O dissídio de Analista de Planejamento e Orçamento – Apo 2024 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 111510 no cargo de Analista de Planejamento e Orçamento – Apo.

Estado com maior salário médio

Rio de Janeiro

R$ 5.917,29

(últimos 12 meses)

Estado que mais contrata

São Paulo

2.222 admissões

(últimos 12 meses)

Cidade com maior salário médio

Rio de Janeiro - RJ

R$ 6.430,47

Cidade que mais contrata

São Paulo - SP

1.147 admissões

Descrição sumária do cargo

O colaborador no cargo de Analista de planejamento e orçamento - apo coordena, supervisiona e executa funções relacionadas à elaboração, ao acompanhamento e à revisão de planejamento público e administração orçamentária, utilizando marcos teóricos, resultados de pesquisa da realidade nacional e estudos de cenários, para atuar nas perspectivas de aperfeiçoamento da gestão pública e desenvolvimento socioeconômico do país Avalia e revisa plano plurianual, programas e ações, e processo orçamentário.

Promove o desenvolvimento - de uma perspectiva sistêmica - da gestão governamental, buscando a integração das funções de planejamento e orçamento com as de coordenação de governo Gerencia atividades e supervisiona equipe de trabalho Assessora autoridades no processo de tomada de decisões.

Atua com base em princípios de ética profissional Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

O que faz um Analista de Planejamento e Orçamento - Apo

O Analista de planejamento e orçamento - apo conduz ou orienta pesquisas socioeconômicas e estudos técnicos, analisando cenários e diagnosticando problemas relacionados à realidade nacional e às políticas públicas Analisa e interpreta a legislação econômico-fiscal e orçamentária, de pessoal e encargos sociais, com vistas à adequação da política orçamentária ao desenvolvimento econômico.

Coordena o planejamento governamental, projetando cenários, organizando ou subsidiando a definição de objetivos estratégicos de governo e setoriais.

Verifica consistência dos objetivos setoriais com os objetivos estratégicos Identifica prioridades e analisa opções de solução para a tomada de decisão, propondo alternativas estratégicas, linhas de ação e regramentos jurídicos.

Modela planos governamentais Coordena a definição de metas, programas e ações.

Desenvolve sistema de indicadores.

Consolida o plano plurianual e realiza o desdobramento do planejamento Projeta o cenário fiscal e os parâmetros macroeconômicos, para elaboração do orçamento.

Analisa o comportamento das despesas, projeta receitas, projeta despesas obrigatórias e estabelece valores para as despesas discricionárias (não obrigatórias).

Estabelece os limites orçamentários Executa, coordena e supervisiona atividades referentes ao detalhamento da programação orçamentária, consolidando o orçamento Subsidia a elaboração das diretrizes orçamentárias e da política fiscal.

Faz o acompanhamento e a revisão de diretrizes de política fiscal e outros instrumentos legais de planejamento e orçamento, tais como o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA) Elabora proposta de veto, quando necessário, após votação das matérias relacionadas ao planejamento e ao orçamento no legislativo Promove o desenvolvimento - de uma perspectiva sistêmica - da gestão governamental, buscando a integração das funções de planejamento e orçamento com as de coordenação de governo.

Utiliza instrumentos compatíveis com a gestão estratégica das organizações públicas e com as funções de coordenação e controle e avaliação de resultados Seleciona e desenvolve ferramentas de gestão.

Realiza a administração do orçamento, monitorando implementação do plano plurianual e a execução orçamentária, revisando parâmetros, receitas, despesas e cenário fiscal Verifica a sustentabilidade da despesa Prepara Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias (RARDP) para os poderes legislativo e judiciário.

Propõe a distribuição de recursos Monitora, avalia e revisa plano plurianual, programas e ações, e processo orçamentário Propõe alterações orçamentárias.

Gerencia equipes de trabalho e atividades Orienta e supervisiona auxiliares Atua com diferentes níveis de organizações governamentais, da sociedade civil e do setor privado, a fim de monitorar e intensificar o impacto das ações de governo.

Acompanha discussão e tramitação do orçamento e do plano plurianual no legislativo e realiza sua análise após aprovação Elabora proposta de veto, quando necessário Assessora autoridades no processo de tomada de decisões, elaborando pareceres, notas técnicas e informativas Orienta autoridades para participação em eventos, reuniões e colegiados Pode representar autoridades em eventos, reuniões e colegiados.

