O dissídio de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 762325 no cargo de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles.

Estado com maior salário médio

Santa Catarina

R$ 2.133,85

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Rio Grande do Sul

363 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Caçador - SC

R$ 2.443,17

Cidade que mais contrata

Franca - SP

80 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Operador de máquinas do acabamento de couros e peles opera máquinas no acabamento final do couro, fixando camadas de produtos - como óleos, resinas, pigmentos, entre outros -, e executando polimento, prensagens, estampagem e aplicações de efeitos diversos, para conferir ao artigo de couro apresentação e aspecto definitivo Encerra o processo de acabamento final com a etapa de medição, utilizando máquina de medir elétrica ou eletrônica.

Realiza avaliação visual do acabamento final do couro Participa na execução da manutenção produtiva total das máquinas Registra dados do acabamento final em fichas técnicas.

Aplica princípios de Produção mais Limpa Cumpre normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

O que faz um Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles

O Operador de máquinas do acabamento de couros e peles prepara-se para realizar acabamento final do couro, que confere ao artigo de couro - tal como peça de vestuário, estofamento de móvel, entre outros -, apresentação e aspecto definitivo Verifica, em ordem de serviço, o tratamento a ser feito para embelezar o couro e proporcionar-lhe durabilidade, resistência, sensação de toque e proteção.

Pode realizar tratamentos específicos a um tipo de artigo ou comuns a vários tipos.

Executa aplicações das camadas de acabamento, iniciando com um pré-fundo ou fundo, passando a capas intermediárias e finalizando com o “top final”, em que fixa todo o sistema, incorporando ainda sensações de toque e aspectos de maior ou menor brilho Utiliza diversos produtos - como ceras, óleos, resinas de vários tipos, emulsões fixadoras, pigmentos, entre outros -, que podem ser aplicados por meio aquoso ou por meio solvente, conforme o tipo de artigo.

Realiza processos mecânicos, que podem ser intermediários – entre as aplicações de acabamento – ou finais Pode realizar operações de polimento, prensagens, estampagem e aplicações de efeitos diversos.

Faz as aplicações dos acabamentos em diversas máquinas.

Opera, entre outras, máquinas rotativas contínuas, com finalidades de estampagem, incrustação e esmaltagem, máquina para amaciar, em que o couro é esticado para receber óleos naturais, máquina de escovar e polir, para reavivar – com uso de cilindros de escova - nobuk e camurça, e máquinas de polimento, que usa cilindro rotativo de vários materiais – como lã e linho – para melhorar a aparência do couro Pode ajustar pressão e temperatura da máquina e tempo de processamento, de acordo com o artigo de couro.

Encerra o processo de acabamento final com a etapa de medição.

Mede a área do couro ou seu peso, utilizando máquina de medir elétrica ou eletrônica Realiza avaliação visual do acabamento final do artigo de couro Registra, em fichas técnicas, os dados dos processos de acabamento final.

Encaminha as fichas técnicas, em sistema informatizado, à administração da produção Aplica os princípios de Produção mais Limpa, monitorando o consumo de energia elétrica durante a operação das máquinas Participa na execução de manutenção produtiva total das máquinas, evitando paradas desnecessárias durante os processos de acabamento final.

Conserva local de trabalho limpo e organizado Mantém instrumentos limpos, organizados e acondicionados.

Zela pela segurança, prevenindo acidentes e utilizando equipamentos de proteção individual e coletiva Participa de treinamentos da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) Atua de acordo com regras de segurança da empresa, eliminando situações de riscos.

Pode prestar primeiros socorros.

Funções do Operador de máquinas do acabamento de couros e peles

O profissional Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles deve demonstrar competências pessoais, operar máquinas e equipamentos, controlar processos e operações do acabamento de couros e peles, recurtir couros.

Condições de trabalho da profissão

Trabalhadores do acabamento de couros e peles atuam na preparação de couros, principalmente na fase de acabamento. São empregados com carteira assinada, trabalham geralmente em equipe, sob supervisão permanente e em rodízio de turnos. Em algumas atividades podem permanecer exposto a materiais tóxicos e ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Operador de máquinas do acabamento de couros e peles

Um Operador de máquinas do acabamento de couros e peles deve evidenciar autocontrole, medir tempo de recurtimento e secagem de couros, descarregar fulão, respeitar normas de segurança, trabalhar com ética, regular velocidade, temperatura, pressão e vazão de operação de máquinas, trabalhar em equipe, avaliar nível de absorção de produtos químicos pelo couro, demonstrar atenção, adicionar produtos químicos no fulão, demonstrar capacidade de comunicação, aceitar ideias novas, abastecer máquinas com couros e insumos, conferir atravessamento de produtos químicos no couro, limpar máquinas, trabalhar com responsabilidade, medir temperatura do recurtimento e secagem de couros, manifestar iniciativa, avaliar as condições de funcionamento das máquinas, interpretar os parâmetros da operação, demonstrar coordenação motora, carregar fulão, interpretar ordem se serviço, pesar couros e insumos para o acabamento de couros e peles, medir ph de couros e banhos, zelar pela preservação do meio-ambiente, interpretar a receita do processo de recurtimento.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles ficou em 8.00%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores do acabamento de couros e peles que ficou em 8.00% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles ficou em 8.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 27,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores do acabamento de couros e peles 2024

O salário de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles mostrado aqui é resultado do levantamento de 1093 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores do acabamento de couros e peles que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles CBO 762325 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Rio Grande do Sul 44h 1.775,41 1.844,22 2.602,61 8,40 5.20%
São Paulo 44h 1.928,32 2.003,06 2.826,78 9,11 8.20%
Paraná 44h 1.901,39 1.975,08 2.787,29 9,01 7.50%
Santa Catarina 44h 2.054,24 2.133,85 3.011,36 9,70 7.10%
Ceará 44h 1.406,45 1.460,96 2.061,75 6,66 5.90%
Mato Grosso do Sul 44h 1.908,75 1.982,72 2.798,08 9,01 6.20%
Bahia 44h 1.387,41 1.441,18 2.033,84 6,55 5.10%
Minas Gerais 44h 1.792,03 1.861,48 2.626,98 8,48 7.70%
Mato Grosso 44h 1.914,53 1.988,73 2.806,55 9,04 6.80%
Goiás 44h 1.558,83 1.619,25 2.285,13 7,36 7.00%
Pará 44h 1.720,52 1.787,20 2.522,15 8,18 5.30%
Maranhão 44h 1.530,87 1.590,20 2.244,14 7,23 5.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles.

