O dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 992220 no cargo de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos).

Estado com maior salário médio

Amazonas

R$ 2.501,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

330 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Campinas - SP

R$ 2.658,42

Cidade que mais contrata

Belo Horizonte - MG

99 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Pedreiro de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) realiza serviços de manutenção em vias permanentes – exceto trilhos -, reconstruindo, recuperando obras e executando atividades de conservação Prepara e organiza o serviço, selecionando equipamentos, instrumentos, ferramentas e materiais necessários.

Atua de acordo com legislação, procedimentos técnicos e normas regulamentadoras de prevenção de incêndios, de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos)

O Pedreiro de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) prepara e organiza as atividades, examinando os serviços a serem executados e selecionando equipamentos, instrumentos, ferramentas e materiais necessários Coloca sinais e cones nas áreas de trabalho, para desviar o tráfego de veículos.

Recupera túneis, pontes e outras “obras de arte”, retirando e reconstruindo partes avariadas.

Substitui peças de concreto armado, alocando formas de madeira, preparando, distribuindo e dando acabamento no concreto Realiza melhorias em obras de arte antigas.

Executa limpeza no final da obra Conserva bueiros e galerias de águas pluviais, trocando tampa de bueiros, chapéu da caixa de captação e tubulação danificada.

Realiza serviços de pintura de mourões, guias, postes, cancelas e tampas de bueiro.

Substitui placas de sinalização Troca mourões de concreto e madeira.

Sela trincas nas vias permanentes.

Verifica a qualidade do trabalho em função das especificações técnicas predefinidas Mantém equipamentos, ferramentas e instrumentos de trabalho limpos, organizados, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento Controla estoque de materiais, podendo requisitar reposição.

Realiza a destinação de resíduos e o reaproveitamento de sobras Faz o descarte de acordo com as normas ambientais Zela pela segurança no trabalho, identificando áreas de risco, prevenindo incêndio e acidentes, e utilizando Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

.

Funções do Pedreiro de conservação de vias permanentes (exceto trilhos)

O profissional Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) deve conservar bueiros e galerias de Águas pluviais, realizar manutenção geral em vias, trabalhar com segurança, recuperar ´obras de arte´, controlar atividades de conservação, demonstrar competências pessoais, tapar buracos.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) atuam nos serviços de conservação e manutenção de rodovias, estradas, avenidas e ruas, como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, com supervisão permanente, em ambiente a céu aberto, no período diurno. No desenvolvimento de suas atividades podem, permanecer em posições desconfortáveis durante longos períodos e expostos à ação de ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Pedreiro de conservação de vias permanentes (exceto trilhos)

Um Pedreiro de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) deve pintar ´obras de arte´, substituir placas de sinalização, dar acabamento no concreto, identificar, em vias, necessidade de tapar buracos, trocar tampa de bueiros, demonstrar disposição, trocar mourões de concreto e madeira, demonstrar dedicação, trocar chapéu da caixa de captação, demonstrar agilidade, trabalhar em equipe, manter características originais dos equipamentos, executar limpeza do final de obra, utilizar equipamentos de proteção preventiva ao usuário, dar provas de organização, evidenciar respeito pelo outro, alocar formas de madeira, dar provas de paciência, trocar tubulação danificada, distribuir concreto, selar trinca, utilizar equipamentos de proteção individual (epi), utilizar equipamentos apropriados à atividade, demonstrar responsabilidade, manifestar compreensão, dar provas de humildade, demonstrar cuidado com sua segurança pessoal, demonstrar força de vontade, preparar concreto, substituir peças de concreto armado, preparar terreno, finalizar obra, retirar partes de obras de arte avariadas, demonstrar capacidade de observação, pintar mourões, guias, postes, cancelas, tampa de bueiro e chapéu de caixa de captação, realizar melhorias em ´obras de arte´ antigas, demonstrar capacidade de atenção, demonstrar resistência física e psicológica, identificar necessidade de compra de material.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) ficou em 7.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) que ficou em 7.40% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) ficou em 3.50% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 22,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) 2024

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) mostrado aqui é resultado do levantamento de 1169 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) CBO 992220 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 2.022,26 2.100,64 2.964,48 9,61 7.30%
Minas Gerais 44h 1.781,14 1.850,17 2.611,02 8,43 8.10%
Paraná 44h 2.373,09 2.465,06 3.478,77 11,21 8.10%
Rio de Janeiro 44h 1.835,84 1.906,99 2.691,20 8,71 6.20%
Rio Grande do Sul 44h 1.869,87 1.942,34 2.741,09 8,84 5.10%
Bahia 43h 1.736,30 1.803,60 2.545,29 8,33 5.30%
Espírito Santo 44h 1.790,79 1.860,20 2.625,17 8,47 7.90%
Piauí 43h 1.613,91 1.676,46 2.365,87 7,78 4.70%
Mato Grosso 44h 1.801,83 1.871,67 2.641,35 8,54 4.20%
Goiás 43h 1.816,08 1.886,46 2.662,23 8,73 5.70%
Sergipe 44h 1.513,34 1.571,99 2.218,44 7,15 4.40%
Santa Catarina 44h 2.237,30 2.324,01 3.279,72 10,56 5.60%
Pernambuco 44h 1.842,52 1.913,93 2.701,00 8,75 7.10%
Maranhão 44h 2.021,65 2.100,00 2.963,58 9,55 7.40%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos).

Dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) por cidade

Quanto ganha um Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Belo Horizonte, MG 44 1.814,25 1.884,56 2.659,55 8,59 7.70%
São Paulo, SP 43 2.366,03 2.457,73 3.468,43 11,47 7.80%
Serra, ES 44 1.794,07 1.863,60 2.629,97 8,47 5.20%
São Carlos, SP 44 2.004,32 2.082,00 2.938,18 9,46 7.50%
Nhandeara, SP 44 1.444,03 1.500,00 2.116,85 6,82 7.50%
Montenegro, RS 44 2.029,35 2.108,01 2.974,88 9,58 6.70%
Campinas, SP 44 2.559,23 2.658,42 3.751,64 12,08 4.30%
Rio de Janeiro, RJ 44 2.318,53 2.408,39 3.398,79 10,96 4.70%
Teresina, PI 43 1.613,91 1.676,46 2.365,87 7,78 6.60%
Resende, RJ 44 1.442,88 1.498,80 2.115,15 6,81 7.70%
Betim, MG 44 1.405,45 1.459,92 2.060,28 6,64 4.80%
Curitiba, PR 44 2.425,83 2.519,85 3.556,08 11,49 8.20%
Hortolândia, SP 44 1.696,20 1.761,94 2.486,50 8,01 5.30%
Siqueira Campos, PR 44 2.457,46 2.552,70 3.602,45 11,60 7.90%
Santos, SP 44 2.301,08 2.390,26 3.373,21 10,86 7.60%
Praia Grande, SP 44 1.764,57 1.832,96 2.586,73 8,33 4.30%
Goiânia, GO 43 1.796,20 1.865,82 2.633,10 8,59 4.10%
Eunápolis, BA 44 2.064,01 2.144,00 3.025,68 9,75 6.40%
Itaperuna, RJ 44 1.303,84 1.354,38 1.911,33 6,16 6.30%
Nossa Senhora do Socorro, SE 44 1.406,15 1.460,65 2.061,31 6,64 5.60%
Araguari, MG 44 1.797,13 1.866,79 2.634,46 8,49 6.60%
Codó, MA 44 2.021,65 2.100,00 2.963,58 9,55 6.60%
Colômbia, SP 44 1.283,28 1.333,02 1.881,20 6,11 5.00%
Sorocaba, SP 44 2.303,45 2.392,73 3.376,69 10,88 7.90%
Governador Valadares, MG 44 2.080,15 2.160,77 3.049,34 9,82 4.60%
Farroupilha, RS 44 1.558,07 1.618,45 2.284,01 7,36 7.50%
Gramado, RS 44 1.874,64 1.947,30 2.748,09 8,85 6.50%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Construção de rodovias e ferrovias 1.881,18 1.954,09 2.757,67 5.90%
Obras de urbanização - ruas, praças e calçadas 1.958,37 2.034,27 2.870,83 6.10%
Construção de edifícios 1.908,12 1.982,07 2.797,16 6.70%
Outras obras de engenharia civil não especificadas anteriormente 2.107,58 2.189,27 3.089,56 8.30%
Obras de terraplenagem 2.035,84 2.114,74 2.984,39 4.10%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.438,99 1.494,77 2.109,46 5.90%
Construção de redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e construções correlatas, exceto obras de irrigação 1.460,14 1.516,73 2.140,45 7.80%
Serviços de engenharia 2.247,74 2.334,86 3.295,02 4.30%
Coleta de resíduos não-perigosos 1.585,38 1.646,83 2.324,05 4.10%
Comércio atacadista de outros produtos químicos e petroquímicos 2.473,97 2.569,86 3.626,66 6.30%
Serviços de arquitetura 1.406,15 1.460,65 2.061,31 7.50%
Administração de obras 2.233,38 2.319,94 3.273,97 8.10%
Fabricação de outros produtos de minerais não-metálicos 2.086,44 2.167,31 3.058,57 4.90%
Administração pública em geral 1.283,54 1.333,29 1.881,58 7.10%
Comércio varejista de madeira e artefatos 1.852,40 1.924,19 2.715,47 8.10%
Obras de alvenaria 1.995,41 2.072,75 2.925,13 8.20%
Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para uso geral 1.625,98 1.689,00 2.383,57 4.70%
Comércio atacadista de energia elétrica 2.298,38 2.387,45 3.369,25 4.80%
Montagem e instalação de sistemas e equipamentos de iluminação e sinalização em vias públicas, portos e aeroportos 1.806,97 1.877,00 2.648,88 5.80%
Atividades de limpeza não especificadas anteriormente 1.729,95 1.797,00 2.535,98 7.50%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.