O dissídio de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 622405 no cargo de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte.

Estado com maior salário médio

Santa Catarina

R$ 1.992,95

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Minas Gerais

1.295 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Artur Nogueira - SP

R$ 1.788,65

Cidade que mais contrata

Andradas - MG

989 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Trabalhador no cultivo de flores e folhagens de corte cultiva flores e folhagens de corte, executando a preparação do solo, o plantio, o manejo, a colheita, a pós-colheita e o beneficiamento inicial para comercialização da produção Atua em cultivo a céu aberto, cultivo sob telado e cultivo em estufas convencionais, semiautomatizadas ou automatizadas.

Opera máquinas e equipamentos convencionais, bem como sistemas produtivos automatizados Constrói e repara pequenas instalações Realiza manutenção de baixa complexidade em veículos, equipamentos e máquinas.

Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte

O Trabalhador no cultivo de flores e folhagens de corte auxilia no desenvolvimento de novos cultivos de flores e folhagens de corte, visando à produção de espécies mais resistentes e diferenciadas em formatos e em cores Colabora na realização de controles edafoclimático e fitossanitário.

Atua com sistemas de cultivo a céu aberto, cultivo sob mantas, lonas e telas, e cultivo em estufas convencionais, semiautomatizadas ou automatizadas.

Participa na definição do local do plantio de flores e folhagens de corte Auxilia na seleção de sistemas e de tipos de cultivo e cultivares.

Seleciona instrumental e materiais Coleta amostras do solo, para realização de análise laboratorial.

Espalha corretivos no solo, de acordo com os resultados da análise.

Prepara o solo, arando, subsolando, nivelando, abrindo canteiros e covas, esterilizando e sulcando Prepara a área a ser plantada, manejando solo e substratos.

Seleciona, produz e aplica insumos específicos, como adubos, soluções nutritivas e fertilizantes.

Pode instalar quebra-ventos Coleta amostras de sementes e mudas para análise laboratorial Seleciona sementes e mudas para o plantio, com base nos resultados da análise.

Realiza o plantio de sementes, mudas, bulbos e rizomas Aplica técnicas de estaquia de caule e de enxertia Controla temperatura e umidade do solo.

Controla temperatura, ventilação, luminosidade e umidade do ambiente Monitora o desenvolvimento e o crescimento das plantas, substituindo as danificadas ou mortas.

Irriga a plantação de maneira convencional ou com o uso de bombas, redes de tubulação, aspersores e sistemas automatizados em geral Controla e combate o aparecimento de doenças e pragas em cultivos Pode pulverizar defensivos agrícolas em flores e plantas.

Poda e desbrota plantas Fixa hastes ou redes de sustentação em plantas Reveste botões de rosa com redes de proteção individual.

Verifica o ponto de colheita de plantas Realiza o corte e a colheita Hidrata e adiciona soluções para conservação de flores e folhagens.

Processa o beneficiamento inicial de flores e folhagens - de modo convencional ou automatizado -, lavando, limpando, classificando e separando de acordo com qualidade e variedade Pesa flores Conta flores e folhagens Acondiciona flores e folhagens em bandejas, caixas e embalagens, geralmente de plástico, de papelão ou de madeira Identifica o produto embalado.

Conserva plantas em câmara fria e em temperatura ambiente, conforme as características e as necessidades das espécies Acondiciona flores e folhagens em veículos de transporte - incluindo os climatizados -, encaminhando-as para comercialização Opera máquinas, equipamentos e instrumentos, utiliza sistemas produtivos manuais ou automatizados, e opera sistemas de irrigação e logísticos Pode trabalhar com equipamentos mecânicos e/ou elétricos, tais como guilhotina, serra elétrica, desfolhador de hastes e confeccionador de maços Constrói pequenas instalações agrícolas, como viveiros, coberturas, barreiras e áreas de cultivo protegido em geral Realiza reparos e manutenção de baixa complexidade em instalações, veículos, equipamentos e máquinas agrícolas Zela pela limpeza, higienização e organização das áreas de beneficiamento e de armazenagem Trabalha com segurança, prevenindo acidentes e utilizando equipamentos de proteção individual Atua de acordo com programa de sustentabilidade ambiental, lavando, armazenando e encaminhando embalagens vazias de defensivos agrícolas e insumos para reciclagem.

Funções do Trabalhador no cultivo de flores e folhagens de corte

O profissional Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte deve acondicionar flores, folhagens e plantas para comercialização, colher flores, folhagens e plantas ornamentais, construir estufas e telas de sombreamento, realizar atividades de manutenção e segurança, demonstrar competências pessoais, manejar cultivo de flores, folhagens e plantas, preparar local para plantio, plantar mudas, sementes, bulbos, rizomas e estacas.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores agrícolas no cultivo de flores e plantas ornamentais trabalham tanto na condição de assalariado como por conta própria, geralmente em produção familiar. São homens e mulheres das mais variadas faixas etárias, incluindo várias gerações de uma mesma família, que se dedicam ao plantio de flores e plantas ornamentais. Na divisão de trabalho, freqüentemente as mulheres se dedicam mais à colheita das flores, que exige habilidade manual e delicadeza. Trabalham em equipe e, em algumas atividades, em posições desconfortáveis por longos períodos, sujeitos a materiais tóxicos, ao sol, e à poeira.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Trabalhador no cultivo de flores e folhagens de corte

