O dissídio de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 316315 no cargo de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo).

Estado com maior salário médio

Goiás

R$ 5.298,88

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Minas Gerais

68 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade que mais contrata

Nova Lima - MG

18 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Técnico em processamento mineral (exceto petróleo) atua no processamento de minérios e no controle da movimentação da produção final, supervisionando os processos de beneficiamento, orientando a dosagem de teores de minério (blendagem), analisando a qualidade do produto, monitorando o embarque de minério - em vias férrea, rodoviária e marítima e em mineroduto - e seu desembarque, controlando demanda de minério de outros departamentos da empresa, e comercializando produto mineral Participa no planejamento das atividades, programando etapas e auxiliando na seleção dos recursos necessários.

Coordena a coleta de amostras de produtos estocados e embarcados Realiza processamento e análise de dados Pode supervisionar equipes de trabalho.

Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

O que faz um Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo)

O Técnico em processamento mineral (exceto petróleo) participa no planejamento de atividades de processamento de minérios e de controle da movimentação da produção final Auxilia na seleção de equipe e de equipamentos, na escolha de aplicativos de beneficiamento, e na definição de demais recursos para execução das atividades.

Participa na elaboração de programas de manutenção de equipamentos e instalações.

Contribui na elaboração de plano de custos operacionais Participa na elaboração de projetos ambientais.

Auxilia na elaboração de projetos de locação de conjunto de correias transportadoras de minérios - em substituição aos caminhões -, visando, entre outros objetivos, à diminuição de emissão de poluentes Supervisiona o beneficiamento de minério, definindo variáveis de controle, monitorando processos, e controlando custos e materiais.

Supervisiona alimentação de planta de beneficiamento, controlando a produção de minério - que vai passar pelo processo de beneficiamento, monitorando o processo de bombeamento de água, e acompanhando o processo de planta de reagente.

Supervisiona processos de cominuição de minérios e processos de separação - por classificação, por desaguamento, por filtragem, gravimétrica, e magnética - de minérios Supervisiona processo de amostragem de rejeito e concentrado.

Inspeciona sistemas de rejeito.

Monitora teor de minério Orienta a dosagem de teores de minério (blendagem) de acordo com especificações Analisa a qualidade do produto.

Controla a movimentação da produção final de minério, inspecionando pátios para evitar contaminações, solicitando transporte, e controlando embarque de minério - em vias férrea, rodoviária e marítima e em mineroduto - e seu desembarque Controla peso médio líquido de composições de carregamento e desvio padrão de peso em vagões Monitora tempos de carregamentos de produto mineral.

Verifica demanda de minério de outros departamentos da empresa Comercializa produto mineral.

Coordena a coleta de amostras de produtos estocados e embarcados Realiza processamento e análise de dados, calculando o rendimento de usina e gerando banco de dados de perfis elétricos, acústicos, radioativos e geológicos Participa na elaboração de padrões técnicos, procedimentos e instruções operacionais de trabalho.

Supervisiona a operação e a manutenção de equipamentos Pode utilizar sistemas autônomos para a operação de equipamentos de forma remota Pode supervisionar equipe de trabalho, distribuindo tarefas, avaliando desempenho e desenvolvendo treinamentos.

Monitora a organização do ambiente de trabalho e a conservação de ferramentas e instrumentos limpos, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento Controla a aplicação de procedimentos da empresa para cumprimento de normas ambientais Fiscaliza a emissão de poluentes e o nível de assoreamento de rios.

Representa departamentos em inspeção ambiental Zela pela saúde e segurança da equipe de trabalho, monitorando o uso de equipamentos de proteção individual e a realização de exames periódicos de saúde Identifica áreas de risco, tomando medidas para seu isolamento e para análise dos fatores de risco Registra ocorrências de acidentes de trabalho.

Funções do Técnico em processamento mineral (exceto petróleo)

O profissional Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) deve fiscalizar cumprimento de normas de segurança, saúde e meio ambiente, movimentar produção final de minério, coletar amostras de minerais, supervisionar beneficiamento de minério, demonstrar competências pessoais, planejar atividades de mineração, processar dados de pesquisa mineral, prospecção e lavra, lavrar e explorar jazidas.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos em mineração atuam em indústrias extrativas de carvão mineral, petróleo, gás natural, minerais metálicos e outros minerais e, também, em indústrias de captação, purificação e distribuição de água. Podem trabalhar em ambientes fechados, abertos ou em veículos em horários irregulares ou por rodízio de turnos. Estão sujeitos ao trabalho confinado ou em locais subterrâneos. Freqüentemente, trabalham em posições desconfortáveis, por longos períodos, expostos à radiação, altas ou baixas temperaturas, ruído intenso e material tóxico. São empregados assalariados, com carteira de trabalho assinada, que se organizam em equipes de cooperação, sob supervisão ocasional de engenheiros.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Técnico em processamento mineral (exceto petróleo)

