O dissídio de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 313415 no cargo de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle.

Estado com maior salário médio

Mato Grosso do Sul

R$ 5.006,12

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

1.380 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Mogi-Guaçu - SP

R$ 5.957,54

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

591 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Encarregado de manutenção de instrumentos de controle, medição e similares supervisiona atividades de manutenção de instrumentos elétricos, eletrônicos e mecânicos de medição, controle e funções análogas, utilizados em processos industriais Contribui no aperfeiçoamento de sistemas de medição e controle.

Garante a calibração dos instrumentos Organiza documentação técnica e gerencial Analisa tecnicamente a aquisição de produtos e serviços para manutenção.

Coordena e supervisiona equipes de trabalho Cumpre normas técnicas, procedimentos de qualidade e de gestão e normas regulamentadoras de prevenção de incêndios, de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle

O Encarregado de manutenção de instrumentos de controle, medição e similares planeja, com os integrantes da equipe de trabalho, a execução de manutenção preventiva, preditiva e corretiva de instrumentos elétricos, eletrônicos e mecânicos de medição, controle e funções análogas, utilizados em processos industriais Supervisiona as atividades de manutenção, estabelecendo procedimentos para identificar disfunções em instrumentos, por meio de sistemas manuais, semiautomáticos e automáticos.

Contribui no aperfeiçoamento de sistemas de medição e controle, analisando indicadores das atividades de manutenção de instrumentos – tais como TMEF-Tempo Médio Entre Falhas (MTBF–Mean Time Between Failures), TMPR-Tempo Médio Para Reparo (MTTR-Mean Time To Repair), dentre outros -, para calcular a taxa de disponibilidade dos equipamentos e do processo, retroalimentar o sistema, avaliar seu desempenho, e propor soluções aperfeiçoadas de medição e controle, com base em dados e informações.

Garante a calibração dos instrumentos, monitorando a validade de calibração e selecionando os prestadores de serviços Pode supervisionar as atividades de calibração em laboratórios credenciados.

Participa da gestão dos procedimentos do sistema de confiabilidade metrológica, colaborando na elaboração de sistema de codificação, estabelecendo frequência, controlando prazos e validando os resultados da calibração Participa de auditorias internas e externas.

Analisa tecnicamente a aquisição de produtos e serviços para manutenção, estabelecendo os objetivos da análise, indicando fornecedores potenciais e definindo características técnicas de produtos e serviços.

Emite pareceres técnicos Participa da gestão de contratos de serviços terceirizados de manutenção.

Organiza a documentação técnica e gerencial, elaborando, atualizando e analisando criticamente procedimentos e instruções de trabalho, cadastrando instrumentos e elaborando fichas e formulários de registros.

Coordena e supervisiona a equipe de trabalho, orientando os trabalhos, avaliando os desempenhos individuais e coletivos e identificando as necessidades de treinamento .

Funções do Encarregado de manutenção de instrumentos de controle, medição e similares

O profissional Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle deve analisar tecnicamente a aquisição de produtos e serviços de medição e controle, calibrar padrões, equipamentos, sistemas e instrumentos de medição e controle, contribuir no desenvolvimento de projetos de sistemas de medição e controle, gerenciar sistema de confiabilidade, determinar valores de grandezas (medir), gerenciar documentação, realizar manutenção de instrumentos de medição e controle, demonstrar competências pessoais, coordenar equipe de trabalho.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos em calibração e instrumentação atuam em indústrias automobilísticas, de alimentos, celulose e papel, siderurgia, química, refino e transporte de petróleo, farmacêutica, têxtil, geração de energia e saneamento básico, petroquímica, fertilizantes, cimento, borracha e vidro. São empregados assalariados, com carteira assinada que se organizam em equipes, sob supervisão ocasional. Trabalham em ambiente fechado, em grandes alturas e, algumas atividades exercidas podem estar sujeitas à exposição de material tóxico.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Encarregado de manutenção de instrumentos de controle, medição e similares

