O dissídio de Mestre Tipógrafo 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 760605 no cargo de Mestre Tipógrafo.

Estado com maior salário médio

São Paulo

R$ 5.091,91

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

528 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Curitiba - PR

R$ 6.161,96

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

223 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Supervisor das artes gráficas (indústria editorial e gráfica) supervisiona processos de produção gráfica, estabelecendo fluxo das atividades, definindo forma de utilização de máquinas e equipamentos, propondo soluções para problemas do processo produtivo, e analisando resultados alcançados Planeja processo de produção, verificando a melhor forma de aproveitamento dos recursos disponíveis.

Monitora padrões de qualidade do processo e dos produtos Supervisiona equipes de trabalho, avaliando desempenho e promovendo treinamentos Pode instruir a equipe em relação às novas tecnologias adotadas pela empresa.

Elabora documentação técnica Cumpre legislação, normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

O que faz um Mestre Tipógrafo

O Supervisor das artes gráficas (indústria editorial e gráfica) planeja o processo de produção gráfica, analisando os recursos disponíveis para atendimento aos pedidos recebidos Verifica o estoque de materiais – tais como papel, tintas, entre outros, dimensiona a equipe de trabalho para atender à demanda, identifica capacidade de máquinas e equipamentos, e analisa custo previsto da produção gráfica, para negociar metas de produção.

Aprova a liberação da produção gráfica.

Supervisiona e controla os processos de produção gráfica, estabelecendo o fluxo das atividades, definindo a forma de utilização das máquinas e equipamentos, acompanhando cronograma de execução, e controlando a logística da saída da produção gráfica Identifica e elimina desperdícios de insumos e de tempo, para obter melhor aproveitamento dos recursos.

Pode alimentar bancos de dados para o controle das atividades de produção Propõe soluções para problemas do processo produtivo, efetuando pesquisas na Internet, realizando visitas técnicas a empresas, e fazendo consultas a fornecedores, para a coleta de informações.

Avalia tendências e analisa a incorporação de novos equipamentos - verificando sua segurança e estimando custo de implantação e operação - e a adequação de novos materiais, para aumentar a capacidade de produção.

Analisa os resultados do processo produtivo, avaliando índice de retrabalho, verificando o cumprimento de prazos e conferindo o atendimento às metas de produção Analisa custo dos produtos.

Monitora o padrão de qualidade da produção gráfica, coordenando testes para análise de insumos e produtos.

Avalia satisfação de clientes Administra pessoal, participando da seleção de profissionais das artes gráficas para admissão, distribuindo atribuições, controlando horas trabalhadas, e programando folga e férias da equipe Supervisiona o trabalho da equipe, apresentando as metas a serem cumpridas e orientando a execução das atividades.

Avalia desempenho, identificando necessidades de treinamento Promove programas de treinamento, para melhoria na realização das atividades da produção Pode instruir a equipe na atualização dos conhecimentos em relação às novas tecnologias adotadas pela empresa, tais como a adoção de processos híbridos de impressão - como a impressão ofsete associada à impressão digital, a execução do processo CTP-Computador para chapa (Computer to plate), de transferência da informação digital de arquivos de textos e imagens para chapas, e a utilização de sistemas automatizados para a impressão e pós-impressão, entre outras.

Elabora documentos, redigindo relatórios técnicos, fazendo registros de ocorrências – tais como falhas de equipamentos e acidentes de trabalho - e preparando pareceres técnicos Emite comunicações internas e requisições de matérias-primas.

Prepara e emite ordens de serviço Orienta equipe para conservar ferramentas e instrumentos limpos, organizados e acondicionados Providencia a manutenção preventiva e a manutenção corretiva de máquinas e equipamentos.

Monitora a limpeza, a higiene e a organização do ambiente de trabalho Faz busca de tecnologias menos agressivas ao ambiente, avaliando tendências e analisando as opções disponíveis no mercado, para atender à legislação ambiental Monitora o cumprimento das normas de segurança, inspecionando a utilização de equipamentos de proteção individual.

Identifica condições de risco no trabalho e atua para eliminá-las.

Funções do Supervisor das artes gráficas (indústria editorial e gráfica)

O profissional Mestre Tipógrafo deve elaborar documentos, identificar capacidade das máquinas e equipamentos, demonstrar competências pessoais, supervisionar equipe de trabalho, administrar o processo de produção gráfica.