Mantém-se atualizado em sua área de atuação, levantando inovações tecnológicas, avaliando novas técnicas de gestão orçamentária e realizando interlocução com especialistas de diferentes áreas na busca de solução de problemas complexos Pode fazer uso de plataformas digitais e sistemas integrados na administração pública federal Atua no processo de modernização e informatização de sistemas para elaboração e gestão do planejamento e do orçamento Valoriza práticas democráticas, em suas atividades Participa na promoção do desenvolvimento sustentável, com transparência, responsabilidade fiscal e social, e ações de proteção ao meio ambiente.

Funções do Analista de planejamento e orçamento - apo

O profissional Analista de Planejamento e Orçamento - Apo deve gerenciar a implementação de políticas, formular políticas públicas, coordenar planejamento governamental, avaliar políticas públicas, demonstrar competências pessoais, administrar orçamento, elaborar orçamento, assessorar autoridades.

Condições de trabalho da profissão

Gestores públicos os ocupantes dos cargos dessa família ocupacional exercem suas atividades nas mais diversas áreas da administração pública federal, estadual, distrital e municipal, como área financeira e contábil e administrativa. Realizam suas atividades em equipe,geralmente assumindo as funções de coordenação. Estão expostos ao assédio de grupos de pressão.

Exigências do mercado de trabalho para a profissão

Atividades exercidas por um Analista de planejamento e orçamento - apo

Um Analista de planejamento e orçamento - apo deve acompanhar tramitação de propostas no legislativo, subsidiar elaboração de diretrizes de política fiscal, identificar prioridades, elaborar propostas de veto, propor instrumentos de contratação, monitorar execução orçamentária, avaliar processos de execução das políticas públicas, administrar recursos (materiais, humanos e financeiros), elaborar proposta de veto, projetar receitas, gerenciar equipes e atividades, subsidiar definição de objetivos de governo, estabelecer programação orçamentária, subsidiar definição de objetivos setoriais, revisar parâmetros, receitas, despesas, despesas não obrigatórias e cenário fiscal, capacidade de articulação, detalhar programação orçamentária, gerenciar programas e ações, propor alternativas estratégicas, revisar programas e ações, orientar autoridades para participação em eventos, reuniões e colegiados, demonstrar proatividade, verificar consistência dos objetivos setoriais com os objetivos estratégicos, revisar plano plurianual, articular recursos e processos, consolidar plano plurianual, avaliar impactos de políticas públicas, monitorar implementação das políticas públicas, consolidar orçamento, desenvolver ferramentas de gestão, verificar a sustentabilidade da despesa, promover a realização de parcerias e acordos, demonstrar capacidade de organização, selecionar ferramentas de gestão, preparar relatórios para os demais poderes, revisar orçamento, desdobrar planejamento, acompanhar decisões do poder judiciário, preparar relatório de avaliação de receitas e despesas, executar orçamento, propor linhas de ação, buscar apoio político e institucional, trabalhar em equipe, definir programas e ações, propor distribuição dos recursos, projetar cenários, mapear partes interessadas, analisar comportamento das despesas, modelar planos, realizar estudos técnicos, propor regramentos jurídicos, elaborar pareceres, notas técnicas e informativas, aferir execução das políticas públicas, demonstrar criatividade, definir metas, desenvolver sistema de indicadores, projetar despesas obrigatórias, realizar prestação de contas, alocar recursos (materiais, humanos e financeiros), assessorar tomada de decisões, propor alterações orçamentárias, analisar orçamento e ppa aprovados pelo legislativo, analisar cenário, trabalhar sob pressão, avaliar processo orçamentário, demonstrar capacidade de negociação, municiar autoridade com informações, interagir com as partes interessadas, demonstrar liderança, projetar parâmetros macroeconômicos, promover articulações intra e inter institucionais, estabelecer os limites orçamentários, demonstrar sensibilidade política, demonstrar capacidade de comunicação verbal e escrita, representar autoridades em eventos, reuniões e colegiados, projetar cenário fiscal, diagnosticar problemas, estabelecer valores discricionários (não obrigatórios), avaliar programas e ações, monitorar implementação do ppa, coordenar definição de objetivos setoriais, demonstrar flexibilidade, acompanhar discussão e tramitação do orçamento e do ppa no legislativo, avaliar plano plurianual, coordenar definição de objetivos estratégicos de governo, administrar conflitos.