Um Encarregado de manutenção de instrumentos de controle, medição e similares deve ler e interpretar desenho técnico, preservar o meio ambiente, demonstrar visão sistêmica, arquivar documentação técnica e gerencial, estabelecer frequência de calibração, atuar em equipe, validar resultados da calibração, analisar criticamente procedimentos técnicos e gerenciais, determinar o procedimento de calibração, indicar fornecedores potenciais de produtos e serviços de medição e controle, relacionar custos e benefícios da manutenção, elaborar fichas e formulários de registros, controlar prazos para calibração, propor sistema de medição e controle, participar de auditorias internas e externas, elaborar sistema de codificação, planejar manutenção preventiva, preditiva e corretiva, estabelecer os objetivos da análise, orientar equipe de trabalho, supervisionar a execução de tarefas, atualizar procedimentos, instruções técnicas e gerenciais, avaliar desempenho individual e coletivo da equipe, elaborar procedimentos, instruções técnicas e gerenciais, cadastrar instrumentos de medição e controle, planejar atividades com os integrantes da equipe, integrar equipes de trabalho, avaliar o desempenho de sistemas de medição e controle, conservar padrões, equipamentos, sistemas e instrumentos de medição e controle, agir com higiene e segurança, identificar especificações téc. de padrões, equip., sistemas e instrumentos de medição e controle, determinar posições de medição e controle de processo, interpretar os resultados das medições, monitorar as condições ambientais para a calibração, calcular os resultados das medições, ler bibliografia técnica em língua estrangeira, atualizar-se profissionalmente, especificar instrumentos de sistemas de medição e controle, identificar necessidades de treinamento, agir com ética, identificar as variáveis envolvidas no processo, emitir laudos e certificados da calibração de equipamentos e instrumentos de medição e controle, inspecionar visualmente padrões, equipamentos, sistemas e instrumentos de medição e controle, identificar disfunções em instrumentos de medição e controle.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle ficou em 4.20%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos em calibração e instrumentação que ficou em 4.20% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle ficou em 8.00% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 35,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos em calibração e instrumentação 2024

O salário de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle mostrado aqui é resultado do levantamento de 4350 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos em calibração e instrumentação que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle CBO 313415 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 3.482,61 3.617,58 5.105,24 16,55 5.70%
Minas Gerais 44h 3.123,95 3.245,03 4.579,48 14,90 4.90%
Rio de Janeiro 42h 3.377,68 3.508,59 4.951,42 16,55 7.10%
Paraná 43h 3.523,89 3.660,47 5.165,76 16,85 6.00%
Espírito Santo 43h 3.993,69 4.148,47 5.854,45 19,47 5.90%
Bahia 43h 3.038,85 3.156,63 4.454,73 14,53 7.90%
Goiás 44h 2.715,52 2.820,76 3.980,74 12,90 5.90%
Rio Grande do Sul 44h 4.149,20 4.310,01 6.082,41 19,67 7.90%
Ceará 44h 3.186,43 3.309,93 4.671,07 15,21 5.70%
Mato Grosso do Sul 44h 4.819,34 5.006,12 7.064,79 22,77 4.50%
Pará 44h 3.405,53 3.537,52 4.992,25 16,19 6.20%
Pernambuco 44h 2.967,68 3.082,70 4.350,39 14,12 6.20%
Santa Catarina 43h 2.888,34 3.000,29 4.234,10 14,05 4.50%
Mato Grosso 44h 2.653,65 2.756,49 3.890,05 12,55 6.00%
Distrito Federal 44h 2.857,69 2.968,45 4.189,16 13,51 8.10%
Maranhão 43h 3.145,21 3.267,11 4.610,64 15,10 7.10%
Rio Grande do Norte 44h 2.346,87 2.437,83 3.440,33 11,08 8.20%
Amazonas 43h 2.649,21 2.751,89 3.883,54 12,69 5.90%
Paraíba 44h 2.658,68 2.761,72 3.897,42 12,60 6.80%
Sergipe 42h 2.443,36 2.538,06 3.581,78 12,18 8.20%
Acre 44h 1.926,28 2.000,94 2.823,78 9,10 8.00%
Alagoas 44h 2.650,02 2.752,72 3.884,73 12,55 8.00%
Rondônia 44h 2.560,66 2.659,90 3.753,73 12,09 7.80%
Piauí 43h 3.035,24 3.152,88 4.449,43 14,79 5.20%
Roraima 44h 1.743,17 1.810,73 2.555,35 8,23 5.30%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle.

