O dissídio de Espinçador (produção Têxtil) 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 761815 no cargo de Espinçador (produção Têxtil).

Estado com maior salário médio

Santa Catarina

R$ 1.784,90

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

Santa Catarina

12.655 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Ilhota - SC

R$ 2.720,64

Cidade que mais contrata

Brusque - SC

1.702 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Revisor de tecidos acabados executa revisão de tecidos planos e de malha acabados, inspecionando-os, identificando e classificando defeitos, realizando ações preventivas e corretivas de acordo com os defeitos identificados, registrando dados para controles estatísticos e de qualidade, e elaborando relatórios de inspeções, a fim de aumentar o índice de conformidade dos tecidos acabados produzidos com os padrões de qualidade preestabelecidos Identifica necessidade de treinamento operacional, a partir da análise de desempenho dos operadores de produção.

Cumpre normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Espinçador (produção Têxtil)

O Revisor de tecidos acabados planeja as atividades de revisão de tecidos planos e de malha acabados, levando em consideração a análise do relatório de produção e o estudo sobre evolução de casos de não conformidade aos padrões de qualidade Define cronograma de ações.

Inspeciona - visualmente e com uso de instrumentos e aparelhos - tecidos planos e de malha acabados, identificando e classificando defeitos de acordo com padrões preestabelecidos.

Registra as não conformidades detectadas durante a inspeção Executa análise de causas dos defeitos em tecidos acabados.

Realiza ações preventivas e corretivas de acordo com os defeitos identificados, podendo interromper a produção, fazer reunião com equipe responsável pelas não conformidades para implantação de correções e melhorias de processos de produção, analisar a possibilidade de remoção dos defeitos dos tecidos, entre outras providências Registra dados para controle estatístico e de qualidade, calculando número de defeitos em valores estatísticos e emitindo relatórios de não conformidades para avaliação da produção.

Informa, ao encarregado da produção, a necessidade de reprogramação dos produtos.

Certifica lotes de tecidos acabados produzidos Prepara lotes de produção conforme programação preestabelecida, selecionando tecidos planos e de malha acabados para expedição e separando os produtos de qualidade inferior.

Identifica necessidade de realização de treinamento operacional, avaliando o desempenho dos operadores de produção.

Compara o desempenho do operador antes do programa de treinamento com o seu índice de produtividade e qualidade após realizar o treinamento Apresenta sugestões para melhoria do plano de treinamento operacional Mantém-se atualizado em relação às tendências e às inovações nas áreas de tecelagem, malharia, acabamento e beneficiamento de produtos têxteis.

Examina o cumprimento dos procedimentos de limpeza e organização do ambiente de trabalho Incentiva a seleção de resíduos têxteis para reaproveitamento e orienta o descarte dos demais, de acordo com os procedimentos adotados pela empresa Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual, identificando condições inseguras e providenciando medidas para eliminá-las, e prevenindo acidentes.

.

Funções do Revisor de tecidos acabados

O profissional Espinçador (produção Têxtil) deve identificar necessidades de treinamento operacional, empregar ações preventivas e corretivas na produção de fios têxteis, tecidos planos e de malhas, trabalhar com segurança, classificar bobinas de fios têxteis, tecidos planos e de malhas, registrar dados para controle estatístico e de qualidade, demonstrar competências pessoais, preparar lotes de produção conforme programação preestabelecida.

Condições de trabalho da profissão

Inspetores e revisores de produção têxtil essas ocupações são exercidas por trabalhadores com carteira assinada, empregados na fabricação de produtos têxteis, sendo que o inspetor de estamparia também pode atuar na confecção de vestuário e acessórios. O trabalho é presencial e individual com supervisão permanente, em ambiente fechado, com horário fixo ou em forma de rodízio de turnos. Algumas das atividades desenvolvidas pelo inspetor de estamparia e pelo revisor de tecidos crus, estão sujeitas a ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Revisor de tecidos acabados

