O dissídio de Planejador Urbano 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 214125 no cargo de Planejador Urbano.

Estado com maior salário médio

Sergipe

R$ 10.598,53

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

476 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Barueri - SP

R$ 9.753,33

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

286 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Arquiteto urbanista Elabora planos, programas e projetos de arquitetura para edificações e empreendimentos residenciais, comerciais e industriais, tendo em vista os impactos ambientais e urbanísticos nas áreas territoriais de implantação Presta serviços de consultoria e assessoria, desenvolvendo estudos de viabilidade técnica, financeira, social e ambiental de projetos de arquitetura.

Considera uso e ocupação do território, fomentando serviços de arquitetura e urbanismo Gerencia execução de obras e serviços, tendo em vista a fidedignidade do projeto desenvolvido e as atividades realizadas em canteiros de obras, compatibilizando e conferindo os diferentes projetos interdisciplinares (hidráulico, elétrico, telefonia, tubulações, segurança, entre outros), seguindo legislações específicas e normas técnicas, de preservação do meio ambiente e de saúde e segurança no trabalho

O que faz um Planejador Urbano

O Arquiteto urbanista projeta, planeja e desenha plantas, cortes e vistas de empreendimentos de diferentes portes em diferentes áreas de zoneamento urbano e rural, realizando estudos do solo, taxas de ocupação, tamanho das construções (gabaritos) e números de ocupantes, tendo em vista a organização e o fomento do desenvolvimento urbano de municípios, cidades, bairros e áreas de ocupação humana Analisa viabilidade de projetos de empreendimentos de construção e de manutenção de edificações e obras de infraestrutura, analisando impactos urbanísticos, sociais, culturais, econômicos e ecológicos, considerando plano diretor, planejamento urbanístico e desenho urbano definido para a região, tendo em vista transformações possíveis no ecossistema da área e outros aspectos políticos e econômicos positivos e negativos que resultarão dos efeitos deste tipo de empreendimento no local.

Elabora projetos arquitetônicos compatíveis com a demanda, desenhando plantas, cortes e vistas, conforme conceito projetual, pré-dimensionando o empreendimento proposto, compatibilizando projetos complementares e elaborando estudos multidisciplinares, em diálogo constante com engenheiros das áreas envolvidas, podendo utilizar recursos do BIM – Building Information Modeling (Modelagem da Informação da Construção), bem como tecnologias de inovação conforme especificações do contratante.

Elabora detalhamento técnico construtivo, definindo materiais e metodologias de aplicação a partir estudos preliminares e alternativas disponíveis, buscando aprovação do projeto junto aos órgãos competentes e registrando responsabilidade técnica da obra a ser construída ou reformada Fiscaliza obras e serviços em empreendimentos de edificações e de infraestrutura quanto ao andamento físico, financeiro e legal, monitorando controle de qualidade dos materiais e atividades, ajustando situações imprevistas, conferindo medições e assegurando fidelidade em relação ao projeto proposto.

Presta serviços de consultoria e assessoria para projetos arquitetônicos de edificações e de obras de infraestrutura, avaliando métodos e soluções técnicas para a promoção da integração entre comunidade e ativos edificados, realizando estudo de pós-ocupação e coordenando equipes de planejamento, programas e projetos de empreendimentos, conforme plano diretor, planejamento e desenho urbanístico da área de zoneamento Gerencia execução de projetos arquitetônicos de empreendimentos de edificações e de obras de infraestrutura, definindo cronograma físico e financeiro, selecionando prestadores de serviço, mão de obra e fornecedores, acompanhando e aprovando execução das atividades no canteiro de obras, executando “as built” (Projeto conforme construído), compatibilizando projetos, processos de execução e atividades realizadas, podendo utilizar recursos do BIM – Building Information Modeling (Modelagem da Informação da Construção) e entregando o ativo de acordo com as especificações projetadas.

Acompanha formulação de políticas públicas de gestão e de ocupação de empreendimentos e obras de infraestrutura, estabelecendo diretrizes para legislação ambiental e urbanística, monitorando implementação e estabelecimento de programas de segurança, manutenção e controle dos espaços territoriais e estruturas edificadas, promovendo a comunicação entre a sociedade e entidades públicas e privadas, tendo em vista a aderência ao projeto arquitetônico de interferência em áreas urbanas e rurais.

.

Funções do Arquiteto urbanista

O profissional Planejador Urbano deve elaborar planos, programas e projetos, desenvolver estudos de viabilidade, demonstrar competências pessoais, ordenar uso e ocupação do território, prestar serviços de consultoria e assessoria, estabelecer políticas de gestão, gerenciar execução de obras e serviços, fiscalizar obras e serviços, fomentar prestação de serviços de arquitetura e urbanismo.

