento de produtos.

Atua em conformidade com normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria

O Trabalhador agropecuário em geral prepara e nivela o solo para o plantio Identifica e supre as necessidades de nutrientes e de adubos.

Realiza plantio de sementes e mudas.

Irriga a plantação Monitora o aparecimento de doenças, plantas invasoras e pragas nos cultivos.

Elimina ervas daninhas com máquinas e aplica defensivos agrícolas Colhe a produção agrícola.

Trata animais, seguindo procedimentos sanitários.

Pesa e mede animais Confina, transporta e reveza rebanhos.

Cuida da reprodução de animais, selecionando reprodutores e matrizes e organizando cruzamentos.

Providencia a inseminação de animais Auxilia nos partos Controla peso e medida de animais recém-nascidos.

Registra dados de cobertura e parição de animais Vacina animais Identifica doenças, ministrando medicamentos prescritos por veterinários.

Alimenta os animais, preparando silagem e outros elementos nutricionais Abate animais.

Beneficia produtos agropecuários - defumados, derivados do leite e da carne e da produção vegetal -, trabalhando no preparo da matéria-prima e na elaboração dos produtos Executa embalagem, rotulagem e armazenagem dos produtos Organiza e transporta a produção, para comercialização.

Pode dirigir veículos e operar equipamentos, máquinas e implementos próprios da mecanização agrícola Realiza construções e manutenções na propriedade, reformando estradas de acesso, construindo caixas dágua, reformando cercas e montando instalação hidráulica Constrói, repara e pinta instalações.

Realiza limpeza de áreas e instalações Conserva e realiza pequenos reparos em máquinas, equipamentos e ferramentas Controla e registra dados da produção agrícola, da pecuária e do beneficiamento de produtos agropecuários.

Inventaria o rebanho, contando e identificando os espécimes.

Funções do Trabalhador agropecuário em geral

O profissional Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria deve beneficiar produtos agropecuários, cuidar da reprodução de animais, tratar animais, organizar produtos agropecuários para comercialização, manejar Área de cultivo, demonstrar competências pessoais, preparar solo para plantio, efetuar manutenção na propriedade.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores agropecuários em geral trabalham como assalariados, com carteira assinada, desempenhando suas atividades em propriedades rurais que desenvolvem tanto a agricultura como a pecuária. O trabalho é exercido em equipe, com supervisão ocasional, a céu aberto e em horário diurno. Em algumas atividades, o trabalhador fica exposto a materiais tóxicos, ao sol e ao calor intenso, quando faz beneficiamento de produção, na fornalha.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Trabalhador agropecuário em geral

Um Trabalhador agropecuário em geral deve abater animais, monitorar animais, amolar ferramentas, ralar matéria-prima, reformar estradas de acesso à propriedade, defumar carnes e queijos, montar viveiros, demonstrar visão espacial, demonstrar destreza manual, formar curva de nível, alimentar animais, podar plantas, organizar cruzamentos, construir barragens para plantio, construir açudes, vacinar animais, reformar cercas, corrigir solo, medir canteiros, transplantar mudas, marcar animais, consertar instalações elétricas, ferrar animais, demonstrar sensibilidade olfativa, adubar solo, embalar produtos, pesar animais, casquear animais, imergir mourões em solução química, plantar cercas vivas, escolher sementes, fermentar matéria-prima, cozer matéria-prima, abrir valas, eliminar ervas daninhas com máquinas, separar animais, montar estufas, colocar animais para monta, descascar matéria-prima, lavar matéria-prima, higienizar animais, distribuir sementes, aplicar defensivos agrícolas, furar cisternas, estaquear plantas, coalhar leite para fabricação de queijo, arar solo, covear solo, trabalhar em equipe, reparar instalações, cobrir frutos e plantas, irrigar plantação, transportar produtos, capinar área plantada, domar animais, escolher mudas, recolher animais, curar umbigo de animais recém-nascidos, construir instalações, inseminar animais, cercar área de plantio, desinfetar material de vacinação, reprodução e cirúrgico, prender matrizes, esterilizar material de beneficiamento, gradear solo, limpar instalações, regar plantação, identificar cio de animais, demonstrar sensibilidade com animais, reformar pontes, sulcar solo, mochar animais, registrar dados de cobertura e parição, classificar produtos, controlar desmame de animais, controlar peso e medida de animais recém-nascidos, demonstrar responsabilidade, moer matéria-prima, montar instalação hidráulica, secar matéria-prima, construir caixas d'água, colher amostra de solo para análise, tosquiar animais, rotular produtos, ordenhar animais, nivelar solo, selecionar reprodutores e matrizes, armazenar produtos, descornar animais, amamentar animais recém-nascidos, limpar ferramentas, medir animais, efetuar cobertura de solo, medicar animais, formar coivara, pintar instalações, enxertar plantas, castrar animais, classificar animais, preparar material para inseminação, demonstrar sensibilidade tátil, consertar máquinas e equipamentos, misturar ingredientes, auxiliar partos de animais, colher produção.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria ficou em 5.80%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores agropecuários em geral que ficou em 5.80% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria ficou em 8.80% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 27,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores agropecuários em geral 2024