Aumento do piso salarial e reajuste 2024 da categoria

O reajuste salarial 2024 para Analista de Planejamento e Orçamento – Apo ficou em 8.00%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2024 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Analista de Planejamento e Orçamento – Apo e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Gestores públicos que ficou em 8.00% para 2024.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Analista de Planejamento e Orçamento – Apo em 2024 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2024 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Reajuste e valor do vale refeição 2024

O reajuste médio do vale refeição 2024 para Analista de Planejamento e Orçamento – Apo ficou em 7.80% de acordo com acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios registrados no Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho do SRT - Subsecretaria de Relações do Trabalho.

Com isso o valor médio do vale refeição para 2024 observado em instrumentos coletivos de todo Brasil ficou em R$ 31,00 por dia efetivamente trabalhado.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Gestores públicos 2024

O salário de Analista de Planejamento e Orçamento – Apo mostrado aqui é resultado do levantamento de 4736 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2024, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Gestores públicos que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Analista de Planejamento e Orçamento – Apo com salários atualizados em 2024. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Analista de Planejamento e Orçamento - Apo CBO 111510 salário

Valor do salário na CCT 2024 de Analista de Planejamento e Orçamento – Apo em todos os estados

Dados de dissídios coletivos para Analista de Planejamento e Orçamento - Apo por estado
UF Jornada Piso Média Teto Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo 43h 4.473,33 4.646,70 6.557,56 21,57 5.40%
Minas Gerais 43h 4.310,56 4.477,63 6.318,97 20,65 6.40%
Rio de Janeiro 42h 5.696,51 5.917,29 8.350,65 28,31 8.30%
Paraná 44h 3.754,28 3.899,78 5.503,49 17,90 4.20%
Santa Catarina 43h 3.481,79 3.616,74 5.104,05 16,72 7.00%
Rio Grande do Sul 43h 3.625,69 3.766,21 5.314,99 17,37 6.90%
Goiás 43h 3.674,14 3.816,54 5.386,02 17,80 6.30%
Pernambuco 43h 4.549,77 4.726,10 6.669,62 22,01 4.60%
Espírito Santo 44h 3.746,45 3.891,65 5.492,02 17,84 5.80%
Distrito Federal 43h 4.550,18 4.726,53 6.670,22 22,03 7.30%
Bahia 43h 4.098,78 4.257,64 6.008,50 19,94 4.60%
Pará 43h 4.476,11 4.649,59 6.561,65 21,67 5.50%
Ceará 44h 3.834,47 3.983,09 5.621,05 18,27 7.10%
Mato Grosso do Sul 43h 3.739,42 3.884,35 5.481,71 17,88 7.20%
Mato Grosso 44h 4.700,90 4.883,09 6.891,17 22,43 4.40%
Maranhão 43h 3.993,87 4.148,66 5.854,72 19,29 4.50%
Rio Grande do Norte 44h 4.258,64 4.423,69 6.242,85 20,11 5.80%
Amazonas 43h 4.032,32 4.188,60 5.911,07 19,49 4.10%
Sergipe 42h 4.090,27 4.248,79 5.996,03 20,17 4.20%
Paraíba 44h 2.594,69 2.695,26 3.803,63 12,25 6.80%
Tocantins 42h 3.161,26 3.283,78 4.634,17 15,80 4.50%
Alagoas 43h 3.089,11 3.208,84 4.528,41 14,83 7.60%

Fonte: Dados CAGED, PNAD e instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego que mencionem a profissão de Analista de Planejamento e Orçamento - Apo.

Dissídio de Analista de Planejamento e Orçamento - Apo por cidade

Quanto ganha um Analista de Planejamento e Orçamento - Apo nas principais cidades

