O dissídio de Carroceiro 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 782805 no cargo de Carroceiro.

Estado com maior salário médio

Espírito Santo

R$ 3.500,00

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

108 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

São Paulo - SP

R$ 1.908,09

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

44 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Condutor de veículos de tração animal (ruas e estradas) conduz charretes e carroças, arreando os animais, atrelando-os aos veículos e guiando-os por meio de rédeas, para transportar pessoas e cargas em praças, ruas e estradas Prepara-se para atuar como condutor de veículos, treinando os animais e verificando as condições do veículo.

Prepara os animais, conferindo se estão portando todos os apetrechos indispensáveis para tração de veículo Escolhe o trajeto, evitando aclives e percursos acidentados Cuida da saúde e da alimentação dos animais.

Executa limpeza do veículo e efetua pequenos reparos Pode prestar serviços a agências de turismo e a organizadores de eventos, realizando passeios em charretes Cumpre legislação federal de trânsito, legislação municipal referente a veículos de tração animal e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Carroceiro

O Condutor de veículos de tração animal (ruas e estradas) prepara-se para atuar como condutor de veículos, treinando o animal, verificando as condições do veículo e estabelecendo a forma de comunicar-se com o animal Solicita e recebe autorização para conduzir veículos de tração animal.

Prepara o animal para realizar tração de veículo.

Escolhe arreio em função do trabalho a realizar Verifica condições de arreio e bridão ou freio, limpando-os, regulando o arreio de acordo com o tamanho do animal, observando se o arreio está completo e em bom estado, e testando o bridão ou freio.

Coloca selote, francalete, rédea, cabresto, barrigueira e outros apetrechos Confere se estão colocados no animal todos os apetrechos indispensáveis.

Instala bolsa coletora ou “fralda” de lona para coleta de excrementos do animal.

Conduz veículo puxado por um ou número maior de animais, para transportar cargas ou pessoas em praças, ruas e estradas Carrega a carroça com cargas, cuida da segurança das mercadorias e dos materiais durante o transporte e efetua a descarga do veículo.

Ajuda o passageiro na subida e na descida da charrete e zela pela sua segurança durante o trajeto.

Escolhe o trajeto, evitando aclives e percursos acidentados que possam causar riscos às patas ou gerar estresse no animal Não realiza, durante a condução, práticas que são consideradas maus tratos, tais como atrelar, no mesmo veículo, animais de diferentes espécies, obrigar animais a trabalhos excessivos ou superiores às suas forças, e trabalhar mais de seis horas contínuas sem dar ao animal água e alimento Calcula as horas de trabalho dos animais, propiciando-lhes descanso e fazendo revezamento.

Cuida da qualidade de vida dos animais Executa atividades relativas à alimentação Fornece água de boa qualidade.

Observa as condições físicas dos animais, fazendo seu encaminhamento para veterinário quando identifica doenças, lesões ou outros males similares Confere período para vacinação.

Providencia aplicação de ferraduras e a realização de casqueamento, para melhoria do modelo de caminhada, da postura e do equilíbrio dos animais Banha e escova os animais Apara pelos e crinas.

Pode fazer tosa estética e adornar os animais Executa limpeza e lavagem do veículo e efetua pequenos reparos Realiza conservação de madeiramento, ferragens e estofamentos.

Faz pintura e ornamentação, conforme as características do veículo e do serviço oferecido Em atendimento à convocação de prefeitura, pode ir a local indicado para que os animais sejam microchipados e tenham seus dados inseridos em sistema eletrônico Providencia o licenciamento do veículo.

Pode prestar serviços a agências de turismo e a organizadores de eventos, realizando passeios em charretes para turistas e participantes de atividades sociais, culturais ou artísticas Faz a cobrança do valor referente ao pagamento do transporte Conserva ferramentas e instrumentos de trabalho limpos e em plenas condições de funcionamento Realiza ações para proteção do meio ambiente, aplicando as normas vigentes ao fazer o descarte dos resíduos, do lixo e dos entulhos recolhidos Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual.

Atua na prevenção de acidentes, aplicando as técnicas adequadas de segurança na condução de veículos de tração animal Pode prestar primeiros socorros.

Funções do Condutor de veículos de tração animal (ruas e estradas)

O profissional Carroceiro deve transportar pessoas, mercadorias e materiais, cuidar da manutenção do animal e do veículo, demonstrar competências pessoais, arrear animais, transportar animais, conduzir veículo (charrete, carroça, bicicleta).

Condições de trabalho da profissão

Condutores de animais e de veículos de tração animal e pedais atuam na agricultura e pecuária, nos serviços de transportes terrestres, nas atividades culturais e desportivas e no comércio varejista. São empregados com carteira assinada, conta-própria ou autônomos. Os condutores de veículos (tração animal e a pedais) trabalham de forma individual, os boiadeiros e tropeiros, em equipe. Exercem as atividades sem supervisão, a céu aberto e no horário diurno ou por rodízio de turnos (boiadeiros e tropeiros). O condutor de veículos de tração animal cumpre jornada de trabalho em horário irregular. O condutor de veículos a pedais trabalha sob pressão e exposto a ruído intenso, o que pode levá-lo à situação de estresse.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Condutor de veículos de tração animal (ruas e estradas)

