O dissídio de Assistente de Analista de Produtos 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 351720 no cargo de Assistente de Analista de Produtos.

Estado com maior salário médio

Alagoas

R$ 3.223,94

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

900 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Joinville - SC

R$ 2.994,90

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

629 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Assistente técnico de seguros apoia o desenvolvimento de novos produtos na área de seguros, participando do levantamento de necessidades dos clientes e da comparação dos serviços ofertados com os do mercado concorrente Atua em conformidade com legislação, com diretrizes de órgãos reguladores e com normas regulamentadoras de saúde e segurança do trabalho e de preservação ambiental.

O que faz um Assistente de Analista de Produtos

O Assistente técnico de seguros participa de pesquisa para desenvolvimento de novo produto na área de seguro, inclusive utilizando novas tecnologias - tal como inteligência artificial - para compreender seus clientes de forma mais ampla, para conhecer os serviços ofertados pelos concorrentes e para simplificar e agilizar o processo de emissão do contrato e personalizar o preço do seguro Auxilia na conceituação do novo produto e sistematiza dados - tais como custo de comercialização e sinistralidade - para elaboração de nota técnica.

Participa da redação de condições contratuais do novo produto.

Acompanha o processo interno de aprovação do produto Acompanha o desenvolvimento do sistema de informática para o novo produto.

Acompanha a implementação do novo produto, participando do treinamento do pessoal envolvido Auxilia no monitoramento dos resultados do novo produto, verificando seus resultados na carteira.

Participa da promoção dos ajustes necessários.

.

Funções do Assistente técnico de seguros

O profissional Assistente de Analista de Produtos deve elaborar documentação técnica, demonstrar competências pessoais, desenvolver produtos, subscrever riscos, comercializar seguros.

Condições de trabalho da profissão

Técnicos de seguros trabalham em empresas de seguros e de previdência privada, empresas de economia mista e órgãos governamentais da área securitária. O trabalho é realizado em ambientes fechados, nos horários diurnos. São trabalhadores celetistas ou estatutários e se organizam em equipe, sob supervisão. Eventualmente, estão sujeitos a pressões no trabalho que podem ocasionar estresse.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Assistente técnico de seguros

Um Assistente técnico de seguros deve dar provas de credibilidade, pesquisar legislação, demonstrar capacidade de decisão, obter aprovação interna do produto, agir com empatia, monitorar resultados da carteira, demonstrar senso de observação, comparar produtos de concorrentes, acompanhar implementação do produto, assistir ao desenvolvimento do sistema de informática, criar normas e procedimentos internos, enquadrar propostas às condições de resseguro e cosseguro da companhia, conceituar o produto, demonstrar capacidade de pesquisa, redigir condições contratuais para novos produtos, demonstrar flexibilidade, agir com paciência, expressar-se de forma oral e escrita, agir com objetividade, identificar novos nichos de mercado, auxiliar no treinamento e desenvolvimento de pessoal envolvido com o produto, promover ajustes no produto, agir com persuasão, consultar demais áreas da empresa, informar dados para elaboração de nota técnica (custo de comercialização, sinistralidade), raciocinar de forma lógica, levantar necessidades dos clientes, pesquisar mercado concorrente, transmitir informações sobre necessidades de clientes.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Assistente de Analista de Produtos ficou em 6.10%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Assistente de Analista de Produtos e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Técnicos de seguros que ficou em 6.10% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Assistente de Analista de Produtos em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Assistente de Analista de Produtos ficou em 5.20% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 23,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Técnicos de seguros 2024

O salário de Assistente de Analista de Produtos mostrado aqui é resultado do levantamento de 2154 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Técnicos de seguros que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Assistente de Analista de Produtos com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Assistente de Analista de Produtos CBO 351720 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Assistente de Analista de Produtos em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Assistente de Analista de Produtos por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 41h 2.495,57 2.592,30 3.658,33 12,60 6.20%
Rio de Janeiro 42h 2.274,07 2.362,20 3.333,61 11,30 6.80%
Minas Gerais 42h 2.508,73 2.605,96 3.677,61 12,34 5.90%
Espírito Santo 42h 1.996,77 2.074,15 2.927,11 9,84 7.50%
Paraná 43h 2.071,10 2.151,37 3.036,07 10,04 4.70%
Goiás 42h 1.877,79 1.950,56 2.752,69 9,19 6.40%
Distrito Federal 42h 1.913,98 1.988,16 2.805,75 9,40 4.70%
Santa Catarina 42h 2.241,07 2.327,93 3.285,25 11,10 4.90%
Rio Grande do Sul 42h 2.308,25 2.397,72 3.383,73 11,28 5.00%
Pernambuco 42h 1.784,61 1.853,78 2.616,10 8,80 7.80%
Bahia 43h 1.547,69 1.607,68 2.268,80 7,55 5.50%
Mato Grosso 43h 2.419,25 2.513,01 3.546,43 11,57 6.80%
Ceará 43h 2.335,21 2.425,71 3.423,24 11,23 7.30%
Alagoas 44h 3.103,65 3.223,94 4.549,72 14,65 7.60%
Pará 44h 1.554,38 1.614,63 2.278,61 7,38 4.60%
Mato Grosso do Sul 44h 1.978,17 2.054,83 2.899,84 9,34 5.10%
Rondônia 44h 1.467,75 1.524,64 2.151,61 6,93 6.40%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Assistente de Analista de Produtos.