Dissídio de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle por cidade

Quanto ganha um Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 3.507,37 3.643,31 5.141,55 16,61 5.60%
Rio de Janeiro, RJ 42 3.369,17 3.499,75 4.938,96 16,55 6.50%
Belo Horizonte, MG 44 2.691,42 2.795,73 3.945,42 12,80 4.60%
Aracruz, ES 42 4.530,53 4.706,12 6.641,42 22,21 5.60%
Fortaleza, CE 44 3.371,65 3.502,32 4.942,58 16,01 7.60%
Brasília, DF 44 2.857,69 2.968,45 4.189,16 13,51 7.40%
Ribas do Rio Pardo, MS 44 5.337,96 5.544,85 7.825,05 25,20 7.30%
Canoas, RS 44 5.439,26 5.650,07 7.973,55 25,68 8.00%
Serra, ES 43 4.526,71 4.702,15 6.635,81 21,93 6.30%
Goiânia, GO 43 2.892,35 3.004,45 4.239,97 13,84 4.60%
Mogi-Guaçu, SP 44 5.735,26 5.957,54 8.407,46 27,08 4.20%
Salvador, BA 44 3.430,71 3.563,68 5.029,17 16,25 6.30%
Curitiba, PR 42 2.682,97 2.786,95 3.933,03 13,22 4.90%
Manaus, AM 43 2.676,08 2.779,80 3.922,93 12,81 4.40%
São Luís, MA 43 2.624,28 2.725,99 3.847,00 12,56 8.30%
Campinas, SP 43 3.605,68 3.745,42 5.285,65 17,29 4.50%
Delta, MG 44 3.908,10 4.059,57 5.728,99 18,45 8.10%
Sorriso, MT 44 1.738,78 1.806,17 2.548,92 8,21 7.30%
Recife, PE 44 3.237,50 3.362,97 4.745,93 15,37 5.60%
Barueri, SP 43 3.323,57 3.452,39 4.872,11 16,16 6.00%
Bujari, AC 44 1.926,28 2.000,94 2.823,78 9,10 4.10%
Parauapebas, PA 44 3.581,08 3.719,87 5.249,60 17,01 6.30%
Macaé, RJ 41 5.583,29 5.799,68 8.184,68 28,19 7.30%
Serra do Salitre, MG 44 4.352,47 4.521,16 6.380,39 20,55 7.10%
Taubaté, SP 44 4.972,08 5.164,78 7.288,70 23,56 6.50%
Sorocaba, SP 44 2.834,34 2.944,19 4.154,93 13,38 7.30%
Maceió, AL 44 2.328,21 2.418,44 3.412,98 11,03 8.30%
São José dos Campos, SP 44 3.232,03 3.357,29 4.737,91 15,26 6.40%
São José dos Pinhais, PR 44 3.036,90 3.154,60 4.451,87 14,34 4.80%
Americana, SP 44 2.161,93 2.245,73 3.169,23 10,21 6.30%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Encarregado de Manutenção de Instrumentos de Controle no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Construção de edifícios 3.316,86 3.445,41 4.862,26 4.70%
Instalação e manutenção elétrica 4.645,13 4.825,16 6.809,41 8.20%
Serviços de engenharia 3.576,75 3.715,37 5.243,25 5.60%
Obras de montagem industrial 4.919,09 5.109,74 7.211,02 7.60%
Limpeza em prédios e em domicílios 2.147,41 2.230,64 3.147,94 4.90%
Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados 2.269,20 2.357,14 3.326,47 7.90%
Obras de alvenaria 2.700,08 2.804,73 3.958,12 4.10%
Locação de mão-de-obra temporária 2.063,45 2.143,42 3.024,86 8.30%
Manutenção e reparação de aparelhos e instrumentos de medida, teste e controle 3.085,28 3.204,86 4.522,79 6.70%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 3.098,27 3.218,35 4.541,83 4.20%
Construção de rodovias e ferrovias 4.729,14 4.912,43 6.932,57 5.20%
Condomínios prediais 2.432,99 2.527,28 3.566,58 7.30%
Manutenção e reparação de máquinas e aparelhos para a indústria de celulose, papel e papelão e artefatos 5.753,36 5.976,34 8.433,99 7.90%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 2.918,96 3.032,09 4.278,97 7.90%
Obras de terraplenagem 3.217,94 3.342,65 4.717,25 7.50%
Comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática 1.936,88 2.011,95 2.839,32 7.10%
Aluguel de andaimes 3.560,94 3.698,95 5.220,07 4.70%
Outras obras de engenharia civil não especificadas anteriormente 4.423,47 4.594,91 6.484,47 5.30%
Atividades de limpeza não especificadas anteriormente 2.064,20 2.144,20 3.025,96 4.90%
Instalações hidráulicas, sanitárias e de gás 2.925,17 3.038,54 4.288,08 4.90%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.