O salário de Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria mostrado aqui é resultado do levantamento de 379047 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores agropecuários em geral que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria CBO 621005 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Trabalhador Rural – na Agropecuária – Exclusive Conta Própria em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 1.702,07 1.768,03 2.495,10 8,07 5.60%
Minas Gerais 43h 1.530,91 1.590,24 2.244,20 7,32 7.30%
Goiás 44h 1.732,52 1.799,67 2.539,75 8,22 6.30%
Mato Grosso do Sul 44h 1.780,53 1.849,54 2.610,13 8,44 7.60%
Paraná 44h 1.777,02 1.845,89 2.604,98 8,43 4.90%
Rio Grande do Sul 44h 1.701,07 1.767,00 2.493,64 8,05 6.10%
Bahia 44h 1.363,89 1.416,75 1.999,36 6,48 6.60%
Mato Grosso 44h 1.937,51 2.012,61 2.840,25 9,16 7.60%
Pará 44h 1.494,75 1.552,69 2.191,20 7,12 4.10%
Santa Catarina 44h 1.573,82 1.634,81 2.307,10 7,46 6.70%
Espírito Santo 43h 1.376,93 1.430,30 2.018,48 6,62 5.30%
Pernambuco 44h 1.361,42 1.414,19 1.995,74 6,45 8.00%
Tocantins 44h 1.648,02 1.711,89 2.415,87 7,84 6.80%
Rio de Janeiro 43h 1.388,75 1.442,57 2.035,80 6,76 5.10%
Maranhão 43h 1.417,15 1.472,07 2.077,43 6,80 8.00%
Rondônia 44h 1.764,14 1.832,51 2.586,09 8,35 6.30%
Piauí 44h 1.757,57 1.825,69 2.576,47 8,32 5.20%
Rio Grande do Norte 44h 1.488,59 1.546,28 2.182,16 7,05 7.80%
Alagoas 44h 1.370,21 1.423,32 2.008,63 6,51 8.10%
Distrito Federal 44h 1.525,15 1.584,26 2.235,76 7,25 8.20%
Paraíba 44h 1.313,00 1.363,89 1.924,76 6,22 6.50%
Acre 44h 1.413,60 1.468,39 2.072,23 6,69 7.20%
Sergipe 43h 1.346,86 1.399,06 1.974,40 6,50 5.10%
Ceará 44h 1.530,87 1.590,20 2.244,14 7,26 7.70%
Amazonas 44h 1.398,18 1.452,37 2.049,62 6,66 4.10%
Roraima 44h 1.582,55 1.643,88 2.319,90 7,52 4.30%
Amapá 42h 1.369,86 1.422,95 2.008,11 6,72 4.20%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria.

