O dissídio de Preparador de Torno Automático 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 721225 no cargo de Preparador de Torno Automático.

Estado com maior salário médio

Paraíba

R$ 3.100,14

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

4.235 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Betim - MG

R$ 4.000,04

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

680 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Preparador de máquinas-ferramenta prepara máquinas-ferramenta para usinagem e outros processos de fabricação Planeja a sequência de operações, faz cálculos técnicos, opera máquina - para melhorar seu rendimento e corrigir imperfeições na ferramenta - e atua no controle das peças usinadas.

Cumpre procedimentos e normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Preparador de Torno Automático

O Preparador de máquinas-ferramenta planeja a sequência de operações para usinagem em máquinas-ferramenta e para outros processos de fabricação, interpretando dados do cliente, definindo prioridades em função da capacidade das máquinas, escolhendo máquina conforme demanda, selecionando componentes e acessórios, instrumentos de medição, material e ferramentas para usinagem Prepara máquinas-ferramenta, interpretando o processo de fabricação, fazendo a fixação de dispositivo e material de usinagem, avaliando características da ferramenta, realizando a manutenção básica da máquina, afiando e fixando a ferramenta, fazendo a regulagem da máquina para operação e orientando o operador.

Executa cálculos técnicos do avanço, da rotação ou golpes por minuto, dentre outros parâmetros de usinagem ou de fabricação requeridos.

Interpreta desenho do produto e avalia o consumo de ferramentas Opera máquinas-ferramenta, de acordo com o plano de operações, corrigindo possíveis imperfeições na ferramenta e buscando o máximo rendimento da máquina.

Atua no controle das peças usinadas, calibrando ferramenta e ajustando parâmetro da máquina Mantém a comunicação com a equipe de trabalho, prestando apoio técnico e profissional e trocando informações sobre o andamento do serviço.

Integra-se com outras áreas para ajustes de tempos e correções técnicas.

Implementa ações de preservação do meio ambiente, acondicionando resíduos em locais estabelecidos e propondo soluções para eliminar situações de risco ambiental.

Funções do Preparador de máquinas-ferramenta

O profissional Preparador de Torno Automático deve preparar máquinas, manter a comunicação com a equipe, planejar sequência de operações, executar cálculos técnicos, aplicar procedimentos de segurança, implementar ações de preservação do meio ambiente, controlar as peças usinadas, demonstrar competências pessoais, operar máquinas-ferramenta.

Condições de trabalho da profissão

Preparadores e operadores de máquinas-ferramenta convencionais trabalham em indústrias metalmecânicas, geralmente como assalariados, seu trabalho se desenvolve em rodízios de turnos, com supervisão ocasional. Em algumas atividades, podem ficar em posições desconfortáveis por longos períodos e estar expostos a ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Preparador de máquinas-ferramenta

Um Preparador de máquinas-ferramenta deve aplicar método para controle do processo, selecionar ferramentas a serem requisitadas, definir prioridades, cumprir normas de segurança, trabalhar com criatividade, identificar tipo de cálculo, zelar pelo patrimônio da empresa, selecionar instrumentação para medição, interpretar dados do cliente, corrigir imperfeições da ferramenta (desgaste e quebra), consultar desenho do produto, inspecionar condição de equipamentos e ferramentas, utilizar equipamentos de proteção individual (epi) e de proteção coletiva (epc), avaliar o consumo de ferramentas, acondicionar resíduos em locais estabelecidos, acompanhar desenvolvimento de novas ferramentas, identificar resíduos e produtos, monitorar ações de implementação da preservação do meio ambiente, avaliar as características da ferramenta a ser utilizada, aplicar dados do fabricante e da ferramenta, selecionar resíduos industriais, fixar dispositivo e peça na máquina de acordo com o processo de fabricação, selecionar material para usinagem, tomar decisões, comunicar-se com o setor de manutenção para providências, interpretar desenho técnico, propor soluções para eliminar situações de risco de segurança, interpretar plano de operações, calcular parâmetros de usinagem, calibrar ferramenta, requisitar material de consumo, interpretar processo de fabricação, operar equipamentos de içamento, conforme normas e procedimentos, relacionar-se com profissionalismo, agir com espírito de equipe, propor soluções para eliminar situações de risco ambiental, consultar manual técnico, tabelas, dados específicos e normas, verificar a validade da calibração do instrumento, manusear produtos químicos, conforme normas do fabricante, ajustar parâmetro da máquina, orientar operador, prestar informações claras e objetivas, identificar necessidades de manutenção, analisar capacidade de usinagem da máquina, selecionar componentes e acessórios para usinagem, afiar ferramenta de corte, trocar informações sobre o andamento do serviço, integrar-se com outras áreas para ajustes de tempos e correções técnicas, realizar manutenção de primeiro nível, quantificar volume de resíduo para descarte, prestar apoio técnico e profissional, selecionar máquina de acordo com a demanda de produção, maximizar o rendimento da máquina, manter ordem e limpeza no local de trabalho, operar aplicativos de informática, avaliar a qualidade dos equipamentos de proteção individual (epi) e de proteção coletiva (epc), manter em condições adequadas os equipamentos de içamento, regular máquina, registrar informações sobre alterações realizadas, cumprir prazos, utilizar parâmetros do equipamento, demonstrar capacidade de comunicação, fixar ferramenta na máquina, prestar primeiros socorros, conforme procedimentos, resolver problemas com agilidade, calcular o avanço, a rotação por minuto (rpm) e os golpes por minuto (gpm), comunicar-se com o setor responsável para transporte de resíduo.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Preparador de Torno Automático ficou em 4.50%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Preparador de Torno Automático e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Preparadores e operadores de máquinas-ferramenta convencionais que ficou em 4.50% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Preparador de Torno Automático em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Preparador de Torno Automático ficou em 7.10% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 40,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Preparadores e operadores de máquinas-ferramenta convencionais 2024