Um Condutor de veículos de tração animal (ruas e estradas) deve utilizar cabrestos, conduzir animal evitando que o mesmo pise em local perigoso, verificar rédeas, ponteiras, biqueiras e fivelas, ajudar turista a subir na charrete, utilizar veículo adequado para transporte do animal, relatar pontos turísticos, caracterizar-se como personagens, ministrar tratamento veterinário básico, colocar cabeçada ou cabeção, regular os arreios de acordo com o tamanho do animal, verificar pneus, roda, rolamentos e freios, carregar carroça ou bicicleta, demonstrar iniciativa diante de situações adversas, tanger animal com vara de ferrão, providenciar exame do animal por um veterinário, licenciar veículo quando exigido, habilitar-se para conduzir o veículo quando exigido, comunicar-se com o animal, comportar-se com respeito, conferir bridão ou freio, trocar pneus, respeitar individualidade das pessoas, montar animais, colocar baixeiro, tosar crina do animal, verificar cabeção (tapa olho, testeira, focinheira, cachaceira, afogador), participar de curso de turismo (guia turístico), providenciar rampa, fotografar passageiros, comunicar-se com diferentes públicos, treinar animal, vestir-se adequadamente, demonstrar educação e responsabilidade, verificar pintura, adaptar-se às condições do animal e do veículo, cuidar da segurança das pessoas, mercadorias e materiais transportados, conferir coalheira ou peiteira, contratar frete, utilizar retrovisor, engatar cabeçalho aos animais, restringir excessos dos passageiros, verificar retranca ou chegadeira ou flancalete, preparar o casco do animal (casquear), demonstrar capacidade no trato de animais, verificar madeiramento e ferragens, adaptar o carro às condições de uso, dominar animal, demonstrar habilidade na condução de veículos e animais, revezar animal no trabalho, encerar arreios, verificar canga, canzil, brocha, cambão e arrocho, suportar longos percursos sobre cavalos, escovar pêlo do animal, examinar barrigueira, silas e flancaletes, cangar animais, demonstrar sensibilidade na condução do animal, relacionar-se com os turistas, distribuir animais no veículo de transporte, conferir tirantes ou ponteira, manter-se informado sobre pontos turísticos e percursos, ajustar a brocha no canzil, banhar animal, alimentar animal, verificar condições do veículo, utilizar equipamentos de proteção individual, observar condições físicas do animal, verificar estofamentos, cortinas e capota, ferrar cavalo, respeitar leis de trânsito, manter ferramentas e peças de reposição, examinar selote, travessão e mangotes.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Carroceiro ficou em 5.60%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Carroceiro e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Condutores de animais e de veículos de tração animal e pedais que ficou em 5.60% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Carroceiro em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Carroceiro ficou em 6.70% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 25,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Condutores de animais e de veículos de tração animal e pedais 2024

O salário de Carroceiro mostrado aqui é resultado do levantamento de 153 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Condutores de animais e de veículos de tração animal e pedais que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Carroceiro com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Carroceiro CBO 782805 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Carroceiro em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Carroceiro por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 44h 1.972,16 2.048,59 2.891,04 9,37 6.70%
Rio de Janeiro 44h 1.999,25 2.076,73 2.930,75 9,44 6.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Carroceiro.

Dissídio de Carroceiro por cidade

Quanto ganha um Carroceiro nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Carroceiro na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 44 1.836,90 1.908,09 2.692,76 8,67 7.80%
Botucatu, SP 44 1.857,83 1.929,83 2.723,44 8,77 5.70%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Carroceiro. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Carroceiro no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Clubes sociais, esportivos e similares 1.841,03 1.912,38 2.698,81 5.10%
Criação de bovinos para corte 1.754,56 1.822,56 2.572,05 6.70%
Comércio varejista de animais vivos e de artigos e alimentos para animais de estimação 1.640,82 1.704,42 2.405,32 4.50%
Criação de eqüinos 2.579,83 2.679,82 3.781,84 4.30%
Atividades de associações de defesa de direitos sociais 1.908,48 1.982,44 2.797,69 7.20%
Cultivo de cana-de-açúcar 2.003,36 2.081,00 2.936,77 7.20%
Comércio varejista de medicamentos veterinários 1.776,71 1.845,57 2.604,52 6.90%
Agências de viagens 2.484,38 2.580,67 3.641,91 4.50%
Atividades veterinárias 1.886,75 1.959,88 2.765,84 5.30%
Criação de bovinos, exceto para corte e leite 2.685,41 2.789,49 3.936,62 6.70%
Locação de automóveis sem condutor 1.789,40 1.858,75 2.623,12 4.50%
Educação infantil - creche 2.029,35 2.108,00 2.974,87 5.40%
Atividades de apoio à pecuária não especificadas anteriormente 2.404,56 2.497,75 3.524,90 6.70%
Cultivo de milho 1.989,56 2.066,67 2.916,54 7.80%
Serviço de manejo de animais 1.445,96 1.502,00 2.119,67 4.80%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 1.563,09 1.623,67 2.291,37 6.30%
Atividades de apoio à produção florestal 1.270,75 1.320,00 1.862,82 5.50%
Comércio varejista de hortifrutigranjeiros 1.547,52 1.607,50 2.268,55 6.80%
Comércio varejista de outros produtos 1.806,97 1.877,00 2.648,88 4.80%
Comércio varejista de materiais de construção em geral 1.478,21 1.535,50 2.166,94 4.20%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.