O dissídio de Polidor de Lentes 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 752235 no cargo de Polidor de Lentes.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 2.328,61

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Paraná

155 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

São Paulo - SP

R$ 2.213,00

Cidade que mais contrata

Goiânia - GO

82 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Surfassagista confecciona lentes a partir de blocos oftálmicos, utilizando programa para calcular as geometrias da lente, a partir de prescrição óptica, cortando o bloco oftálmico no equipamento gerador de curvas com comando numérico computadorizado (CNC), a fim de gerar a curvatura interna e obter a espessura e o diâmetro da lente previamente calculados, e executando o acabamento da lente, com remoção de parte porosa e com polimento Executa a montagem dos óculos.

Planeja atividades, interpretando prescrição óptica de especialista Controla a qualidade dos processos e dos produtos Realiza manutenção básica em máquinas e equipamentos.

Cumpre normas e procedimentos técnicos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

O que faz um Polidor de Lentes

O Surfassagista planeja atividades de corte e de acabamento do bloco oftálmico - de vidro, cristal, acrílico, policarbonato ou de outros materiais poliméricos - para produção de lentes, interpretando prescrição óptica emitida por oftalmologista ou outro especialista Estabelece sequência das operações de surfaçagem.

Seleciona ferramentas, máquinas e equipamentos, avaliando suas condições operacionais de uso.

Requisita matéria-prima, estocando-a em locais apropriados Utiliza programa para calcular as geometrias da lente, a partir da prescrição óptica.

Verifica a especificação emitida pelo programa - incluindo o tipo de curvas, a espessura e o diâmetro a considerar para confecção das lentes - e emite a ordem de produção Prepara o bloco oftálmico para realização do processo de corte.

Transforma o bloco oftálmico em lente, conferindo as especificações do bloco, fazendo a fixação do bloco e o posicionamento do eixo, e cortando o bloco no equipamento gerador de curvas com comando numérico computadorizado (CNC), a fim de gerar a curvatura interna e obter o diâmetro e a espessura da lente, conforme os parâmetros previamente calculados.

Executa operações de acabamento, após o corte e a geração de curvas Retira a parte porosa da lente, em equipamento com material abrasivo.

Faz o polimento da lente, preparando as superfícies das lentes, programando politriz automática, preparando a máquina com ferramentas e acessórios específicos para polimento, abastecendo a máquina com materiais para polimento, e monitorando o processo.

Lava e seca a lente Faz a conferência dimensional das lentes e verifica a precisão da sua configuração, utilizando o equipamento lensômetro Monta os óculos, fazendo a leitura das medidas da armação em uma máquina, e transferindo tais medidas para outro equipamento, que faz o corte com precisão das lentes, para encaixe na armação.

Controla a qualidade dos processos de corte e acabamento de blocos oftálmicos e dos produtos Inspeciona e classifica produtos, de acordo com especificações Identifica causas de não conformidades e corrige anomalias do processo que estejam acarretando defeitos ou falhas nos produtos.

Controla as características das lentes a cada etapa do processo de surfaçagem Emite relatórios e elabora boletins de produção.

Conserva o local de trabalho limpo e organizado Mantém ferramentas, máquinas e equipamentos limpos, organizados e acondicionados Realiza manutenção básica em máquinas e equipamentos.

Acompanha serviços de manutenção preventiva e manutenção corretiva de máquinas e equipamentos Seleciona sobras do processo de confecção de lentes, para reciclagem e reaproveitamento Realiza o descarte e a destinação de resíduos de acordo com normas ambientais.

Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual Desliga máquinas e equipamentos em emergências Avalia condições de riscos no local de trabalho e realiza ações para prevenir acidentes.

Transporta blocos oftálmicos e produtos de acordo com especificações de segurança.

Funções do Surfassagista

O profissional Polidor de Lentes deve trabalhar com segurança, polir vidros e cristais, controlar processos de corte e acabamento em vidros e cristais, planejar atividades de corte e acabamento de vidros e cristais, demonstrar competências pessoais, lapidar vidros e cristais, cortar vidros e cristais.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores da transformação de vidros planos atuam na fabricação de produtos minerais não-metálicos. São empregados com carteira assinada ou autônomos. Trabalham de forma individual ou em equipe, com supervisão permanente, em ambientes fechados e em rodízio de turnos diurno/noturno. Eventualmente, o aplicador serigráfico em vidros e o gravador de vidro estão expostos a materiais tóxicos.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Surfassagista