Salários segundo dados do CAGED e instrumentos coletivos registrados que citem a profissão de Analista de Planejamento e Orçamento - Apo na localidade
Cidade Carga Horária Piso Salarial Média Salarial Maior Salário Sal/Hora Dissídio 2024 (%)
São Paulo, SP 43 4.898,11 5.087,95 7.180,27 23,67 7.00%
Belo Horizonte, MG 43 4.507,77 4.682,47 6.608,05 21,65 6.20%
Rio de Janeiro, RJ 42 6.190,54 6.430,47 9.074,87 30,58 7.20%
Barueri, SP 43 5.393,65 5.602,69 7.906,69 26,30 7.10%
Santana de Parnaíba, SP 43 2.671,48 2.775,02 3.916,20 13,04 5.10%
Curitiba, PR 43 4.770,05 4.954,92 6.992,53 22,88 7.00%
Contagem, MG 44 4.290,74 4.457,03 6.289,90 20,28 4.50%
Jundiaí, SP 44 4.740,59 4.924,32 6.949,35 22,45 6.00%
Brasília, DF 43 4.550,18 4.726,53 6.670,22 22,03 4.30%
Recife, PE 43 5.057,35 5.253,36 7.413,70 24,34 6.50%
Campinas, SP 43 4.098,83 4.257,69 6.008,58 20,02 6.90%
Goiânia, GO 42 3.510,88 3.646,95 5.146,68 17,25 5.40%
Porto Alegre, RS 43 4.272,52 4.438,11 6.263,19 20,67 6.80%
Saquarema, RJ 40 5.717,52 5.939,12 8.381,46 29,43 6.90%
Fortaleza, CE 44 3.906,99 4.058,42 5.727,36 18,66 7.00%
São Caetano do Sul, SP 43 3.994,72 4.149,54 5.855,96 19,11 6.40%
Nova Lima, MG 43 4.604,19 4.782,64 6.749,40 22,12 6.00%
Salvador, BA 42 4.255,98 4.420,93 6.238,95 21,01 7.50%
São Luís, MA 43 4.094,11 4.252,79 6.001,66 19,79 4.40%
Manaus, AM 43 4.032,32 4.188,60 5.911,07 19,49 6.70%
Vitoria, ES 43 4.309,59 4.476,61 6.317,53 20,66 4.20%
Indaiatuba, SP 44 3.771,73 3.917,91 5.529,07 17,91 7.60%
São José do Rio Preto, SP 44 3.517,85 3.654,19 5.156,90 16,61 5.80%
Londrina, PR 44 2.823,71 2.933,15 4.139,35 13,33 7.20%
Sorocaba, SP 43 4.413,44 4.584,49 6.469,77 21,34 5.90%
Joinville, SC 44 3.163,44 3.286,05 4.637,37 14,94 6.70%
Bauru, SP 44 3.420,42 3.552,99 5.014,08 16,25 5.50%
São Bernardo do Campo, SP 43 4.549,04 4.725,34 6.668,55 21,89 7.10%
Ribeirão Preto, SP 44 4.731,89 4.915,28 6.936,59 22,56 8.00%
Florianópolis, SC 43 3.346,09 3.475,77 4.905,12 16,18 4.50%

Os valores de piso salarial e porcentagem de dissídio referem-se a média observada em instrumentos coletivos registrados no sistema Mediador do Ministério do Trabalho e Emprego com abrangência na cidade ou na região e que citem a profissão de Analista de Planejamento e Orçamento - Apo. Instrumentos coletivos: Acordos, convenções ou dissídios coletivos.

Empresas que mais contratam Analista de Planejamento e Orçamento - Apo no Brasil

Pisos salariais por setores das empresas
Segmento Piso Média Teto Dissídio 2024 (%)
Serviços de engenharia 4.644,00 4.823,99 6.807,75 7.50%
Construção de edifícios 4.463,01 4.635,99 6.542,45 4.50%
Locação de mão-de-obra temporária 4.621,24 4.800,35 6.774,39 4.10%
Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica 3.654,87 3.796,53 5.357,77 4.40%
Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 3.688,86 3.831,83 5.407,60 6.60%
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 4.551,92 4.728,33 6.672,77 7.20%
Administração de obras 5.622,01 5.839,91 8.241,45 4.90%
Consultoria em tecnologia da informação 5.372,80 5.581,03 7.876,12 4.50%
Atividades de teleatendimento 2.891,97 3.004,06 4.239,42 6.00%
Instalação e manutenção de sistemas centrais de ar condicionado, de ventilação e refrigeração 2.277,61 2.365,89 3.338,81 5.00%
Obras de montagem industrial 3.642,39 3.783,56 5.339,47 7.60%
Holdings de instituições não-financeiras 5.770,81 5.994,47 8.459,57 6.40%
Comércio varejista especializado de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo 4.133,01 4.293,19 6.058,68 4.90%
Instalação e manutenção elétrica 3.576,85 3.715,48 5.243,39 7.70%
Incorporação de empreendimentos imobiliários 5.214,08 5.416,16 7.643,45 6.70%
Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências 5.373,73 5.582,00 7.877,48 8.10%
Fabricação de aparelhos e equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica 5.587,83 5.804,40 8.191,34 7.20%
Atividades de cobrança e informações cadastrais 3.394,75 3.526,32 4.976,45 5.80%
Construção de rodovias e ferrovias 3.876,40 4.026,63 5.682,51 6.30%
Comércio varejista de materiais de construção em geral 4.370,89 4.540,29 6.407,40 7.70%
Fonte: Contratações formais indicadas pelas empresas ao sistema Novo CAGED e convenções coletivas patronais.