Dissídio de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles por cidade

Quanto ganha um Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Franca, SP 44 1.925,79 2.000,43 2.823,06 9,09 6.50%
Maracanaú, CE 44 1.413,10 1.467,87 2.071,50 6,69 8.20%
Novo Hamburgo, RS 44 1.861,46 1.933,61 2.728,77 8,83 4.10%
Cachoeira, BA 44 1.380,51 1.434,01 2.023,72 6,52 6.20%
Erechim, RS 44 1.808,48 1.878,57 2.651,10 8,54 7.30%
Lajeado, RS 44 1.497,42 1.555,46 2.195,11 7,07 7.50%
Caçador, SC 44 2.352,01 2.443,17 3.447,87 11,11 7.10%
Campo Bom, RS 44 1.642,37 1.706,02 2.407,59 7,75 6.40%
Rolândia, PR 44 2.084,36 2.165,14 3.055,51 9,94 4.40%
Campo Grande, MS 44 1.879,39 1.952,23 2.755,04 8,87 4.80%
Bom Retiro do Sul, RS 44 1.678,39 1.743,43 2.460,39 7,92 4.70%
São José dos Pinhais, PR 44 1.862,26 1.934,43 2.729,93 8,79 6.40%
Portão, RS 44 1.837,43 1.908,65 2.693,54 8,68 8.00%
Ivoti, RS 44 2.297,72 2.386,77 3.368,28 10,90 7.50%
Estancia Velha, RS 44 1.974,13 2.050,64 2.893,93 9,32 6.60%
Cuiabá, MT 44 1.941,42 2.016,67 2.845,98 9,17 5.40%
Itajaí, SC 44 1.671,93 1.736,73 2.450,92 7,89 6.10%
Nova Andradina, MS 44 2.014,75 2.092,84 2.953,48 9,51 6.60%
Curitiba, PR 44 1.450,26 1.506,47 2.125,97 6,85 7.40%
Patrocínio Paulista, SP 44 1.961,35 2.037,36 2.875,19 9,26 5.80%
Dourados, MS 44 1.788,06 1.857,36 2.621,16 8,44 5.70%
Mucum, RS 44 1.839,78 1.911,09 2.696,98 8,69 4.50%
Bataguassu, MS 44 1.996,32 2.073,69 2.926,46 9,43 8.30%
Xinguara, PA 44 1.745,36 1.813,00 2.558,56 8,24 4.30%
Rio das Antas, SC 44 1.607,26 1.669,55 2.356,12 7,59 8.20%
São Sebastiao do Paraiso, MG 44 1.697,57 1.763,36 2.488,51 8,02 5.30%
Bocaina, SP 44 1.843,32 1.914,77 2.702,17 8,70 7.30%
Senador Canedo, GO 44 1.557,87 1.618,25 2.283,72 7,36 8.10%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Operador de Máquinas do Acabamento de Couros e Peles no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Curtimento e outras preparações de couro 1.794,81 1.864,38 2.631,06 5.10%
Fabricação de artefatos de couro 1.665,17 1.729,71 2.441,02 4.60%
Acabamento de calçados de couro sob contrato 1.786,91 1.856,16 2.619,47 7.60%
Fabricação de calçados de couro 1.740,23 1.807,68 2.551,05 7.20%
Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida 1.736,55 1.803,85 2.545,65 7.80%
Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para a indústria têxtil, do vestuário, do couro e calçados 1.950,76 2.026,37 2.859,67 4.10%
Fabricação de artigos para viagem, bolsas e semelhantes de qualquer material 1.514,44 1.573,13 2.220,05 7.80%
Outros serviços de acabamento em fios, tecidos, artefatos têxteis e peças do vestuário 1.749,91 1.817,73 2.565,24 5.40%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 1.459,54 1.516,11 2.139,58 8.00%
Fabricação de equipamentos e acessórios para segurança pessoal e profissional 1.632,51 1.695,78 2.393,13 5.00%
Fabricação de produtos químicos orgânicos 2.205,33 2.290,81 3.232,86 5.00%
Comércio atacadista de couros, lãs, peles e outros subprodutos não-comestíveis de origem animal 2.291,58 2.380,40 3.359,29 4.90%
Fabricação de tecidos de malha 1.343,91 1.396,00 1.970,08 7.00%
Fabricação de partes para calçados, de qualquer material 1.512,37 1.570,98 2.217,02 7.30%
Fabricação de laminados planos e tubulares de material plástico 1.918,96 1.993,33 2.813,05 5.10%
Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos 1.784,41 1.853,57 2.615,81 4.20%
Fabricação de embalagens de material plástico 1.784,34 1.853,50 2.615,71 7.30%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 1.518,23 1.577,07 2.225,60 6.80%
Fabricação de produtos de carne 2.632,95 2.735,00 3.859,71 5.60%
Fabricação de calçados de materiais 1.364,84 1.417,73 2.000,75 7.70%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.