O salário de Preparador de Torno Automático mostrado aqui é resultado do levantamento de 7541 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Preparadores e operadores de máquinas-ferramenta convencionais que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Preparador de Torno Automático com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Preparador de Torno Automático CBO 721225 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Preparador de Torno Automático em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Preparador de Torno Automático por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.843,24 2.953,44 4.167,98 13,56 4.90%
Paraná 44h 2.300,41 2.389,57 3.372,23 10,91 4.10%
Santa Catarina 43h 2.547,65 2.646,39 3.734,66 12,18 4.60%
Rio Grande do Sul 44h 2.614,33 2.715,65 3.832,41 12,42 4.70%
Minas Gerais 44h 2.511,25 2.608,58 3.681,31 11,98 5.20%
Pernambuco 44h 1.505,32 1.563,66 2.206,68 7,15 5.70%
Rio de Janeiro 44h 2.559,70 2.658,91 3.752,33 12,17 4.70%
Bahia 44h 1.898,71 1.972,30 2.783,37 8,96 4.10%
Goiás 44h 1.815,65 1.886,02 2.661,61 8,62 6.10%
Mato Grosso do Sul 44h 1.729,42 1.796,44 2.535,20 8,17 7.90%
Espírito Santo 42h 2.851,36 2.961,87 4.179,88 14,14 8.10%
Amazonas 44h 2.965,24 3.080,16 4.346,81 14,03 8.20%
Mato Grosso 44h 2.419,12 2.512,88 3.546,24 11,42 6.70%
Ceará 44h 1.432,39 1.487,91 2.099,78 6,76 5.50%
Distrito Federal 41h 2.026,05 2.104,57 2.970,03 10,37 8.20%
Pará 43h 1.883,36 1.956,36 2.760,87 9,01 5.50%
Rondônia 44h 1.959,07 2.035,00 2.871,85 9,25 7.20%
Sergipe 44h 1.444,51 1.500,50 2.117,55 6,88 5.30%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Preparador de Torno Automático.

