Salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) 2019 - Reajute salarial atual

Convenção coletiva Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) 2019 para todos os estados e capitais brasileiras. Encontre o valor do piso salarial de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) pelo sindicato, bem como o reajuste salarial desse ano e o aumento salarial em todas as principais localidades da profissão CBO 992220.

O dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) 2019 já saiu. Veja aqui o salário mínimo, piso salarial e salário médio em todos os estados, capitais e principais cidades brasileiras de acordo com a convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio do sindicato de profissionais registrados em carteira com o CBO 992220 no cargo de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos).

Categorias profissionais do Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) CBO 992220

— Trabalhadores em serviços de reparação e manutenção.
—— Outros trabalhadores da conservação, manutenção e reparação.
——— Trabalhadores elementares da manutenção.
———— Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos).

Atividades exercidas por um Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no cargo

recuperar ´obras de arte´, conservar bueiros e galerias de Águas pluviais, tapar buracos, trabalhar com segurança, controlar atividades de conservação, realizar manutenção geral em vias, demonstrar competências pessoais.

Aumento do piso salarial e reajuste 2019 da categoria

O reajuste salarial 2019 para Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) ficou em 4.40%, obedecendo os índices de inflação do INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor no período de um ano, esse é o critério para estipular o piso salarial 2019 e o início das negociações salariais entre o sindicato dos trabalhadores no cargo de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) e os sindicatos patronais.

Em algumas localidades houve aumento real do salário, ou seja, acima do índice de correção salarial e acima até mesmo do reajuste médio da categoria dos Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) que ficou em 4.40% para 2019.

Uma observação importante é que nem sempre o aumento salarial do Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em 2019 está atrelado a acordos e convenções coletivas, o salário base pode ser estipulado de acordo com o salário mínimo 2019 ou o piso salarial mínimo regional se houver.

Como é feito o cálculo dos reajustes e pisos salariais dos Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) 2019

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) mostrado aqui é resultado do levantamento de 571 salários em admissões de empresas de todo o Brasil em 2019, além de dissídios, convenções e acordos coletivos da categoria em sindicatos nacionais ou regionais de Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos) que foram registrados no sistema Mediador da Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que registra os instrumentos coletivos.

Encontre o seu estado logo abaixo e saiba quanto ganha um Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) com salários atualizados em 2019. A ordem dos salários obedece a sigla dos estados em ordem alfabética. Confira:

Dissídio salarrial de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) CBO 992220 salário

Valor do salário no dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) 2019 em todos os estados

Acre

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Acre de 2019 foi calculado por uma amostragem de 22 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Acre é R$ 1.641,86 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.
  • Rio Branco - AC

  • O salário médio na cidade de Rio Branco é R$ 1.641,86.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.562,49.

Alagoas

Não encontramos dados salariais para o estado de Alagoas.

Maceió - AL

Não encontramos dados salariais para a cidade de Maceió.

Amazonas

Não encontramos dados salariais para o estado do Amazonas.

Manaus - AM

Não encontramos dados salariais para a cidade de Manaus.

Amapá

Não encontramos dados salariais para o estado do Amapá.

Macapá - AP

Não encontramos dados salariais para a ciddade de Macapá.

Bahia

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) na Bahia de 2019 foi calculado por uma amostragem de 16 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado da Bahia é R$ 1.534,81 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.459,69.
  • Salvador - BA

  • O salário médio na cidade de Salvador é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Ceará

Não encontramos dados salariais para o estado do Ceará.

Fortaleza - CE

Não encontramos dados salariais para a cidade de Fortaleza.

Distrito Federal

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Distrito Federal de 2019 foi calculado por uma amostragem de 2 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o Distrito Federal é R$ 2.182,50 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 2.075,68.
  • Brasília - DF

  • O salário médio na cidade de Brasília é R$ 2.182,50.
  • Piso salarial 2019: R$ 2.076,99.

Espírito Santo

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Espírito Santo de 2019 foi calculado por uma amostragem de 60 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o Espírito Santo é R$ 2.182,50 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.198,87.
  • Vitória - ES

  • O salário médio na capital Vitória é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Goiás

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em Goiás de 2019 foi calculado por uma amostragem de 23 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de Goiás é R$ 1.727,57 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.643,01.
  • Goiânia - GO

  • O salário médio na capital Vitória é R$ 1.735,23.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.651,34.

Maranhão

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Maranhão de 2019 foi calculado por uma amostragem de 1 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Maranhão é R$ 1.232,00 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.171,70.
  • São Luís - MA

  • O salário médio na capital São Luís é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Minas Gerais

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em Minas Gerais de 2019 foi calculado por uma amostragem de 107 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de Minas Gerais é R$ 1.323,97 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.259,17.
  • Belo Horizonte - MG

  • O salário médio na cidade de Belo Horizonte é R$ 1.403,33.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.335,49.