Condições de trabalho da profissão

Supervisores das artes gráficas o trabalho é exercido, em grande parte, em gráficas particulares ou em grandes empresas de comunicação. O profissional é assalariado com c arteira assinada e atua supervisionando uma equipe de trabalhadores, sob supervisão ocasional. O trabalho é presencial, em sistema de rodízio de turnos e em ambiente fechado. Os trabalhadores estão sujeitos a ruído intenso e permanência em posições desconfortáveis por longo período.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Supervisor das artes gráficas (indústria editorial e gráfica)

Um Supervisor das artes gráficas (indústria editorial e gráfica) deve coordenar testes para análise de matéria-prima (papel, tinta, insumos), controlar a logística da entrada e saída da produção gráfica, identificar necessidades de treinamento, verificar o estoque de matéria-prima e material de consumo (papel, tinta , filmes etc.), selecionar profissionais das artes gráficas para admissão, registrar ocorrências (falhas de equipamentos, acidentes de trabalho etc.), avaliar índice de retrabalho, demonstrar auto-organização, emitir requisição de matéria-prima (papel, tinta, insumos etc.), emitir ordens de serviço, aprovar a liberação da produção gráfica, controlar a manutenção de máquinas e equipamentos, propor soluções para problemas do processo produtivo, demonstrar flexibilidade, avaliar desempenho profissional, demonstrar raciocínio analógico, controlar o desperdício de matéria-prima (papel, tinta, insumos etc.), negociar metas de produção, dimensionar equipe de trabalho e produção, distribuir atribuições, emitir comunicações internas, redigir relatórios técnicos, preparar ordem de serviço, avaliar satisfação de clientes, comunicar-se com eficiência, analisar os resultados do processo produtivo, treinar equipe de trabalho, programar a utilização das máquinas e equipamentos, relacionar-se com superiores e subordinados, distinguir cores, emitir pareceres técnicos, demonstrar espírito de liderança, manter o cumprimento das normas de segurança, ambiental e administrativas, analisar viabilidade de execução da produção gráfica, programar o fluxo das tarefas, identificar capacidade das máquinas e equipamentos, demonstrar autodesenvolvimento, demonstrar controle emocional, orientar equipes de trabalho, definir incentivos a produtividade da equipe de trabalho, analisar custo da produção gráfica, acompanhar cronograma da produção gráfica, monitorar o padrão de qualidade da produção gráfica.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Mestre Tipógrafo ficou em 8.10%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Mestre Tipógrafo e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Supervisores das artes gráficas que ficou em 8.10% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Mestre Tipógrafo em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Mestre Tipógrafo ficou em 8.30% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 32,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Supervisores das artes gráficas 2024

O salário de Mestre Tipógrafo mostrado aqui é resultado do levantamento de 1443 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Supervisores das artes gráficas que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Mestre Tipógrafo com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Mestre Tipógrafo CBO 760605 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Mestre Tipógrafo em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Mestre Tipógrafo por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 4.901,93 5.091,91 7.185,86 23,37 5.70%
Rio de Janeiro 42h 2.558,84 2.658,01 3.751,06 12,52 5.20%
Minas Gerais 43h 2.953,05 3.067,50 4.328,95 14,17 8.20%
Paraná 44h 4.024,07 4.180,04 5.898,99 19,06 6.50%
Rio Grande do Sul 44h 3.429,45 3.562,37 5.027,32 16,32 5.40%
Santa Catarina 43h 3.388,42 3.519,75 4.967,17 16,21 6.20%
Ceará 44h 2.449,16 2.544,08 3.590,28 11,56 5.00%
Mato Grosso 44h 1.584,45 1.645,86 2.322,69 7,48 5.50%
Pernambuco 43h 3.009,52 3.126,16 4.411,73 14,46 5.70%
Bahia 44h 2.471,05 2.566,82 3.622,38 11,71 7.60%
Goiás 44h 2.758,75 2.865,67 4.044,11 13,08 8.10%
Espírito Santo 43h 2.525,61 2.623,49 3.702,35 12,22 8.00%
Mato Grosso do Sul 43h 4.688,79 4.870,51 6.873,41 22,43 4.10%
Paraíba 43h 2.486,38 2.582,75 3.644,85 11,89 5.00%
Rio Grande do Norte 44h 2.109,36 2.191,11 3.092,17 9,96 6.10%
Piauí 43h 2.051,67 2.131,18 3.007,59 9,85 7.10%
Amazonas 44h 3.530,47 3.667,30 5.175,40 16,82 7.00%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Mestre Tipógrafo.