Condições de trabalho da profissão

Arquitetos e urbanistas o trabalho é exercido em atividades econômicas como a da construção civil, de empresas imobiliárias, industriais e de serviços, na condição de empregado ou autônomo, prestando serviços. São mais freqüentemente encontrados em empresas e escritórios de médio e grande porte do setor privado, em empresas e órgãos administrativos do setor público, em institutos de pesquisa e planejamento urbano, em instituições ligadas ao patrimônio histórico e na área ambiental. Seu trabalho se desenvolve tanto de forma individual como integrando equipe de trabalho especializada ou multidisciplinar.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Arquiteto urbanista

Um Arquiteto urbanista deve transmitir segurança, aprovar os serviços executados, atuar em equipes multidisciplinares, demonstrar sensibilidade estética, realizar estudo de pós-ocupação, promover integração entre comunidade e planos, programas e projetos, entregar a obra executada, verificar adequação do projeto à legislação, condições ambientais e institucionais, elaborar o caderno de encargos, elaborar metodologia, demonstrar capacidade de síntese, promover estudos e pesquisas em arquitetura e urbanismo, avaliar alternativas de implantação do projeto, elaborar planos diretores e setoriais, aprovar os materiais e sistemas envolvidos na obra, dar garantia dos serviços prestados, pré-dimensionar o empreendimento proposto, analisar documentação do empreendimento proposto, elaborar relatórios conclusivos de viabilidade, executar reparos e serviços de garantia da obra, monitorar a implementação da legislação urbanística, dar prova de percepção espacial, gerenciar informações e atividades diversas, elaborar estudos preliminares e alternativas, elaborar diagnóstico, estabelecer diretrizes para preservação do patrimônio histórico e cultural, elaborar cadastro fundiário municipal, definir diretrizes para uso e ocupação do espaço, propor legislação e instrumentos urbanísticos, acompanhar execução de serviços específicos, estabelecer diretrizes para legislação urbanística, capacitar a sociedade para participação nas politicas públicas, definir conceito projetual, definir técnicas, monitorar controle de qualidade dos materiais e serviços, elaborar orçamento do projeto, conferir medições, promover comunicação entre a sociedade e entidades públicas e privadas, coordenar equipes de planos, programas e projetos, promover integração entre comunidade e bens edificados, comercializar serviços arquitetônicos e urbanísticos, estabelecer diretrizes para legislação ambiental, cumprir exigências legais de garantia dos serviços prestados, efetuar medições do serviço executado, fiscalizar obras e serviços quanto ao andamento físico, financeiro e legal, assegurar fidelidade quanto ao projeto, selecionar prestadores de serviço, mão-de-obra e fornecedores, estabelecer programas de segurança, manutenção e controle dos espaços e estruturas, manifestar criatividade, elaborar manual do usuário, identificar alternativas de operacionalização, preparar cronograma físico e financeiro, buscar um conceito arquitetônico compatível com a demanda, elaborar plano diretor municipal/pddu, identificar alternativas de financiamento, manifestar comprometimento social, assegurar a qualidade dos serviços, divulgar o trabalho de arquitetura e urbanismo, compatibilizar projetos complementares, coletar informações e dados, identificar necessidades do cliente/usuário, ajustar projeto a imprevistos, elaborar laudos, perícias e pareceres técnicos, administrar conflitos, compatibilizar políticas setoriais, assessorar formulação de políticas públicas, monitorar implementação de programas, planos e projetos, buscar aprovação do projeto junto aos órgãos competentes, analisar dados e informações, identificar oportunidades de serviços, implementar parâmetros de segurança, avaliar métodos e soluções técnicas, analisar legislação existente, expressar ideias graficamente, registrar responsabilidade técnica (art), definir materiais, elaborar o detalhamento técnico construtivo, sistematizar legislação existente.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Planejador Urbano ficou em 4.00%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Planejador Urbano e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Arquitetos e urbanistas que ficou em 4.00% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Planejador Urbano em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Planejador Urbano ficou em 7.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 36,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Arquitetos e urbanistas 2024