Mato Grosso do Sul

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Mato Grosso do Sul de 2019 foi calculado por uma amostragem de 4 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Mato Grosso do Sul é R$ 1.404,00 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.335,28.
  • Campo Grande - MS

  • O salário médio na cidade de Campo Grande é R$ 1.404,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.336,12.

Mato Grosso

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Mato Grosso de 2019 foi calculado por uma amostragem de 22 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Mato Grosso é R$ 1.213,36 com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.153,98.
  • Cuiabá - MT

  • O salário médio na cidade de Cuiabá é R$ 1.699,33.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.617,18.

Pará

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) na Pará em 2019 foi calculado por uma amostragem de 2 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Pará é R$ 1.492,50 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.419,45.
  • Balém - PA

  • O salário médio na capital Belém é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Paraíba

Não encontramos dados salariais para a Paraíba.

João Pessoa - PB

Não encontramos dados salariais para a capital João Pessoa.

Pernambuco

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Pernambuco de 2019 foi calculado por uma amostragem de 35 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Pernambuco é R$ 1.476,14 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.403,89.
  • Recife - PE

  • O salário médio na capital Recife é R$ 1.493,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.420,82.

Piauí

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Piauí de 2019 foi calculado por uma amostragem de 28 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Piauí é R$ 1.414,32 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.345,10.
  • Teresina - PI

  • O salário médio na capital Teresina é R$ 1.427,38.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.358,37.

Paraná

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Paraná de 2019 foi calculado por uma amostragem de 66 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Paraná é R$ 1.774,23 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.687,39.
  • Curitiba - PR

  • O salário médio na capital Curitiba é R$ 1.797,70.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.710,79.

Rio de Janeiro

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Rio de Janeiro de 2019 foi calculado por uma amostragem de 12 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Rio de Janeiro é R$ 1.481,92 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.409,38.
  • Rio de Janeiro - RJ

  • O salário médio na cidade do Rio de Janeiro é R$ 1.988,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.891,89.

Rio Grande do Norte

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Rio Grande do Norte de 2019 foi calculado por uma amostragem de 6 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Rio Grande do Norte é R$ 1.403,67 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.334,96.
  • Natal - RN

  • O salário médio na cidade de Natal é R$ 1.374,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.307,57.

Rondônia

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em Rondônia de 2019 foi calculado por uma amostragem de 2 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de Rondônia é R$ 1.252,50 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.191,20.
  • Porto Velho - RO

  • O salário médio na cidade de Porto Velho é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Roraima

Não encontramos dados salariais para o estado de Roraima.

Boa Vista - RR

Não encontramos dados salariais para a cidade de Boa Vista.

Rio Grande do Sul

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Rio Grande do Sul de 2019 foi calculado por uma amostragem de 22 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Rio Grande do Sul é R$ 1.717,00 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.632,96.
  • Porto Alegre - RS

  • O salário médio na cidade de Porto Alegre é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Santa Catarina

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em Santa Catarina de 2019 foi calculado por uma amostragem de 9 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de Santa Catarina é R$ 1.777,00 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.690,02.
  • Florianópolis - SC

  • O salário médio na cidade de Florianópolis é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Sergipe

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Sergipe de 2019 foi calculado por uma amostragem de 1 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de Sergipe é R$ 998,00 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.
  • Aracajú - SE

  • O salário médio na cidade de Aracajú é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

São Paulo

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em São Paulo de 2019 foi calculado por uma amostragem de 130 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado de São Paulo é R$ 1.640,04 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.559,77.
  • São Paulo - SP

  • O salário médio na cidade de São Paulo é R$ 1.706,28.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.623,79.

Tocantins

O salário de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no Tocantins de 2019 foi calculado por uma amostragem de 1 salários de profissionais contratados e envolvidos em convenção coletiva, acordo coletivo ou dissídio de Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) em todo o estado.

  • A média do salário em todo o estado do Tocantins é R$ 1.381,00 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.
  • Piso salarial 2019: R$ 1.313,41.
  • Tocantins - TO

  • O salário médio na cidade de Palmas é R$ 998,00.
  • Piso salarial 2019: R$ 998,00.

Top 10 segmentos de empresas que mais contratam Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos)

Setores de empresas que mais contratam Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) no momento. Muitas dessas empresas não contratam só Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos) como também outros profissionais Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos).

  1. Construção de Rodovias e Ferrovias
  2. Construção de Edifícios
  3. Obras de Urbanização - Ruas, Praças e Calçadas
  4. Obras de Alvenaria
  5. Obras de Terraplenagem
  6. Limpeza em Prédios e em Domicílios
  7. Outras Obras de Engenharia Civil não Especificadas Anteriormente
  8. Serviços de Engenharia
  9. Construção de Redes de Abastecimento de água, Coleta de Esgoto e Construções Correlatas, Exceto Obras de Irrigação
  10. Serviços Combinados para Apoio a Edifícios, Exceto Condomínios Prediais

Aumentos e reajustes de cargos relacionados ao Pedreiro de Conservação de Vias Permanentes (exceto Trilhos)