Dissídio de Assistente de Analista de Produtos por cidade

Quanto ganha um Assistente de Analista de Produtos nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Assistente de Analista de Produtos na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 41 2.619,32 2.720,84 3.839,73 13,34 5.30%
Rio de Janeiro, RJ 42 2.414,26 2.507,83 3.539,12 12,08 4.60%
Brasília, DF 42 1.913,98 1.988,16 2.805,75 9,40 4.70%
Belo Horizonte, MG 41 2.697,29 2.801,82 3.954,02 13,53 4.80%
Vila Velha, ES 44 2.228,06 2.314,41 3.266,17 10,52 4.30%
Goiânia, GO 42 1.902,43 1.976,16 2.788,82 9,32 4.40%
Porto Alegre, RS 42 2.675,81 2.779,51 3.922,53 13,20 7.90%
Maringá, PR 44 1.867,59 1.939,97 2.737,74 8,89 4.10%
Curitiba, PR 42 2.292,80 2.381,66 3.361,07 11,44 5.40%
Barueri, SP 42 2.369,26 2.461,09 3.473,16 11,70 5.60%
Blumenau, SC 43 1.902,80 1.976,55 2.789,36 9,26 6.90%
Recife, PE 42 1.790,06 1.859,44 2.624,09 8,91 5.70%
Campinas, SP 41 2.106,19 2.187,82 3.087,52 10,72 4.10%
Joinville, SC 41 2.883,15 2.994,90 4.226,49 14,67 6.90%
Vitoria, ES 36 1.808,19 1.878,27 2.650,68 10,50 5.60%
Vinhedo, SP 44 2.806,73 2.915,51 4.114,46 13,25 6.40%
Nova Iguaçu, RJ 43 1.747,68 1.815,42 2.561,97 8,43 7.40%
Guarulhos, SP 41 2.057,62 2.137,37 3.016,32 10,44 6.60%
Catanduva, SP 44 1.621,17 1.684,00 2.376,51 7,65 6.80%
Cariacica, ES 44 1.488,32 1.546,01 2.181,77 7,03 4.60%
Sarandi, RS 42 1.615,63 1.678,24 2.368,39 7,99 4.40%
Sorocaba, SP 43 2.452,11 2.547,15 3.594,61 11,76 7.90%
Cascavel, PR 44 1.853,44 1.925,27 2.717,01 8,75 7.40%
Maceió, AL 44 3.103,65 3.223,94 4.549,72 14,65 4.90%
Salvador, BA 43 1.613,11 1.675,63 2.364,69 7,84 6.50%
São José do Rio Preto, SP 41 1.824,96 1.895,69 2.675,26 9,33 4.40%
Catalão, GO 41 1.793,86 1.863,38 2.629,66 9,14 7.90%
Contagem, MG 44 1.863,54 1.935,77 2.731,82 8,80 7.20%
Rio Verde, GO 44 2.231,90 2.318,41 3.271,80 10,63 5.70%
Fortaleza, CE 42 2.648,84 2.751,50 3.883,00 12,98 7.20%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Assistente de Analista de Produtos. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Assistente de Analista de Produtos no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Corretores e agentes de seguros, de planos de previdência complementar e de saúde 2.134,74 2.217,47 3.129,36 6.30%
Locação de mão-de-obra temporária 2.473,76 2.569,64 3.626,35 4.50%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 2.163,92 2.247,78 3.172,14 4.40%
Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas não especificadas anteriormente 1.646,96 1.710,79 2.414,32 7.40%
Seguros não-vida 2.741,70 2.847,96 4.019,13 5.00%
Atividades de teleatendimento 1.828,88 1.899,76 2.681,00 6.10%
Atividades associativas não especificadas anteriormente 1.924,55 1.999,13 2.821,24 5.90%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 2.443,01 2.537,70 3.581,27 8.20%
Seguros de vida 2.940,63 3.054,60 4.310,75 7.50%
Sociedades de capitalização 2.963,73 3.078,59 4.344,60 8.00%
Atividades auxiliares dos seguros, da previdência complementar e dos planos de saúde não especificadas anteriormente 2.524,55 2.622,39 3.700,80 4.70%
Cooperativas de crédito mútuo 2.295,27 2.384,23 3.364,70 5.90%
Comércio atacadista de ferragens e ferramentas 2.806,73 2.915,51 4.114,46 5.10%
Comércio por atacado de peças e acessórios novos para veículos automotores 2.022,11 2.100,48 2.964,26 8.20%
Peritos e avaliadores de seguros 1.652,59 1.716,64 2.422,57 6.70%
Transporte rodoviário coletivo de passageiros, com itinerário fixo, intermunicipal em região metropolitana 1.488,32 1.546,01 2.181,77 4.90%
Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida 2.429,51 2.523,67 3.561,47 5.90%
Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial 2.272,23 2.360,29 3.330,92 5.10%
Comércio atacadista de defensivos agrícolas, adubos, fertilizantes e corretivos do solo 2.896,90 3.009,18 4.246,64 7.00%
Fabricação de outros produtos químicos 2.455,01 2.550,15 3.598,85 8.00%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.