O salário de Planejador Urbano mostrado aqui é resultado do levantamento de 1266 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Arquitetos e urbanistas que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Planejador Urbano com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Planejador Urbano CBO 214125 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Planejador Urbano em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Planejador Urbano por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 41h 7.224,61 7.504,61 10.590,73 36,30 7.00%
Minas Gerais 36h 5.531,71 5.746,10 8.109,07 32,11 5.40%
Rio de Janeiro 40h 7.690,00 7.988,04 11.272,96 40,11 8.10%
Bahia 40h 6.469,29 6.720,02 9.483,49 33,82 8.30%
Goiás 41h 5.903,81 6.132,63 8.654,55 29,57 6.50%
Rio Grande do Sul 37h 4.950,39 5.142,25 7.256,90 27,55 7.60%
Santa Catarina 38h 5.882,73 6.110,73 8.623,64 32,06 7.00%
Pernambuco 41h 6.367,00 6.613,77 9.333,55 32,26 5.20%
Pará 43h 4.950,55 5.142,42 7.257,14 24,18 4.70%
Distrito Federal 40h 8.334,94 8.657,97 12.218,39 43,02 5.60%
Paraná 37h 3.656,41 3.798,13 5.360,03 20,39 8.00%
Ceará 42h 5.142,03 5.341,32 7.537,83 25,41 4.50%
Mato Grosso 42h 3.490,86 3.626,15 5.117,34 17,19 6.70%
Amazonas 42h 5.490,47 5.703,26 8.048,62 27,02 7.60%
Maranhão 42h 3.874,55 4.024,72 5.679,80 18,98 8.20%
Sergipe 39h 10.203,09 10.598,53 14.956,97 53,80 5.70%
Alagoas 43h 4.903,12 5.093,15 7.187,61 23,60 7.90%
Espírito Santo 37h 8.029,71 8.340,92 11.770,95 44,68 6.00%
Rondônia 38h 2.454,17 2.549,28 3.597,63 13,27 6.30%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Planejador Urbano.

Dissídio de Planejador Urbano por cidade

Quanto ganha um Planejador Urbano nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Planejador Urbano na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 41 8.105,18 8.419,31 11.881,58 40,74 5.60%
Belo Horizonte, MG 35 6.071,39 6.306,70 8.900,20 35,94 6.10%
Rio de Janeiro, RJ 40 7.919,16 8.226,08 11.608,89 40,87 5.60%
Salvador, BA 41 6.311,13 6.555,73 9.251,65 31,64 6.30%
Goiânia, GO 41 6.500,70 6.752,65 9.529,54 32,94 8.00%
Brasília, DF 40 8.334,94 8.657,97 12.218,39 43,02 5.00%
Barueri, SP 42 9.389,42 9.753,33 13.764,19 46,63 6.80%
Recife, PE 40 7.360,06 7.645,32 10.789,30 38,55 5.20%
Belém, PA 42 5.545,03 5.759,93 8.128,59 27,66 7.90%
Manaus, AM 42 5.664,14 5.883,67 8.303,21 27,94 7.30%
Bauru, SP 44 8.719,02 9.056,94 12.781,43 41,17 7.30%
Fortaleza, CE 44 5.407,20 5.616,76 7.926,55 25,67 7.70%
São Bernardo do Campo, SP 41 7.769,47 8.070,59 11.389,46 39,61 7.40%
Porto Alegre, RS 39 7.510,35 7.801,43 11.009,62 39,67 6.10%
Aracaju, SE 39 10.416,16 10.819,86 15.269,31 55,39 6.20%
São Luís, MA 43 4.138,57 4.298,97 6.066,84 20,14 7.20%
Jacareí, SP 44 5.776,13 6.000,00 8.467,38 27,27 6.70%
Ribeirão Preto, SP 42 3.809,46 3.957,10 5.584,38 18,75 5.40%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Planejador Urbano. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Planejador Urbano no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Serviços de engenharia 7.588,13 7.882,23 11.123,64 5.00%
Construção de edifícios 6.017,77 6.251,00 8.821,60 5.00%
Serviços de arquitetura 4.400,18 4.570,72 6.450,33 5.10%
Atividades técnicas relacionadas à engenharia e arquitetura não especificadas anteriormente 5.876,31 6.104,06 8.614,23 6.10%
Administração pública em geral 6.765,06 7.027,26 9.917,07 4.70%
Incorporação de empreendimentos imobiliários 5.321,42 5.527,66 7.800,80 7.30%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 4.147,68 4.308,43 6.080,19 8.30%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 9.452,59 9.818,95 13.856,79 6.70%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 5.023,55 5.218,25 7.364,14 4.50%
Administração de obras 9.310,23 9.671,07 13.648,10 6.40%
Comércio varejista de móveis 2.215,98 2.301,87 3.248,46 5.30%
Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo 3.763,22 3.909,07 5.516,60 6.70%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 8.836,52 9.179,00 12.953,68 4.50%
Holdings de instituições não-financeiras 7.076,99 7.351,27 10.374,34 6.60%
Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas 3.080,48 3.199,87 4.515,75 6.90%
Comércio varejista de materiais de construção em geral 2.608,36 2.709,46 3.823,67 4.50%
Obras de urbanização - ruas, praças e calçadas 4.807,91 4.994,25 7.048,03 4.30%
Locação de mão-de-obra temporária 8.458,04 8.785,85 12.398,85 7.20%
Serviços de desenho técnico relacionados à arquitetura e engenharia 3.267,29 3.393,92 4.789,61 5.70%
Atividades associativas não especificadas anteriormente 6.665,98 6.924,33 9.771,83 5.40%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.