Um Surfassagista deve regular máquinas de lapidação conforme espessura do vidro e do cristal, monitorar produção para cumprimento de metas, preparar máquinas com ferramentas e acessórios específicos para polimento, preparar vidros e cristais para movimentação na linha de produção, avaliar condições de uso dos equipamentos de proteção individual (epi), separar sobras de material para reciclagem, demonstrar senso de responsabilidade, demonstrar flexibilidade, inspecionar matérias-primas e produtos, solucionar problemas, comunicar sobre condições de riscos, utilizar softwares específicos para corte de vidros e cristais de óptica, informar sobre desempenho de máquinas e equipamentos para o turno posterior, interpretar procedimentos de segurança, selecionar ferramentas manuais de trabalho, analisar informações das áreas de interface, operar equipamentos de acordo com as especificações técnicas, sugerir implementações em processos, requisitar matérias-primas, demonstrar dinamismo, preparar superfícies de peças de vidro e de cristal para polimento, demonstrar capacidade de relacionamento interpessoal, desbastar bordas, demonstrar criatividade, realizar manutenção primária em máquinas e equipamentos, demonstrar iniciativa, armazenar produtos acabados e semiacabados, preparar máquinas e equipamentos, estocar matérias-primas em locais apropriados, selecionar materiais e ferramentas abrasivas, demonstrar capacidade de concentração, desbastar superfícies de lentes e moldes, emitir relatórios e boletins de produção, sequenciar atividades de trabalho, reciclar material abrasivo, produzir conforme especificações, transportar matérias-primas e produtos de vidro e cristal de acordo com especificações, selecionar ferramentas de corte, identificar causas de não-conformidades, abastecer máquinas com materiais para polimento, desligar equipamentos em situações de emergência, utilizar epi, lavar peças lapidadas, dosar material para polimento, corrigir anomalias no processo, demonstrar agilidade, identificar necessidade de manutenção corretiva em máquinas e equipamentos, classificar matérias-primas e produtos de acordo com especificações, secar peças lapidadas, lustrar superfícies de peças de vidro e cristal, fixar blocos para lentes em pinças para desbaste, avaliar condições operacionais de máquinas e equipamentos, comunicar-se, autodesenvolver-se, demonstrar destreza manual.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Polidor de Lentes ficou em 4.60%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Polidor de Lentes e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores da transformação de vidros planos que ficou em 4.60% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Polidor de Lentes em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Polidor de Lentes ficou em 3.10% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 22,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores da transformação de vidros planos 2024

O salário de Polidor de Lentes mostrado aqui é resultado do levantamento de 1095 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores da transformação de vidros planos que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Polidor de Lentes com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Polidor de Lentes CBO 752235 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Polidor de Lentes em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Polidor de Lentes por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Paraná 44h 1.842,42 1.913,83 2.700,86 8,73 6.80%
São Paulo 44h 2.241,73 2.328,61 3.286,20 10,59 4.30%
Minas Gerais 43h 1.582,77 1.644,11 2.320,22 7,56 8.10%
Goiás 44h 1.619,27 1.682,03 2.373,73 7,65 7.10%
Bahia 44h 1.510,20 1.568,73 2.213,84 7,21 7.40%
Ceará 44h 1.595,09 1.656,92 2.338,29 7,55 8.10%
Santa Catarina 44h 1.823,73 1.894,41 2.673,45 8,61 5.80%
Rio Grande do Sul 44h 1.878,93 1.951,76 2.754,38 8,91 4.90%
Rio de Janeiro 44h 1.722,41 1.789,16 2.524,92 8,22 7.70%
Pernambuco 43h 1.468,13 1.525,03 2.152,16 7,05 4.80%
Paraíba 43h 1.498,10 1.556,16 2.196,10 7,16 5.10%
Sergipe 43h 1.415,81 1.470,69 2.075,48 6,80 4.70%
Distrito Federal 44h 1.779,59 1.848,56 2.608,74 8,47 6.20%
Mato Grosso do Sul 44h 1.562,54 1.623,10 2.290,56 7,38 6.20%
Rio Grande do Norte 44h 1.398,03 1.452,21 2.049,41 6,65 4.70%
Maranhão 44h 1.510,02 1.568,54 2.213,57 7,18 6.10%
Pará 43h 1.563,28 1.623,87 2.291,65 7,49 5.10%
Mato Grosso 44h 1.713,27 1.779,67 2.511,52 8,14 6.60%
Rondônia 44h 1.482,72 1.540,18 2.173,55 7,00 7.80%
Piauí 44h 1.428,92 1.484,30 2.094,69 6,81 4.20%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Polidor de Lentes.