Um Trabalhador no cultivo de flores e folhagens de corte deve acondicionar flores, folhagens e plantas em veículos de transporte, fixar calhas coletoras de água, instalar quebra-ventos naturais, classificar flores, aplicar técnicas anti-erosivas, detectar pragas e doenças em cultivos, semear flores e plantas, concentrar-se em atividades de trabalho, revestir botões de rosa com redes de proteção individual (camisinha), estender tela de sombreamento, irrigar flores e plantas, embalar flores e folhagens, higienizar galpão de seleção, lubrificar máquinas, possuir acuidade visual, encher recipientes (vasos, sacos plásticos) com substrato, verificar ponto de colheita de plantas, esterilizar áreas de plantio, enraizar folhas, galhos e estacas de plantas, cultivar bulbos, rizomas e mudas através de divisão de touceiras, classificar folhagens, auxiliar em escolha de áreas de cultivo, desbrotar plantas, controlar temperatura de solo e ambiente, limpar flores, folhagens e plantas colhidas, dar prova de resistência física, controlar luminosidade de ambiente, demonstrar habilidade manual, construir estruturas de sustentação para cobertura de plástico, misturar produtos químicos para solução imunizadora, construir estruturas de sustentação para tela de sombreamento, apanhar flores e folhagens, pulverizar defensivos agrícolas em flores e plantas, instalar sistema de pulverização, enxertar planta doadora em planta cavalo, aplicar soluções nutritivas para enraizamento de galhos e estacas, instalar sistema de ferti-irrigação, controlar umidade de ambiente e solo, estender plástico, fixar hastes ou redes de sustentação em plantas, preparar substratos, arar terreno, retirar resíduos de mudas, bulbos e sementes, trabalhar em posições especiais, repor mudas danificadas ou mortas, abrir covas, preparar canteiros, inspecionar presença de animais nocivos ao cultivo, identificar produto embalado, transplantar mudas e plantas, realizar tríplice-lavagem em embalagens de produtos tóxicos, nivelar terreno, remover ervas daninhas, carregar flores, folhagens e plantas, trabalhar em ambientes com temperatura elevada, notificar falhas em equipamentos e máquinas, adicionar soluções para conservação de folhagens e flores de corte, hidratar flores, folhagens e plantas, descartar embalagens de produtos tóxicos, construir mesas de sustentação de flores e plantas, encerar flores e folhagens, coletar amostras de solo para análise laboratorial, podar plantas, manifestar iniciativa, monitorar desenvolvimento de mudas e plantas, aparar caules de flores e folhagens, colocar hastes de plantas colhidas em tubetes, inspecionar funcionamento de equipamentos e máquinas, adubar flores e plantas, organizar flores, folhagens e plantas de acordo com qualidade e variedade, confeccionar redes de sustentação de plantas, acondicionar flores, folhagens e plantas em câmaras frigoríficas, subsolar terreno, coletar amostras de mudas para análise laboratorial, distribuir adubo em terreno, lavar equipamentos e utensílios, instalar rede elétrica e painel de controle, trabalhar em equipe, selecionar mudas para plantio, abrir sulcos, coletar sementes, contar flores, folhagens e plantas, guardar equipamentos e utensílios, comunicar problemas de cultivo para produtor e/ou técnico agrícola, limpar mananciais de captação de água, realizar reparos em equipamentos e máquinas, pesar flores de corte.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte ficou em 6.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores agrícolas no cultivo de flores e plantas ornamentais que ficou em 6.40% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte ficou em 5.30% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 19,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores agrícolas no cultivo de flores e plantas ornamentais 2024

O salário de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte mostrado aqui é resultado do levantamento de 2491 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores agrícolas no cultivo de flores e plantas ornamentais que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte CBO 622405 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Minas Gerais 44h 1.396,11 1.450,22 2.046,60 6,66 8.00%
São Paulo 44h 1.559,51 1.619,96 2.286,13 7,37 8.00%
Pernambuco 44h 1.298,53 1.348,86 1.903,55 6,17 4.70%
Rio Grande do Sul 44h 1.703,07 1.769,08 2.496,58 8,06 4.70%
Paraná 43h 1.838,66 1.909,92 2.695,34 8,88 6.40%
Ceará 44h 1.339,59 1.391,51 1.963,74 6,40 6.40%
Santa Catarina 44h 1.918,59 1.992,95 2.812,51 9,06 5.50%
Rio de Janeiro 43h 1.494,42 1.552,34 2.190,71 7,21 8.00%
Mato Grosso 44h 1.689,46 1.754,93 2.476,61 7,98 7.00%
Distrito Federal 44h 1.363,76 1.416,62 1.999,17 6,44 7.00%
Espírito Santo 44h 1.572,07 1.633,00 2.304,54 7,51 7.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte.