Um Revisor de tecidos acabados deve revisar visualmente defeitos de tecidos planos (crus e acabados), revisar visualmente defeitos de tecidos de malhas (crus e acabados), realizar reunião com equipe responsável por defeitos causados nos tecidos planos e de malhas (crus), classificar defeitos de tecidos de malhas (crus e acabados) de acordo com padrões preestabelecidos, trabalhar em equipe, identificar condições inseguras das máquinas, costurar tecidos planos e malhas, avaliar o desempenho de operadores de tecelagem plana e de malha com qualidade de produção inferior, identificar defeitos em tecidos de malhas (crus e acabados), discriminar defeitos, limpar local de trabalho, organizar local de trabalho, identificar condições inseguras do local de trabalho, identificar defeitos em tecidos planos (crus e acabados), ordenar empilhamento de bobinas de fios têxteis e tecidos planos e malhas, certificar lotes produzidos conforme necessidades programadas, utilizar equipamentos de proteção individual, discriminar texturas, demonstrar criatividade, separar amostras de tecidos planos e de malhas (crus e acabados) com defeitos para a produção, emitir relatórios de não conformidade para avaliação da produção, discriminar cores, demonstrar senso de responsabilidade, demonstrar capacidade de atenção concentrada, selecionar bobinas de fios têxteis e tecidos planos e de malhas para beneficiamento e expedição, classificar defeitos de tecidos planos (crus e acabados) de acordo com padrões preestabelecidos, demonstrar capacidade de auto aperfeiçoamento, informar à produção necessidade de reprogramação dos produtos, registrar não conformidades ocorridas na revisão, propor sugestões para melhoria do plano de treinamento operacional, avaliar índice de produtividade e qualidade pós-treinamento, registrar defeito de bobina de fios têxteis crus e tinto , tecido plano e de malha (cru e acabado), segregar produtos de qualidade inferior, interromper a produção mediante classes de defeitos, demonstrar iniciativa, calcular número de defeitos em valores estatísticos, identificar incidências de tipos de defeitos por operador, demonstrar agilidade.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Espinçador (produção Têxtil) ficou em 4.20%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Espinçador (produção Têxtil) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Inspetores e revisores de produção têxtil que ficou em 4.20% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Espinçador (produção Têxtil) em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Espinçador (produção Têxtil) ficou em 5.40% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 25,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Inspetores e revisores de produção têxtil 2024

O salário de Espinçador (produção Têxtil) mostrado aqui é resultado do levantamento de 22776 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Inspetores e revisores de produção têxtil que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Espinçador (produção Têxtil) com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Espinçador (produção Têxtil) CBO 761815 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Espinçador (produção Têxtil) em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Espinçador (produção Têxtil) por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Santa Catarina 44h 1.718,30 1.784,90 2.518,90 8,15 5.80%
São Paulo 44h 1.693,77 1.759,42 2.482,94 8,04 6.00%
Ceará 44h 1.377,07 1.430,45 2.018,69 6,51 8.10%
Minas Gerais 44h 1.421,24 1.476,32 2.083,43 6,76 7.30%
Rio Grande do Sul 44h 1.582,10 1.643,42 2.319,24 7,47 4.50%
Paraná 44h 1.542,21 1.601,98 2.260,76 7,28 6.10%
Goiás 44h 1.357,22 1.409,82 1.989,58 6,43 7.30%
Rio de Janeiro 43h 1.528,05 1.587,27 2.240,00 7,35 6.90%
Espírito Santo 44h 1.381,88 1.435,44 2.025,73 6,53 7.30%
Mato Grosso do Sul 44h 1.407,28 1.461,83 2.062,97 6,64 5.70%
Mato Grosso 44h 1.332,64 1.384,29 1.953,56 6,32 5.00%
Rio Grande do Norte 44h 1.320,35 1.371,53 1.935,54 6,23 6.20%
Paraíba 44h 1.291,78 1.341,84 1.893,65 6,11 4.40%
Bahia 43h 1.376,69 1.430,05 2.018,13 6,60 5.10%
Pernambuco 44h 1.357,86 1.410,49 1.990,52 6,42 7.00%
Maranhão 44h 1.293,51 1.343,65 1.896,19 6,11 7.90%
Sergipe 43h 1.359,30 1.411,99 1.992,64 6,52 5.20%
Pará 42h 1.325,70 1.377,08 1.943,37 6,63 6.40%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Espinçador (produção Têxtil).