Um Técnico em processamento mineral (exceto petróleo) deve inspecionar sistemas de rejeito, supervisionar processo de separação magnética de minério, inspecionar pátios para evitar contaminações, monitorar teor de minério, participar da elab. de projetos de locação de correias transp. de minerodutos, oleodutos e gasodutos, fiscalizar nível de assoreamento de rios, calcular rendimento de usina, demonstrar capacidade de liderança, treinar equipe de trabalho, verificar demanda de minério de outros departamentos da empresa, demonstrar espírito de cooperação, participar da elaboração de programas de manutenção de equipamentos e instalações, supervisionar processo de separação gravimétrica, participar da programação de produção de minério e plano estratégico de empresa, participar da escolha e implantação de aplicativos de mineração e beneficiamento, demonstrar responsabilidade, demonstrar capacidade de organização, identificar áreas e fatores de risco de minas e poços de petróleo, demonstrar capacidade de expressão escrita, fiscalizar cumprimento de exames periódicos de saúde da equipe de trabalho, supervisionar processo de separação por desaguamento, controlar peso médio líquido de composições de carregamento, comercializar equipamentos e produto mineral, supervisionar processo de bombeamento de água, analisar dados, supervisionar processo de separação de cominuição, controlar ciclos de equipamentos e tempos de carregamentos de produto mineral, demonstrar criatividade, supervisionar alimentação de planta de beneficiamento, dar provas de resistência física, planejar alternativas de dosagem de teores de minério (blendagem), controlar custos e materiais, representar departamentos em inspeção ambiental e auditorias, solicitar transporte de minério, supervisionar processo de separação por classificação de minério, coordenar coleta de amostras, discutir condições de produção com outros setores, selecionar equipe, equipamentos e processos de trabalho, fiscalizar uso de equipamentos de proteção da equipe de trabalho, definir variáveis de controle e processo de operações de beneficiamento, gerar banco de dados de perfis elétricos, acústicos, radioativos e geológicos, dosar (blendar) produto mineral de acordo com especificações, controlar embarque e desembarque de minério de vias férrea, rodoviária, marítima e mineroduto, coletar amostras de produtos estocados e embarcados, participar da elaboração de plano de custos operacionais, analisar qualidade de produto final, demonstrar capacidade de avaliação, ministrar palestras, demonstrar flexibilidade, fiscalizar construção de diques, supervisionar processo de planta de reagente, controlar produção de minério, estéril e hidrocarbonetos, supervisionar processo de amostragem de rejeito e concentrado, acompanhar testes de produtos biodegradáveis, elaborar padrões técnicos, procedimentos e instruções operacionais de trabalho, demonstrar capacidade de negociação, registrar ocorrências de acidentes de trabalho, controlar desvio padrão de peso em vagões, participar da elaboração de projetos ambientais, supervisionar processo de separação por filtragem de minério, fiscalizar emissão de poluentes.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) ficou em 8.00%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos em mineração que ficou em 8.00% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) ficou em 9.80% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 37,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos em mineração 2024

O salário de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) mostrado aqui é resultado do levantamento de 139 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos em mineração que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) CBO 316315 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Minas Gerais 41h 4.196,01 4.358,63 6.151,04 21,27 5.10%
Pará 41h 3.699,44 3.842,82 5.423,10 18,81 7.90%
Mato Grosso do Sul 39h 2.647,06 2.749,65 3.880,39 14,10 5.30%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo).

Dissídio de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) por cidade

Quanto ganha um Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Nova Lima, MG 40 4.817,20 5.003,90 7.061,66 25,09 6.20%
Corumbá, MS 39 2.647,06 2.749,65 3.880,39 14,10 6.50%
Parauapebas, PA 40 4.355,38 4.524,18 6.384,66 22,52 7.00%
Itabirito, MG 40 3.225,01 3.350,00 4.727,62 16,58 7.60%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Técnico em Processamento Mineral (exceto Petróleo) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Extração de minério de ferro 4.001,06 4.156,13 5.865,25 8.30%
Extração de minério de metais preciosos 4.507,47 4.682,17 6.607,62 7.60%
Transporte ferroviário de carga 3.069,65 3.188,63 4.499,88 6.80%
Atividades de estudos geológicos 2.582,53 2.682,63 3.785,80 5.70%
Produção de ferroligas 4.852,72 5.040,80 7.113,73 5.90%
Extração de minérios de cobre, chumbo, zinco e outros minerais metálicos não-ferrosos 3.303,71 3.431,75 4.842,99 5.90%
Pelotização, sinterização e outros beneficiamentos de minério de ferro 4.084,21 4.242,50 5.987,14 4.60%
Extração de argila e beneficiamento associado 2.027,81 2.106,40 2.972,61 4.70%
Comércio atacadista de outras máquinas e equipamentos 4.139,56 4.300,00 6.068,29 4.70%
Comércio atacadista de produtos da extração mineral, exceto combustíveis 5.079,15 5.276,00 7.445,65 5.20%
Serviços de engenharia 5.391,06 5.600,00 7.902,89 8.10%
Serviços de cartografia, topografia e geodésia 3.649,55 3.791,00 5.349,97 6.30%
Fabricação de outros produtos derivados do petróleo, exceto produtos do refino 3.218,27 3.343,00 4.717,74 5.70%
Beneficiamento de minério de metais preciosos 3.413,70 3.546,00 5.004,22 6.70%
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais 1.522,97 1.582,00 2.232,57 5.80%
Atividades de limpeza não especificadas anteriormente 3.850,76 4.000,00 5.644,92 4.50%
Extração de minério de manganês 4.043,29 4.200,00 5.927,17 7.30%
Produção de laminados planos de aço ao carbono, revestidos ou não 4.135,71 4.296,00 6.062,64 6.10%
Fabricação de cimento 3.014,18 3.131,00 4.418,56 7.40%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.