Dissídio de Preparador de Torno Automático por cidade

Quanto ganha um Preparador de Torno Automático nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Preparador de Torno Automático na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 2.757,20 2.864,07 4.041,86 13,13 4.30%
Mogi-Mirim, SP 42 2.552,60 2.651,53 3.741,92 12,61 7.30%
Mandaguari, PR 44 2.055,84 2.135,52 3.013,71 9,73 5.00%
Guarulhos, SP 44 2.869,85 2.981,08 4.206,99 13,58 4.40%
Campinas, SP 44 2.951,73 3.066,13 4.327,02 13,96 6.30%
Joinville, SC 44 2.960,81 3.075,56 4.340,32 14,00 6.20%
Santo André, SP 44 3.097,99 3.218,05 4.541,42 14,63 5.80%
Caxias do Sul, RS 44 3.093,35 3.213,24 4.534,62 14,72 5.70%
Jaboatão dos Guararapes, PE 44 1.313,60 1.364,51 1.925,64 6,22 7.70%
Cotia, SP 43 2.666,16 2.769,49 3.908,39 12,75 4.10%
São Bernardo do Campo, SP 43 3.789,20 3.936,06 5.554,69 18,22 6.90%
Sorocaba, SP 43 3.760,76 3.906,51 5.512,99 18,08 6.70%
Curitiba, PR 44 2.793,42 2.901,68 4.094,94 13,31 5.40%
Diadema, SP 44 3.034,11 3.151,71 4.447,78 14,46 6.00%
Indaiatuba, SP 44 3.433,86 3.566,95 5.033,79 16,26 6.80%
Hortolândia, SP 44 3.021,38 3.138,48 4.429,11 14,36 6.40%
Orleans, SC 44 1.609,75 1.672,14 2.359,77 7,60 4.20%
Gravatai, RS 44 2.575,70 2.675,53 3.775,78 12,16 5.70%
Jundiaí, SP 44 3.505,81 3.641,68 5.139,25 16,55 7.90%
Maringá, PR 44 2.130,09 2.212,65 3.122,56 10,10 5.10%
Limeira, SP 44 2.474,28 2.570,17 3.627,10 11,71 7.80%
Betim, MG 44 3.850,80 4.000,04 5.644,98 18,39 5.40%
São Leopoldo, RS 44 2.603,48 2.704,39 3.816,51 12,39 8.30%
Araquari, SC 44 2.953,67 3.068,15 4.329,87 14,00 6.90%
Novo Hamburgo, RS 44 1.812,62 1.882,88 2.657,17 8,62 4.30%
Itapira, SP 44 1.885,46 1.958,54 2.763,95 8,90 5.70%
Mauá, SP 44 3.308,79 3.437,02 4.850,43 15,64 4.50%
Itu, SP 44 2.353,75 2.444,97 3.450,42 11,16 6.30%
Itaquaquecetuba, SP 44 2.635,46 2.737,61 3.863,39 12,46 8.00%
Vinhedo, SP 44 2.442,02 2.536,66 3.579,81 11,53 7.20%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Preparador de Torno Automático. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Preparador de Torno Automático no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores não especificadas anteriormente 3.258,54 3.384,83 4.776,77 5.90%
Locação de mão-de-obra temporária 2.895,89 3.008,13 4.245,16 7.50%
Fabricação de peças e acessórios para o sistema de direção e suspensão de veículos automotores 2.694,66 2.799,10 3.950,17 5.60%
Serviços de usinagem, tornearia e solda 2.388,13 2.480,69 3.500,82 4.20%
Fabricação de outros produtos de metal 2.602,17 2.703,02 3.814,58 5.20%
Fabricação de transformadores, indutores, conversores, sincronizadores e semelhantes, peças e acessórios 2.092,34 2.173,43 3.067,21 5.00%
Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos 2.716,42 2.821,70 3.982,07 4.20%
Fabricação de outras máquinas e equipamentos de uso geral , peças e acessórios 2.950,26 3.064,60 4.324,86 6.00%
Fabricação de artefatos de material plástico para usos industriais 2.461,71 2.557,12 3.608,69 6.40%
Fabricação de produtos de trefilados de metal padronizados 2.797,17 2.905,58 4.100,44 6.00%
Fabricação de embalagens de material plástico 2.627,37 2.729,20 3.851,52 6.60%
Tratamento e disposição de resíduos não-perigosos 1.299,10 1.349,45 1.904,38 5.60%
Produção de artefatos estampados de metal 2.620,19 2.721,74 3.841,01 5.50%
Fabricação de máquinas e equipamentos para uso industrial específico , peças e acessórios 3.050,21 3.168,43 4.471,38 6.20%
Fabricação de ferramentas 2.661,28 2.764,42 3.901,23 6.30%
Fabricação de artefatos de material plástico para uso pessoal e doméstico 2.855,56 2.966,23 4.186,03 4.20%
Serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores 1.994,07 2.071,35 2.923,16 4.10%
Comércio a varejo de peças e acessórios novos para veículos automotores 2.317,79 2.407,63 3.397,71 6.30%
Fabricação de componentes eletrônicos 2.580,00 2.680,00 3.782,09 4.80%
Fabricação de equipamentos hidráulicos e pneumáticos, peças e acessórios, exceto válvulas 2.366,45 2.458,17 3.469,04 7.10%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.