Dissídio de Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria por cidade

Quanto ganha um Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Petrolina, PE 44 1.350,52 1.402,87 1.979,77 6,38 8.00%
Vacaria, RS 44 1.609,66 1.672,04 2.359,64 7,60 4.90%
Juazeiro, BA 44 1.319,13 1.370,25 1.933,74 6,24 5.10%
Casa Nova, BA 44 1.321,44 1.372,66 1.937,14 6,25 6.00%
Cristalina, GO 44 1.453,11 1.509,43 2.130,15 6,87 7.30%
Ituporanga, SC 44 1.516,98 1.575,78 2.223,78 7,16 4.60%
Formosa, GO 44 1.458,92 1.515,46 2.138,67 6,90 7.50%
São Paulo, SP 44 1.755,18 1.823,20 2.572,96 8,32 7.50%
Jatai, GO 44 1.810,44 1.880,61 2.653,97 8,55 5.40%
Jaíba, MG 44 1.307,56 1.358,24 1.916,79 6,18 8.00%
Castro, PR 44 1.830,71 1.901,66 2.683,68 8,66 6.10%
Ribeirão Branco, SP 44 1.493,55 1.551,44 2.189,43 7,05 6.30%
Rio Verde, GO 44 1.750,81 1.818,66 2.566,55 8,27 7.50%
Carambei, PR 44 1.677,58 1.742,60 2.459,21 7,92 6.50%
Nova Alvorada do Sul, MS 44 1.412,36 1.467,10 2.070,42 6,67 5.70%
Corumbá, MS 44 1.683,74 1.749,00 2.468,24 8,01 6.50%
São Joaquim, SC 44 1.479,34 1.536,68 2.168,61 6,99 7.10%
Uruguaiana, RS 44 1.638,86 1.702,38 2.402,45 7,74 6.50%
Linhares, ES 44 1.353,47 1.405,93 1.984,09 6,46 7.00%
Três Lagoas, MS 44 1.650,04 1.713,99 2.418,84 7,81 5.40%
Campos dos Goytacazes, RJ 43 1.329,43 1.380,96 1.948,85 6,45 4.50%
Guariba, SP 44 1.661,07 1.725,44 2.435,00 7,84 6.10%
Sandovalina, SP 44 1.436,78 1.492,47 2.106,22 6,79 5.80%
Brasília, DF 44 1.525,15 1.584,26 2.235,76 7,25 6.00%
Uberaba, MG 43 1.665,33 1.729,87 2.441,25 8,04 5.50%
Itapeva, SP 42 1.457,37 1.513,85 2.136,40 7,23 6.10%
Unai, MG 43 1.655,80 1.719,97 2.427,27 8,00 5.50%
Baixa Grande do Ribeiro, PI 44 1.431,03 1.486,49 2.097,78 6,76 8.00%
Campo Grande, MS 44 1.746,25 1.813,93 2.559,87 8,28 6.70%
Carmo da Cachoeira, MG 44 1.303,35 1.353,86 1.910,61 6,21 6.00%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Trabalhador Rural - na Agropecuária - Exclusive Conta Própria no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Criação de bovinos para corte 1.758,17 1.826,31 2.577,34 4.50%
Cultivo de soja 1.786,45 1.855,68 2.618,80 6.70%
Criação de bovinos para leite 1.612,13 1.674,61 2.363,26 8.30%
Cultivo de café 1.776,63 1.845,48 2.604,40 5.00%
Atividades de apoio à agricultura não especificadas anteriormente 1.570,56 1.631,43 2.302,33 6.00%
Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita 1.490,99 1.548,78 2.185,68 5.00%
Cultivo de cana-de-açúcar 1.598,90 1.660,87 2.343,87 6.20%
Cultivo de uva 1.360,28 1.413,00 1.994,06 4.50%
Cultivo de milho 1.765,69 1.834,12 2.588,36 7.30%
Cultivo de outras plantas de lavoura temporária não especificadas anteriormente 1.525,32 1.584,44 2.236,01 5.70%
Horticultura, exceto morango 1.509,59 1.568,10 2.212,95 8.30%
Cultivo de manga 1.321,25 1.372,46 1.936,85 4.40%
Cultivo de maçã 1.570,83 1.631,72 2.302,73 7.40%
Cultivo de outros cereais 1.727,11 1.794,05 2.531,81 7.80%
Atividades de apoio à pecuária não especificadas anteriormente 1.633,13 1.696,43 2.394,05 4.50%
Cultivo de banana 1.396,40 1.450,52 2.047,02 8.20%
Cultivo de laranja 1.561,00 1.621,50 2.288,32 6.60%
Cultivo de arroz 2.008,13 2.085,96 2.943,77 7.50%
Cultivo de frutas de lavoura permanente não especificadas anteriormente 1.474,16 1.531,30 2.161,01 6.00%
Produção de ovos 1.522,01 1.581,00 2.231,15 8.10%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.