Dissídio de Polidor de Lentes por cidade

Quanto ganha um Polidor de Lentes nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Polidor de Lentes na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Goiânia, GO 44 1.621,37 1.684,21 2.376,80 7,66 7.70%
São Paulo, SP 44 2.130,43 2.213,00 3.123,05 10,06 4.50%
Pinhais, PR 44 1.730,96 1.798,04 2.537,45 8,17 6.60%
Belo Horizonte, MG 43 1.643,37 1.707,06 2.409,05 7,88 6.10%
Fortaleza, CE 44 1.677,36 1.742,37 2.458,88 7,95 5.60%
Porto Alegre, RS 44 1.883,62 1.956,62 2.761,24 8,89 4.10%
Divinópolis, MG 44 1.443,91 1.499,87 2.116,66 6,82 7.40%
Brasília, DF 44 1.779,59 1.848,56 2.608,74 8,47 5.60%
Campo Grande, MS 44 1.562,54 1.623,10 2.290,56 7,38 5.20%
Maringá, PR 44 2.009,54 2.087,42 2.945,83 9,50 7.40%
São Lourenco do Oeste, SC 44 1.670,65 1.735,40 2.449,05 7,89 6.30%
Salvador, BA 44 1.643,03 1.706,71 2.408,56 7,76 7.00%
Belém, PA 43 1.560,97 1.621,47 2.288,27 7,49 5.70%
Curitiba, PR 44 1.859,30 1.931,36 2.725,60 8,79 4.60%
Cascavel, PR 44 1.639,94 1.703,50 2.404,03 7,82 6.20%
Feira de Santana, BA 43 1.390,99 1.444,90 2.039,09 6,77 4.30%
João Pessoa, PB 43 1.559,32 1.619,75 2.285,84 7,53 7.10%
Garanhuns, PE 43 1.356,38 1.408,95 1.988,35 6,51 7.00%
Rio de Janeiro, RJ 43 1.760,34 1.828,56 2.580,52 8,45 7.20%
Nova Odessa, SP 44 1.934,54 2.009,52 2.835,89 9,13 6.10%
Aracaju, SE 43 1.439,88 1.495,69 2.110,76 7,04 6.90%
Juazeiro, BA 44 1.288,46 1.338,40 1.888,79 6,08 5.80%
Montes Claros, MG 43 1.494,70 1.552,64 2.191,13 7,30 5.50%
Natal, RN 43 1.428,82 1.484,20 2.094,54 6,84 5.60%
Cuiabá, MT 44 1.679,74 1.744,85 2.462,38 7,99 6.50%
São Luís, MA 43 1.422,34 1.477,46 2.085,04 6,82 7.00%
Lagarto, SE 44 1.376,81 1.430,17 2.018,29 6,50 8.10%
Porto Velho, RO 44 1.482,72 1.540,18 2.173,55 7,00 7.70%
Recife, PE 43 1.529,71 1.589,00 2.242,44 7,41 5.00%
Florianópolis, SC 44 1.707,81 1.774,00 2.503,52 8,06 7.90%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Polidor de Lentes. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Polidor de Lentes no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Comércio varejista de artigos de óptica 1.718,32 1.784,92 2.518,93 6.80%
Fabricação de artigos ópticos 1.712,20 1.778,56 2.509,96 5.30%
Serviço de laboratório óptico 1.666,69 1.731,28 2.443,24 5.60%
Comércio atacadista de outros equipamentos e artigos de uso pessoal e doméstico 1.702,31 1.768,28 2.495,45 5.00%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.418,39 1.473,36 2.079,25 4.10%
Fabricação de outros produtos de metal 1.934,54 2.009,52 2.835,89 6.80%
Reparação e manutenção de outros objetos e equipamentos pessoais e domésticos 1.958,70 2.034,62 2.871,31 7.60%
Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo 1.885,65 1.958,73 2.764,21 5.30%
Montagem de estruturas metálicas 2.292,45 2.381,30 3.360,56 6.30%
Comércio atacadista especializado em outros produtos intermediários 1.628,76 1.691,89 2.387,64 4.60%
Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios 2.406,72 2.500,00 3.528,08 6.90%
Serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores 1.558,77 1.619,18 2.285,04 6.00%
Manutenção e reparação de equipamentos e instrumentos ópticos 1.431,52 1.487,00 2.098,50 8.20%
Fabricação de móveis com predominância de madeira 1.861,20 1.933,33 2.728,38 4.70%
Serviços de corte e dobra de metais 1.359,32 1.412,00 1.992,66 5.20%
Comércio varejista de artigos de joalheria 3.427,17 3.560,00 5.023,98 8.10%
Lapidação de gemas 1.959,55 2.035,50 2.872,56 6.10%
Fabricação de equipamentos e instrumentos ópticos, peças e acessórios 1.738,62 1.806,00 2.548,68 5.10%
Comércio atacadista de instrumentos e materiais para uso médico, cirúrgico, hospitalar e de laboratórios 1.364,13 1.417,00 1.999,71 4.90%
Comércio varejista de outros produtos 1.761,72 1.830,00 2.582,55 5.90%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.