Dissídio de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte por cidade

Quanto ganha um Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Andradas, MG 43 1.361,91 1.414,69 1.996,45 6,51 5.70%
Igarassu, PE 44 1.296,51 1.346,76 1.900,59 6,12 5.50%
Itapeva, MG 44 1.535,70 1.595,22 2.251,22 7,25 7.30%
Holambra, SP 44 1.557,66 1.618,03 2.283,41 7,35 7.50%
Ibiúna, SP 44 1.574,61 1.635,64 2.308,26 7,43 6.00%
Aguas da Prata, SP 44 1.373,62 1.426,86 2.013,63 6,49 7.80%
Munhoz, MG 44 1.668,62 1.733,29 2.446,07 7,97 8.30%
Campinas, SP 44 1.594,32 1.656,11 2.337,15 7,60 5.00%
Mogi das Cruzes, SP 44 1.542,09 1.601,86 2.260,59 7,28 5.10%
Paranapanema, SP 44 1.556,76 1.617,09 2.282,09 7,35 5.70%
Gravata, PE 43 1.298,83 1.349,17 1.903,99 6,31 7.10%
Alfredo Vasconcelos, MG 44 1.298,83 1.349,17 1.903,99 6,13 7.80%
Bragança Paulista, SP 44 1.444,79 1.500,79 2.117,96 6,82 5.20%
Senador Amaral, MG 44 1.303,61 1.354,14 1.911,00 6,17 7.40%
Nova Petrópolis, RS 44 1.669,25 1.733,94 2.446,99 7,88 5.40%
Serra Negra, SP 44 1.581,25 1.642,53 2.317,99 7,47 6.70%
São Benedito, CE 44 1.369,46 1.422,54 2.007,53 6,47 4.80%
Artur Nogueira, SP 44 1.721,91 1.788,65 2.524,19 8,13 7.80%
Mogi-Mirim, SP 44 1.597,69 1.659,61 2.342,09 7,54 4.40%
Nova Prata, RS 44 1.977,88 2.054,53 2.899,42 9,34 7.80%
Brasília, DF 44 1.363,76 1.416,62 1.999,17 6,44 7.80%
Jaboticabal, SP 44 1.631,76 1.695,00 2.392,03 7,70 4.10%
Atibaia, SP 44 1.567,11 1.627,85 2.297,27 7,40 6.90%
Ribeirão Pires, SP 44 1.462,12 1.518,79 2.143,35 6,90 7.00%
Volta Redonda, RJ 44 1.541,73 1.601,49 2.260,07 7,28 4.80%
Curitiba, PR 44 2.122,97 2.205,25 3.112,11 10,02 6.80%
Icara, SC 44 1.825,02 1.895,75 2.675,34 8,62 7.00%
Cabo de Santo Agostinho, PE 44 1.302,52 1.353,00 1.909,39 6,15 6.40%
Belo Horizonte, MG 44 1.600,43 1.662,45 2.346,11 7,62 5.40%
Cambuí, MG 44 1.441,53 1.497,40 2.113,18 6,87 8.20%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Trabalhador no Cultivo de Flores e Folhagens de Corte no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Cultivo de flores e plantas ornamentais 1.428,89 1.484,27 2.094,65 5.50%
Comércio varejista de plantas e flores naturais 1.654,02 1.718,12 2.424,67 7.40%
Comércio atacadista de sementes, flores, plantas e gramas 1.349,88 1.402,19 1.978,82 6.80%
Atividades de apoio à agricultura não especificadas anteriormente 1.375,89 1.429,22 2.016,95 4.20%
Cultivo de outras fibras de lavoura temporária não especificadas anteriormente 1.553,22 1.613,41 2.276,90 6.60%
Cultivo de outras plantas de lavoura temporária não especificadas anteriormente 1.422,64 1.477,77 2.085,48 6.10%
Cultivo de milho 1.557,51 1.617,87 2.283,19 6.30%
Horticultura, exceto morango 1.575,80 1.636,88 2.310,01 7.80%
Criação de bovinos para corte 1.594,02 1.655,80 2.336,71 5.10%
Cultivo de laranja 1.616,58 1.679,23 2.369,79 8.30%
Produção de mudas e outras formas de propagação vegetal, certificadas 1.542,82 1.602,61 2.261,65 6.70%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 1.631,76 1.695,00 2.392,03 5.90%
Comércio varejista de madeira e artefatos 1.363,52 1.416,36 1.998,81 6.30%
Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados 2.249,01 2.336,18 3.296,88 5.40%
Atividades paisagísticas 1.534,04 1.593,50 2.248,80 6.80%
Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita 1.507,30 1.565,71 2.209,58 8.30%
Cultivo de morango 1.741,78 1.809,29 2.553,32 7.80%
Cultivo de algodão herbáceo 1.467,14 1.524,00 2.150,71 4.50%
Comércio varejista de outros produtos 1.660,81 1.725,18 2.434,63 6.60%
Cultivo de cítricos, exceto laranja 1.655,18 1.719,33 2.426,37 7.10%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.