Dissídio de Mestre Tipógrafo por cidade

Quanto ganha um Mestre Tipógrafo nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Mestre Tipógrafo na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 43 4.903,57 5.093,62 7.188,27 23,45 7.60%
Rio de Janeiro, RJ 42 2.531,38 2.629,49 3.710,82 12,44 5.60%
Belo Horizonte, MG 43 3.369,19 3.499,77 4.938,98 16,25 4.70%
Juina, MT 44 1.323,79 1.375,10 1.940,58 6,25 5.00%
Valinhos, SP 44 2.172,45 2.256,64 3.184,64 10,29 6.70%
Osasco, SP 44 4.262,35 4.427,55 6.248,29 20,23 4.70%
Curitiba, PR 44 5.932,05 6.161,96 8.695,94 28,33 4.70%
Fortaleza, CE 44 2.947,96 3.062,22 4.321,49 13,92 6.60%
Porto Alegre, RS 44 3.406,45 3.538,48 4.993,60 16,08 4.40%
Campinas, SP 44 4.092,18 4.250,78 5.998,83 19,52 7.10%
Recife, PE 43 3.694,52 3.837,71 5.415,89 17,92 6.40%
Pinhais, PR 44 4.037,60 4.194,09 5.918,82 19,06 5.50%
Barueri, SP 43 6.966,34 7.236,33 10.212,13 33,30 4.20%
Santana de Parnaíba, SP 44 5.931,95 6.161,86 8.695,80 28,10 6.70%
Guarulhos, SP 43 8.395,46 8.720,84 12.307,12 40,20 8.20%
Diadema, SP 43 4.810,62 4.997,06 7.052,00 23,24 6.30%
Novo Hamburgo, RS 44 3.342,62 3.472,17 4.900,03 15,78 8.20%
Contagem, MG 43 2.742,70 2.849,00 4.020,59 13,25 5.70%
Teresina, PI 43 2.051,67 2.131,18 3.007,59 9,85 5.60%
Criciúma, SC 44 3.659,36 3.801,18 5.364,34 17,31 8.10%
Maringá, PR 44 2.405,86 2.499,10 3.526,80 11,36 4.30%
Joinville, SC 44 4.000,55 4.155,60 5.864,51 18,89 7.00%
Manaus, AM 44 3.530,47 3.667,30 5.175,40 16,82 7.50%
Uberlândia, MG 43 2.915,79 3.028,80 4.274,33 14,02 5.50%
Santa Fe, PR 44 1.703,56 1.769,58 2.497,28 8,04 6.00%
Brasópolis, MG 44 1.317,54 1.368,60 1.931,41 6,22 5.30%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Mestre Tipógrafo. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Mestre Tipógrafo no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 2.524,77 2.622,62 3.701,13 6.50%
Impressão de material para uso publicitário 2.514,37 2.611,82 3.685,88 7.00%
Impressão de material para outros usos 3.633,45 3.774,27 5.326,37 7.60%
Impressão de livros, revistas e outras publicações periódicas 4.453,39 4.625,99 6.528,34 4.80%
Impressão de material de segurança 2.711,93 2.817,03 3.975,48 8.00%
Serviços de pré-impressão 3.735,11 3.879,87 5.475,39 5.00%
Fabricação de produtos de papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado para uso comercial e de escritório, exceto formulário contínuo 3.430,36 3.563,31 5.028,65 6.10%
Fabricação de embalagens de papel 5.153,20 5.352,92 7.554,20 5.20%
Comércio varejista de outros produtos 2.831,52 2.941,27 4.150,80 6.50%
Agências de publicidade 4.319,77 4.487,20 6.332,47 4.70%
Serviços de acabamentos gráficos, exceto encadernação e plastificação 3.463,97 3.598,22 5.077,92 7.20%
Fotocópias 1.901,85 1.975,56 2.787,97 7.10%
Fabricação de embalagens de material plástico 6.844,82 7.110,11 10.034,00 5.20%
Edição integrada à impressão de cadastros, listas e outros produtos gráficos 3.754,76 3.900,29 5.504,20 7.50%
Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos 3.320,48 3.449,17 4.867,58 5.10%
Edição de livros 7.696,85 7.995,16 11.283,01 5.90%
Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida 2.670,71 2.774,22 3.915,06 6.90%
Comércio varejista de artigos de papelaria 3.143,13 3.264,95 4.607,60 7.20%
Fabricação de embalagens de cartolina e papel-cartão 7.060,20 7.333,83 10.349,73 4.30%
Fabricação de painéis e letreiros luminosos 2.071,39 2.151,67 3.036,50 5.60%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.