Dissídio de Espinçador (produção Têxtil) por cidade

Quanto ganha um Espinçador (produção Têxtil) nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Espinçador (produção Têxtil) na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
Brusque, SC 44 1.790,66 1.860,06 2.624,97 8,49 7.40%
Blumenau, SC 44 1.670,68 1.735,43 2.449,09 7,93 4.70%
São Paulo, SP 44 1.822,93 1.893,58 2.672,27 8,62 5.40%
Jaraguá do Sul, SC 44 1.831,02 1.901,99 2.684,14 8,66 4.20%
Indaial, SC 44 1.683,93 1.749,20 2.468,52 7,95 7.40%
Presidente Getúlio, SC 44 1.613,53 1.676,06 2.365,31 7,69 5.80%
Fortaleza, CE 44 1.404,90 1.459,35 2.059,48 6,64 4.10%
Joinville, SC 44 1.756,80 1.824,88 2.575,33 8,31 5.10%
Guaramirim, SC 44 1.731,01 1.798,10 2.537,53 8,20 7.80%
Nova Odessa, SP 44 1.756,39 1.824,46 2.574,73 8,29 4.70%
Gaspar, SC 44 1.702,53 1.768,52 2.495,78 8,11 5.50%
Taguai, SP 44 1.373,30 1.426,53 2.013,16 6,50 7.90%
Artur Nogueira, SP 42 1.482,51 1.539,97 2.173,25 7,31 5.00%
Maracanaú, CE 44 1.379,32 1.432,78 2.021,98 6,52 4.10%
Criciúma, SC 44 1.762,88 1.831,21 2.584,25 8,32 7.70%
Guabiruba, SC 43 1.858,22 1.930,24 2.724,01 8,89 4.40%
Rio de Janeiro, RJ 43 1.523,87 1.582,94 2.233,89 7,29 7.30%
Pouso Redondo, SC 44 1.795,66 1.865,26 2.632,31 8,49 6.10%
Ibirama, SC 43 1.599,46 1.661,45 2.344,69 7,73 5.60%
Timbó, SC 44 1.686,72 1.752,09 2.472,60 7,98 6.40%
Americana, SP 44 1.827,23 1.898,05 2.678,58 8,64 6.80%
Rio dos Cedros, SC 44 1.692,88 1.758,49 2.481,63 7,99 6.40%
São Bento do Sul, SC 44 1.701,88 1.767,84 2.494,82 8,04 5.30%
São João Nepomuceno, MG 44 1.367,87 1.420,89 2.005,20 6,47 4.10%
Videira, SC 44 1.574,94 1.635,98 2.308,74 7,44 6.20%
Ascurra, SC 44 1.751,96 1.819,86 2.568,24 8,32 7.30%
Apiuna, SC 44 1.761,16 1.829,42 2.581,73 8,38 6.80%
Santa Barbara D Oeste, SP 44 2.027,59 2.106,18 2.972,30 9,58 5.40%
Rodeio, SC 44 1.721,87 1.788,60 2.524,13 8,19 4.30%
Ituporanga, SC 44 1.717,50 1.784,06 2.517,72 8,11 6.20%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Espinçador (produção Têxtil). Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Espinçador (produção Têxtil) no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida 1.640,01 1.703,57 2.404,13 6.30%
Facção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas 1.645,90 1.709,69 2.412,76 5.90%
Fabricação de artefatos têxteis para uso doméstico 1.619,08 1.681,83 2.373,45 4.90%
Confecção de roupas íntimas 1.543,01 1.602,81 2.261,93 6.10%
Fabricação de tecidos de malha 1.944,96 2.020,34 2.851,16 5.50%
Locação de mão-de-obra temporária 1.641,34 1.704,95 2.406,08 7.40%
Toalheiros 1.440,20 1.496,02 2.111,23 5.60%
Tecelagem de fios de algodão 1.747,10 1.814,82 2.561,12 6.80%
Fabricação de outros produtos têxteis 1.687,55 1.752,95 2.473,82 4.20%
Confecção, sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas 1.602,16 1.664,26 2.348,65 4.20%
Outros serviços de acabamento em fios, tecidos, artefatos têxteis e peças do vestuário 1.683,13 1.748,36 2.467,34 5.90%
Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios 1.620,49 1.683,29 2.375,52 7.80%
Facção de roupas íntimas 1.383,76 1.437,39 2.028,49 5.20%
Estamparia e texturização em fios, tecidos, artefatos têxteis e peças do vestuário 1.815,07 1.885,41 2.660,75 7.30%
Fabricação de artigos do vestuário, produzidos em malharias e tricotagens, exceto meias 1.478,65 1.535,96 2.167,59 6.00%
Envasamento e empacotamento sob contrato 1.646,65 1.710,47 2.413,87 5.50%
Fabricação de meias 1.659,87 1.724,20 2.433,24 5.60%
Tecelagem de fios de fibras artificiais e sintéticas 1.851,83 1.923,60 2.714,64 4.70%
Fabricação de materiais para medicina e odontologia 1.581,79 1.643,10 2.318,79 5.90%
Aluguel de objetos do vestuário, jóias e acessórios 1.588,60 1.650,17 2.328,77 5.00%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.